05/03/08 - 01h:42mDenunciar

............

ao som de "anybody's answer"...adoro.



*Totti, não sei quem vc é, mas fiquei curiosa para conhecer e ouvir esse cd duplo ao vivo da Television...





Aí segue um texto feito há alguns dias...



Eleições 2008



"Nesse ano vai aparecer muita coisa, é ano de eleição". Com um olhar desconfiado e um tom de voz que parecia querer cutucar alguém, o vereador Evandro Donizete (Piruca/PMN) fez essa afirmação na segunda-feira passada, durante a reunião da Câmara Municipal. O vereador, que sempre fica neutro nas discussões plenárias, mostrava-se impaciente e com uma baita vontade de declarar seu desafeto aos colegas de bancada.

A frase dele veio justamente depois de um longo discurso do vereador Moacir Ribeiro/PMDB.

Moacir, que já está em seu quinto mandato consecutivo, é um político bem participante das reuniões. Toda segunda, às 16 horas, está ele lá derramando elogios a si mesmo, falando de sua possível candidatura a prefeito e reclamando da atual administração. Na segunda-feira passada não foi diferente. Mais uma vez ele se mostrou insatisfeito com a Prefeitura. O motivo é que em seu bairro (Padre Remaclo Fóxius) havia um buraco enorme que já tinha engolido boa parte de uma rua. Ele pediu, pediu, pediu ao prefeito e o conserto da rua não havia sido feito até aquele momento.

O que deu para sacar com a afirmativa de Piruca é que como estamos em ano de eleição uma obra aqui, outra ali - seja em bairro de vereador ou não - vai aparecer em 2008. Seria uma forma de propaganda política: "Olha, fui eu que consegui aquele serviço por meio da Prefeitura, fui eu que pedi o calçamento daquela rua." E por aí vai...

Ser vereador no país é como ganhar na loteria. Alguns até aspiram a servir à população, se interessam pela cidade, mas outros não se preocupam com isso, querem mesmo é ganhar sem trabalhar.

O eleito aparece poucos dias da semana na Câmara e, graças ao cargo, pode dedicar o resto de seu tempo ao que quiser.

Com o jeito político de ser sempre arranca algo em proveito próprio: um sorriso e um abraço com uma consulta médica daqui, um saco de cimento ali, um serviço no bairro acolá...

O foda é que nós os elegemos e depois esquecemos em quem votamos. Assim é bom demais para eles, não sofrem pressão dos eleitores.

Políticos não são autoridades, são nossos servidores. Nós pagamos o salário deles. Autoridade é o povo. O eleitor tem o direito de cobrar e o político o dever de prestar contas.



Grand Funk

Comentários (2)

1. Ju 5/03/2008 - 08h51m

Ju, só um comentário:
o Moacir está no sexto mandato...
bjo, amiga...

2. maguila 5/03/2008 - 09h32m

eu gostaria de mandar um abraço aos meus patrocinadores: mark farner, mel schacher e don brewer. muito obrigado!

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.