23/01/08 - 22h:06mDenunciar

Sobre Eva e a serpente

Eva foi biblicamente formada apartir da costela de Adão; feita para ser adjuntora, amiga e companheira de Adão; submissa, mas não capacho e sim cumplice…

Eva representa na história aquelas pessoas que veem o poder de Deus, vive o poder de Deus, mais facilmente se deixam levar por ventos de doutrinas (Ef. 4.14, Hb. 13.9, 2 Tm. 4.3-4); facilmente deixam de crer nas promessas de Deus, facilmente deixam de ouvir a vóz de Deus para ouvir a vóz do inimigo.



Eva deu ouvidos à astuta serpente, ao eterno inimigo de nossas almas, Satanás. Certamente, ele que já havia caído por causa do seu orgulho, quis incutir em Eva este mesmo sentimento e conseguiu!

Em Gênesis 3:6 diz: "E, vendo a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento, tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela."



ADÃO NÃO FOI ENGANADO, ou seja, não ocorreu nenhum ato da parte de Eva no sentido de induzí-lo a comer.

Eva não usou de nenhum disfarce, astúcia sedutora com aquele fruto para que Adão comesse também.

Simplesmente apresentou o fruto que ela já havia comido.

Adão sabia que fruto era aquele. Deus já havia dado conhecimento e ordem para Adão sobre aquele fruto específico.

Primeiro ato autônomo, individual, decisão própria, sem consultar o marido e muito menos Deus que já havia dado sua Palavra se ocorresse a desobediência.

A desobediência já tem em sua essência não consultar. Simplesmente delibera agir.



-» Eva, mesmo sabendo da sua condição de adjutora de Adão, mulher dele, carne da sua carne, que lhe devia submissão, estava debaixo da autoridade, sobretudo, diante de Deus, não temeu e comeu do fruto e, observando que,[b] mesmo comendo não havia morrido[/b], a palavra da serpente ganhou força no sentido de que Deus estava realmente mentindo sobre aquilo.

A falta de entendimento de Eva fortaleceu também sua motivação em ter coragem para apresentar o fruto para o marido, exaltando seu ato corajoso de enfrentar a Palavra que Deus havia dado e se submetendo a uma nova palavra (hoje, isso é chamado de: a nossa visão; a nossa doutrina etc , em tudo é necessário discernimento) e, o resultado dela não ter morrido fisicamente, conforme entendia, era a prova da sua vitória.





Veio aqui uma Palavra para hoje: Muitas são as aparências de que não há morte espiritual. Muitas são as coisas nas quais a Igreja tem se submetido diante do mundo e interpretações da Palavra que, aparentemente, estão evoluindo, mas a revelação diz agora que: conforme Eva entendeu que mesmo fazendo o que Deus havia ordenado que não se fizesse ela não havia morrido, a Igreja hoje também está entendendo assim, mas espiritualmente está morta.

Não de modo generalizado. Ainda há aqueles que continuam submissos em amor ao Senhor da Igreja, que não se submeteram aos enganos.



Mesmo depois de estarem mortos espiritualmente Adão e Eva geraram filhos para encher a terra. A igreja tem experimentado muitas novas experiências, novos envolvimentos, fazendo muitas novas alianças, novos investimentos, novas visões, novos projetos, novas interpretações da Palavra para fortalecer uma doutrina pessoal ou um movimento específico e, aparentemente, tudo está uma benção. Crescendo. Multiplicando.

Aparentemente, tudo parece estar normal.



Vejamos como a serpente foi astuta e como Eva foi imprudente:Vejamos como a serpente foi astuta e como Eva foi imprudente:Vejamos como a serpente foi astuta e como Eva foi imprudente:Vejamos como a serpente foi astuta e como Eva foi imprudente:

Gênesis 3.1 lemos, “Ora, a serpente era a mais astuta que todas as alimárias do campo que o Senhor Deus tinha feito…”

De repente, abruptamente e sem nenhuma introdução, aparece no verso uma serpente. Apesar de ter sido uma cobra real, a revelação posterior nos informa que o animal estava sendo usado por Satanás, que é descrito como dragão e serpente (cf. II Coríntios 11:3 e Apocalipse 12:9, 20:2).



Repare especialmente na abordagem de Satanás. Ele não se aproxima como um ateu, ou como alguém que desafiaria logo de cara a fé que Eva tinha em Deus. A abordagem inicial de Satanás não é para negar, mas para enganar, para causar dúvidas... Satanás chegou até Eva como um questionador. Ele distorceu deliberadamente o mandamento de Deus, mas de maneira a sugerir “Posso estar errado, assim, corrija-me se estiver enganado.”Se Satanás tivesse começado por desafiar o mandamento de Deus ou a fé que Eva tinha nEle, talvez Eva nem o ouvisse e logo o expulsasse.(não é assim quando tentam nos pregar outras religiões?) Mas Satanás expressou o mandamento de Deus de forma enganosa. Ele colocou a questão como para parecer que estivesse mal informado e precisasse ser corrigido. Poucos de nós podem evitar a tentação de falar aos outros que estão errados. Assim, por curiosidade, Eva começou a trilhar o caminho da desobediência enquanto supunha que estava defendendo Deus da serpente.





