22/05/08 - 18h:31mDenunciar

Ló, sobrinho de Abraão, irmão por adoção

Ló era sobrinho de Abraão. O pai dele morreu antes da família sair de Ur dos caldeus, e Ló acompanhou Abraão nas suas jornadas (Gênesis 11:26-31; 12:5; 13:5). Ló, como seu tio, se tornou rico, e pôde conhecer o Deus de Abraão. Em muitas ocasiões assistira à cena do sacrifício de um cordeiro num altar de pedras toscas feito pelas mãos do tio, em atitude de adoração ao “Deus Altíssimo”. Aprendera, por meio do exemplo de Abraão, a honestidade, a integridade e a simplicidade da vida em comunhão com Deus: nada seria mais importante do que ouvir a voz do Senhor e obedecer-lhe.



A Bíblia nos fala que Abraão ficou muito rico; “possuía gado, prata e ouro”. Ló, que ia com ele, “também tinha rebanhos, gado e tendas” (Gn 13.2, 5). A terra, porém, não podia sustentá-los, isto é, não dava para ficarem juntos na mesma região, por causa do gado, da água e do suprimento de pasto para os seus rebanhos. E aconteceu realmente de haver briga entre os pastores de Ló e os pastores do gado de Abraão. Então, o sábio patriarca colocou a situação para o sobrinho: “Não haja contenda entre mim e ti... porque somos parentes chegados.” (Gn 13.8) E Abraão deixou que Ló escolhesse o lugar onde gostaria de morar, sujeitando-se a ficar prejudicado como, aparentemente, ficou. Na verdade, esta honra de escolher deveria ser de Abraão e não de Ló: por causa da idade e da posição de Abraão. Mas Ló escolheu as campinas do Jordão, as terras mais férteis, mais bonitas. Ló olhou para a aparência diante de seus olhos, pelos olhos materiais, ele não buscou a Deus em sua escolha. E demonstrou ter sido um menino mimado, cuja vontade deveria ser cumprida pelos mais velhos, contrariando a sabedoria divina... Todo “menino mimado” mais tarde acabará perdendo tudo, por não conhecer o seu próprio lugar, por não valorizar e honrar os mais velhos, conforme a vontade de Deus.



Ló aparentemente lucrou com sua escolha, mas, na verdade, ele escolheu o pior. Armou as suas tendas em direção a Sodoma. Casou-se provavelmente com uma mulher sodomita e foi pai de duas filhas. Mas houve uma guerra pouco tempo depois e Sodoma foi saqueada e Ló foi levado cativo. Quando Abrão ficou sabendo o que tinha acontecido, imediatamente reuniu 318 de seus servos e perseguiu os invasores até que os alcançou em Dã — uma localidade situada no extremo norte de Canaã. Abrão dividiu seu pequeno "exército" em duas unidades e surpreendeu a força muito superior atacando-a à noite. Os reis foram mortos e todos os cativos e seus bens foram recuperados, mas Ló obviamente não aprendeu a lição — porque voltou direto para Sodoma! E, na próxima vez que o encontramos, o texto diz que ele estava na porta da cidade [Gênesis 19:1]. Há um velho adágio que diz mais ou menos assim: "Uma vez que o camelo ponha seu nariz para dentro da tenda, a próxima coisa que você saberá é que poderá encontrar o camelo dentro da tenda!" Ló começou a "armar suas tendas até Sodoma", que é uma metáfora para dizer que ele cobiçou as coisas do mundo. Em seguida, ele continuou se aproximando cada vez mais com o passar do tempo, até que finalmente se mudou e se estabeleceu naquela cidade extremamente ímpia. E agora, pelo fato de estar sentado à porta da cidade, podemos saber que ele tinha se tornado um político — um líder daquela comunidade! Havia um costume de os anciãos assentarem-se à porta da cidade para ouvir e julgar as disputas jurídicas entre o povo. Assim, nosso amigo Ló é agora uma figura importante naquela cidade e está totalmente integrado na vida secular de Sodoma. Mas o que ele ignora é que Deus tinha aparecido anteriormente a Abrão (no capítulo 18) e dito que as cidades de Sodoma e Gomorra seriam destruídas por causa de sua impiedade. Bem, Abrão ainda ama seu sobrinho e tenta imediatamente interceder com Deus em um esforço de salvar Ló e sua família da destruição. Casou-se em Sodoma, provavelmente com uma mulher sodomita e foi pai de duas filhas.

