08/05/07 - 21h:03mDenunciar

Detetives

ao som de Detetives...essa foi a única banda que me fez dançar muito em 2005, durante um festival de rock em BH. Tocaram depois de uma banda carioca que eu detestei, uma tal Leela.



Conheça um pouco da história da Detetives



Alejandro começou tocar guitarra aos 15 anos, era Beatlemaníaco assumido em plena Buenos Aires stoniana. Um dia, prestou atenção nos riffs de Keith Richard e na personalidade de Mick Jagger e percebeu que, a partir deste momento, já tinha por onde começar. A escolha gerou conflitos familiares e a mudança de vida, costumes e cidade. Em 1995, Alejandro chegou em São Paulo e começou a trabalhar em estúdios de gravação, onde conheceu Clayton, que foi gravar uma demo junto com Os Ostras e teve como técnico de sessão Alejandro. Depois, esta demo virou um álbum que tinha como baterista, Clayton.

Clayton saiu da banda em 1997 e no final de 1998, foi passar um tempo em Porto Seguro, onde mais uma vez, encontrou Alejandro, que nos verões bahianos, com um baixista amigo, arma uma banda de surf music, rock e blues e toca nos bares do litoral.

O encontro rendeu o convite para formar uma banda em 1999, quando Clayton voltou da Bahia para São Paulo. Estava formado o núcleo dos Detetives.



Porque Detetives?



Achar um nome para uma banda não é uma tarefa fácil, isso já sabemos. E eles escolheram Detetives por ser curto, fácil de lembrar e remete ao imaginário da novela polícial, Chandler, Auster, Borges, H. Bogart. Alejandro diz que gosta muito do que o detetive representa e ainda lembra que, durante muito tempo, principalmente antes da cultura rock, o detetive privado foi um ícone de contracultura e de bohemia: “eram as figuras mais cool do mundo. Chinatown e Cães de Aluguel são os meus filmes preferidos,” Lembra o vocalista da banda.



Os Detetives são uma banda que tem várias dimensões, não são só uma banda de rock and roll, não são bonzinhos, não são moderninhos ou surf, como muita gente acha. Basta escutar os dois álbuns da banda e ver que há milhões de influências e colagens. A banda não quer pertencer a nenhuma vertente em particular, mas claream o horizonte quando dizem que estão mais para Beatles, do que para Ramones, no sentido que se permitem a explorar tudo o que gostam, sem repressões ou complexos e com muita personalidade.



As influências são muitas. Garagem, rock´n´roll, blues, T Rex, Stooges, Joy Division ,The Cure, Gang of 4, Sonics, Lee Perry, Bob Dylan, Buddy Holly, e todo o catálogo da Stax e da Motown, além de Serge Gainsbourgh, Donovan, Jesus and Mary Chain, Cramps e surfmusic.



Aí vai a letra da música "Shine", que estou ouvindo neste momento, porém, vou postar o vídeo "Hotel Berlim", foi o único que encontrei no youtube.



Detetives - Shine



Nunca morei na Inglaterra

Eu nunca lutei nenhum guerra

Agora eu sei

Minha vida vai mudar

Eu encontrei, três palavras para cantar

That is Shine, Shine, Shine



Muitas mulheres conheci

Mas nenhuma disse para mim

"Meu amor eu não quero te mudar"

"Meu amor, só quero ouvir você cantar"

That is Shine, Shine, Shine

That is shine



Às vezes eu amo esse país

Às vezes quero fugir daqui

Meu amor você precisa me entender

Nosso encontro

As palavras em português

That is Shine, Shine, Shine

Yeah, Yeah, Yeah

That is Shine, Shine, Shine

Yeah, Yeah, Yeah



Detetives - Hotel Berlim

Comentários (1)

jukhouri
1. jukhouri 9/05/2007 - 09h44m

Juuuuuuuuuuuuuuu,
adoro-te!!

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.