17/07/06 - 06h:19mDenunciar

Pai Bobó de Iansã e o povo da Baixada Santista

José Bispo dos Santos ou Bobó de Iansã foi

iniciado no candomblé aos 4 anos de idade pela Iyalorixá Cotinha de Yewá da Casa de Oxumare em Salvador, no primeiro barco de Yaôs.



Deixou Salvador em 1950, indo primeiramente para o Rio de Janeiro onde por alguns anos esteve ao lado de Joãozinho da Goméia mas em 1957 em São Paulo na cidade do Guarujá fundou o Ilê Oyá Mesan Orun casa onde iniciou milhares de filhos-de-santo.



Vindo da Bahia, ficou no Rio de 1950 a 1958.



Fundou o mais antigo candomblé no Estado de São Paulo em Santos, no ano de 1958.



Diz a lenda que ele teria sido suspenso por um orixá no transe, para ser ogã de Maria Neném ( Maria Genoveva do Bomfim), um dos mais importantes troncos do candomblé Angola, e que depois teria freqëntado a casa de Simpliciana ( Simpliciana maria da Encarnação) ialorixá do terreiro de Oxumarê ( outro tronco fundante do candomblé em Salvador ).



Acontece que um ogã não pode ser pai de santo, pois ele não tem faculdade de entrar em transe.

Reginaldo Prandi comentou estas coisas com Seu Bobó.



Ele explicou:

"Estes meninos de hoje, o que eles sabem do tempo dos antigos? Eu sou do santo e estou no santo hamais tempo do que o avô deles. Mas quando precisam aprender alguma coisa, pegam o ônibus correndo e vem aprender aqui."



A casa de santo de Seu Bobó, está ha muito tempo no bairro do Itapema, rua projetada Caic 63, município do Guarujá, o outro lado do canal do porto de Santos.



Bobó foi pai de santo de muitas casas de São Paulo, como Roberto de Oxóssi, a quem adotou ritualmente.



Também em Santos fixou-se Mãe Toloquê( Regina Celia dos Santos). Iniciada ainda na Bahia, onde foi adotada por Joãozinho da Goméia, Toloquê, mãe de santo de Adilson do Ogunjá, foi para o Rio, onde ficou cerca de seis anos , e desceu para Santos nos anos cinquenta.



Seu terreiro, o Axé Obioju, fica na Rua professor Francisco Domênico, 584, no Bom Retiro, em Santos.



Ainda na Baixada Santista, em São Vicente, no inicio dos anos 50, abre casa o pai de santo vavá Negrinha, Valdemar Monteiro de carvalho Filho, baiano de nação Jejeda casa de Guaiacu.



Todo esse grupo fixado na Baixada Santista mantinha estreitas ligações com Joãozinho da Goméia e com certos terreiros de umbanda em São Paulo.



fonte:

Candomblés de São Paulo

Reginaldo Prandi

czeiger não permite ver os comentários desta foto.

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.