esse fato fala muito claramente sobre a falta de testemunho de Ló com sua família. Quando ele advertiu seus genros a fugirem, foi tido por zombador aos olhos deles. [verso 14] Assim, os anjos que foram enviados para destruir as cidades então apressaram Ló para pegar sua mulher e as duas filhas e fugir para salvarem suas vidas. "Sendo-lhe o Senhor misericordioso" (verso 16), os anjos literalmente os pegaram pelas mãos e os tiraram da cidade — instruindo-os a escaparem para o monte para que não perecessem com as cidades. E para mostrar a gravidade do declínio espiritual de Ló, em vez de escapar para o monte, ele pede permissão para fugir para a pequena cidade de Zoar, que estava ali perto. Exasperado, o anjo concorda em poupar Zoar para que Ló e sua família possam se abrigar ali (verso 21). Em seguida, no verso 22, encontramos um tremendo princípio da Palavra de Deus:

"Apressa-te, escapa-te para ali; porque nada poderei fazer, enquanto não tiveres ali chegado. Por isso se chamou o nome da cidade Zoar." [Gênesis 19:22; ênfase adicionada]

Os anjos vingadores de Deus não estavam autorizados a executar o julgamento até que aqueles que estavam sob a proteção de Deus fossem postos em segurança. Mas era essa proteção unicamente devido à intercessão de Abrão? Anteriormente, os anjos tinham instruído Ló e sua família a não olharem para trás (verso 17) e eles fugiram para Zoar. Assim que Ló entrou na cidade — "o SENHOR fez chover enxofre e fogo, do SENHOR, desde os céus, sobre Sodoma e Gomorra" — destruindo totalmente as cidades da planície, com a única exceção de Zoar, escolhida como refúgio por Ló e sua família. Mas a irresistível atração daquilo que o pecado tem a oferecer dominava a mulher de Ló e ela não conseguia deixar de pensar em seus bens que ficaram em Sodoma. E, por causa dessa desobediência, ela foi instantaneamente convertida em uma coluna de sal [verso 26]. O livramento estava tão perto, mas por cobiçar as coisas do mundo ela também pereceu. O que aconteceu em seguida é repugnante, mas retrata vividamente como Ló tinha ensinado pouco à sua família sobre os valores espirituais — as coisas que ele sem dúvida alguma aprendeu quando viveu com seu piedoso tio Abrão — mas deixou de transmitir para seus próprios familiares.

Temendo por sua vida, Ló levou suas duas filhas para o monte e foi morar em uma caverna. Algum tempo depois, a filha mais velha "teve uma idéia" (e sabemos com quem essa idéia se originou, não sabemos? — o mesmo que quis atrapalhar quando Abrão tentou se separar do mundo e de sua parentela em Ur dos caldeus!) Ela disse à irmã mais nova que as possibilidades de elas se casarem e terem filhos eram remotas, de modo que para a árvore genealógica da família sobreviver — elas teriam de agir com suas próprias mãos. Assim, ela planejou embriagar seu pai naquela noite e manter intercurso sexual com ele. O plano funcionou e Ló estava tão bêbado que não percebeu quando ela veio nem quando saiu de sua cama. Na noite seguinte a irmã mais nova fez a mesma coisa, com os mesmos resultados. Ambas engravidaram de um relacionamento incestuoso com o próprio pai e eu fico imaginando quanto tempo levou para Ló descobrir todos os detalhes de como aquilo tinha acontecido!

Esse incidente me faz lembrar de uma passagem das Escrituras que diz:

"Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Porque o que semeia na sua carne, da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito, do Espírito ceifará a vida eterna." [Gálatas 6:7-8]

Ló amou o mundo e deu corda para seus desejos carnais. Ele claramente colheu os frutos das "sementes" que plantou em suas filhas. Ambas tiveram meninos. A mais velha chamou seu filho de Moabe e a mais nova chamou seu bebê de Ben-Amí. Mais tarde, esses dois meninos cresceram e tomaram mulheres gentias como esposas, e assim deram origem aos povos moabita e amonita — ambos amargos inimigos de Israel em toda sua história!

(E, antes que nos esqueçamos de Abrão neste mesmo departamento, vamos lembrar que ele tentou "ajudar Deus" a prover o filho que foi prometido e tomou Hagar, a serva egípcia, como sua mulher. Ela deu à luz Ismael — o pai dos povos árabes, e eles também têm sido um espinho na carne de Israel até o dia de hoje.)



Ló não tinha a mesma firmeza espiritual de Abraão. Isso foi lastimável…

drikoids não permite ver os comentários desta foto.

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.