14/04/09 - 00:52Denunciar

............

ao som de "she's the one", dos Ramones...sou uma Ramona...rs. Viva os Ramones, gente...bom demais...rs.

Achei essa foto do Branco com a esposa dele, Vânia, em noite rock...bacaníssimos!

Acabei de deixar meu pai e um vizinho no Terminal Rodoviário. Foram viajar a trabalho. No meio do caminho, vi um conhecido formiguense vagando pelas ruas desertas do Centro da cidade. Ele sempre mexe comigo na rua. Mas hoje, pela primeira vez, no horário do meu almoço, me parou na Pio XII e disse: "Ô garota do Pergaminho, me dá um dinheiro aí para eu almoçar." Respondi que estava zerada. Achei melhor negar a ajuda, porque sabia que era para comprar crack. Agora, às 23 horas, o vi muito drogado na rua. Foda isso.

Tem um outro rapaz que vive cheirando cola aqui na esquina de casa. É conhecido do meu pai, de boteco. Já até comentei com o meu pai que acho o cara bonito. Pena que se droga demais. Não pode me ver que grita: "ô linda Ju". Tem gente que tem muito medo dele, mas eu não tenho. Uma colega esteve aqui em casa sábado e na hora de ir embora disse: "vou descer a sua rua, Ju, e dar a volta no quarteirão para eu não encontrar com o cheirador de cola. Tenho medo dele." Sempre digo que o rapaz não faz mal a ninguém, só a ele mesmo. Precisa é de ajuda. Droga é uma merda mesmo.

Agora, dias atrás presenciei uma cena diferente: vi um casal subindo todo feliz a rua de uma amiga, aqui no Ouro Negro. Detalhe: o cara estava muito bêbado e a mulher, sóbria, o ajudava a subir a via. Minha amiga comentou: "Ju, ele é alcóolatra, mas a mulher dele está sempre ao lado para qualquer situação, é apaixonada por ele e o busca sempre nos botecos." Ainda me contou que o cara é apaixonado pela mulher e os dois vivem muito bem, sem brigas. Achei inusitada a história. Normalmente, o que ouço contar sobre alcoolismo está muito relacionado a violência, agressões físicas e psicológicas. Há até um certo preconceito da família e da sociedade em relação ao alcóolatra. Mas eu não vejo o alcóolatra como um vagabundo (como muitos denominam). Vejo como uma pessoa normal, que apenas sofreu algum problema (trauma) na infância, com família e até mesmo uma decepção amorosa. Infelizmente, sua fuga é o boteco e a cachaça. O mundo não é fácil não. E, infelizmente, as relações humanas estão cada dia mais estranhas. Ninguém quer se preocupar, se comprometer com o outro. O ser humano está covarde. Credo, esse mundo está moderno demais, como diz a Cleuza. Acho que é devido a esses problemas nas relações humanas que muita gente não aguenta e vai mesmo para a cachaça ou para o crack.

Comentários (2)

mylittlebaby
1. mylittlebaby 14/04/2009 - 01h:18

adorei a foto... ta linda.. boa semana..beijos

bortolettinhas
2. bortolettinhas 14/04/2009 - 09h:13

Olah! adorei a foto... espero sua visita ta? beijos!!!

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.