25/11/05 - 09h:40mDenunciar

Bucha natural para lavar panelas e louças!!!

Uma das maiores preocupações com o meio ambiente é a questão do lixo doméstico. E, do lixo doméstico, os resíduos plásticos. Sempre que pudermos reduzir o consumo de embalagens e produtos fabricados com plástico, estaremos beneficiando o meio ambiente, isto é, a nós mesmos.

Vamos falar das buchas plásticas e das vegetais para a lavagem de louças. As primeiras são fabricadas com espuma de polietileno, um dos plásticos mais comuns e poluentes. Para se ter uma idéia este tipo de substância, quando queimada, é uma das maiores responsáveis pela emissão de dioxinas (gases tóxicos cancerígenos) que existe. Quando são depositadas nos lixões, permanecem inalteradas por dezenas de anos atrapalhando a decomposição do material orgânico e poluindo lençóis freáticos.

Além destas questões relacionadas ao lixo, estas espumas plásticas retêm uma quantidade significativa de bactérias patogênicas, isto é, que fazem mal ao nosso organismo, assunto inclusive recentemente divulgado pelo Fantástico da Rede Globo. Como se trata de uma espuma de plástico, não podemos esterilizá-la com água fervendo.

Uma excelente alternativa para o uso destas espumas para o uso na cozinha, é a bucha vegetal, aquela mesma que muitos utilizam para tomar banho! Estas buchas são baratas, duráveis e muito, muito mais higiênicas. Para se ter uma idéia, um pedaço de 10 a 15 cm desta bucha utilizada na cozinha de uma família de quatro pessoas, pode durar cerca de dois meses! Uma espuma de plástico - qualquer dona de casa sabe - fica “nojenta” nas primeiras duas semanas... Com a bucha vegetal ainda há a vantagem de podermos jogar água fervendo que ela não perde a forma e esteriliza, eliminando as bactérias nocivas. Observem como isto é importante para quem têm crianças que ainda se alimentam com mamadeiras!

Além disso, o custo das buchas vegetais é menor do que as buchas plásticas. Nos lugares mais caros, uma bucha inteira custa cerca de R$ 3,00 e pode ter 80 cm ou mais de comprimento. Se for cortada em pedaços de 10 cm, pode durar mais de um ano!

O único estranhamento no início é a adaptação à dureza momentânea das fibras, algo que em dois dias, com a hidratação, desaparece. Depois é só usá-la como à bucha plástica até que fique macia demais ou as fibras se rompam com facilidade. No lixo, as buchas naturais se degradam sem deixar vestígios.

Só para matar a curiosidade a bucha é uma planta africana, uma trepadeira que pode chegar a 10 metros de comprimento cujo fruto (da mesma família do pepino) quando seco, por conta de suas fibras, transforma-se naquilo que conhecemos como bucha vegetal. O Brasil é um dos maiores produtores mundiais de buchas vegetais exportando quase tudo que produz. Algumas ONGs e empresas beneficiam as buchas costurando-as com paninhos formando cara de bichos, obtendo um lucro razoável com este trabalho. Aliás, fica aqui também a idéia para quem desejar uma renda familiar extra: ou plantar as buchas - que dependem apenas de uma terra bem irrigada e de algum suporte para subirem, ou beneficiá-las para a venda. As sementes podem ser obtidas nas próprias buchas, já que quase sempre vêm algumas embrenhadas nas fibras internas.

Comentários (0)

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.