Você percebeu que Satanás sequer mencionou a árvore da vida ou a árvore do conhecimento do bem e do mal? Que ataque sutil! Sua pergunta trouxe a árvore proibida ao centro do pensamento de Eva, mas sem mencioná-la. Ela o fez. Com sua pergunta Satanás não somente envolveu Eva no diálogo, mas também levou seus olhos à generosa provisão de Deus e fez com que ela pensasse somente na Sua proibição. Satanás não deseja que considere-mos a graça de Deus, mas que meditemos rancorosamente nas Suas proibições.





Enquanto

Deus disse:[b] “De qualquer árvore do jardim comerás livremente”[/b] (2:16), Eva disse: [i]“Do fruto das árvores do jardim podemos comer”[/i] (3:2). Eva omitiu o “qualquer” e o “livremente”, as duas palavras que enfatizavam a generosidade de Deus.

Quando a pessoa quer distorcer a Bíblia, geralmente, ela o faz acrescentando ou tirando palavras, ou fazendo sua própria interpretação a fim de tirar algum proveito ou justificar algum erro. Foi o que Eva fez e o que muitos, hoje em dia, fazem.

O desejo de ser igual a Deus já estava no coração de Eva (o orgulho) e, assim como nós fazemos no nosso dia a dia, ela modificou, acrescentando palavras que facilitariam e justificariam a sua vontade e decisão final: desobedecer a Deus e ficar igual a Ele.



O golpe fatal de Satanás está registrado no verso cinco: “Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se vos abrirão os olhos e, como Deus, sereis conhecedores do bem e do mal.” (3:5)Muitos tentam determinar exatamente o que Satanás está oferecendo no verso cinco. “Se vos abrirão os olhos”, Satanás lhes assegura. Em outras palavras, eles estão vivendo num estado incompleto, inadequado. Mas, uma vez que o fruto fosse comido, entrariam num novo e mais alto nível de existência: se tornariam “como Deus”.55

Da forma como entendo a assertiva de Satanás, a afirmação é deliberadamente vaga e evasiva. Isto estimularia a curiosidade de Eva. Conhecer “o bem e o mal” pode ser conhecer tudo.56 Mas, como Eva poderia compreender os detalhes da oferta quando ela ainda não sabia o que era o “mal”?. Satanás, creio eu, deixa Eva e seus pensamentos neste ponto. Sua semente destrutiva foi plantada. Embora ela ainda não tenha comido do fruto, já começou a cair. Ela entrou em diálogo com Satanás e agora está acalentando pensamentos blasfemos acerca do caráter de Deus. Ela está contemplando seriamente a desobediência. O pecado não é instantâneo, mas seqüencial (Tiago 1:13-15), e Eva está bem no seu caminho. Satanás mentiu descaradamente ao assegurar a Eva que ela não morreria,assegurando-lhe que não teria sentido que houvesse morte instantanea(mas omitiu-lhe que haveria separação entre o criador e toda criação). Tendo estudado a tal árvore por algum tempo (imagino), ela finalmente decidiu que os benefícios eram muito grandes e as conseqüências muito absurdas e, por isso, improváveis. Naquele momento ela pegou o fruto e o comeu.





Assim, a raiz do pecado de Adão e Eva não foi ter comido o fruto em si, mas foi a rebelião, incredulidade e ingratidão. Seu ato foi uma escolha deliberada em desobedecer uma instrução clara de Deus. A recusa em aceitar com gratidão as coisas boas como provenientes de Deus e a única proibição como sendo boa também. Pior de tudo, eles viram a Deus como sendo mal, carrasco, e tirano, como Satanás o retratou.



O preço q ela pagou

Separação entre Deus e a criação, cansaço, dores e morte

Imagina agora como seria viver sendo confrontada pelo pecado, vendo que a morte (a qual não existia)cair e devastar toda criação de Deus; o sentimento de culpa; o quanto ela deve ter ouvido de Adão e seus filhos até morrer…Agora ela via uma coisa que ela nunca tinha visto antes: as coisas começaram a envelhecer diante de seus olhos, e era irremediável, não estava mais em suas mãos. Parecia que não havia mais razão para existir…as vezes nossos pecados faz com que nos sinta-mos assim…



"Mas a graça e a misericórdia de Deus ficam plenamente evidentes, mesmo quando Ele pronuncia um juízo. As consequencias veem…

Mas o Senhor prometeu que a raça humana continuaria, embora anunciando que a morte seria, a partir de então, inevitável. haveria um momento de renascer o que estava morto. O que pertencia à Deus iria sair da morte para a vida.

Deus providenciaria o resgate. Essa era a promessa: que seu redentor viria, e que seria fruto de sua semente…Talvez ela pensasse que poderia ver isso acontecer com seus próprios olhos,mas não!, foi muito, muito tempo depois…

As vezes as pessoas não entendem o tempo da promessa de Deus para suas vidas; mas o que elas tem que aprender é que não importa quanto tempo leve para se cumprir as promessas de Deus, não falhará jamais…

Eva errou, sentiu cair num grande abismo, mas aprendeu de uma vez por todas que melhor é obedecer, do que agir pelas próprias mãos, melhor confiar do que questionar a onisciencia do criador…

Simplesmente Obedecer! Ler a palavra, entender e praticar!




drikoids não permite ver os comentários desta foto.

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.