06/05/09 - 23:21Denunciar

............

ao som de "Oh, lonesome me", do Neil Young...

vendo BH do alto...foto registrada pelo amigo Gleison...saudade!!! Saudade também da avó dele, a dona Geralda, ótima contadora de causos...muito engraçada.

Ah, sabe quanto os vereadores formiguenses gastaram com viagens em março deste ano? Mais de R$ 8 mil. Um absurdo isso, gente. Além de um ótimo salário, pagamos a eles diárias, combustível, hospedagem e vários outros benefícios. Essa Câmara está saindo cara demais para os nossos bolsos.


Trecho de Ode a Walt Whitman

Federico Garcia Lorca

Nova Iorque de lama,
Nova Iorque de arame e de morte:
Que anjo levas oculto na tua face?
Que voz perfeita dirá as verdades do trigo,
o sonho terrível das tuas anémonas manchadas?

Nem um só momento, velho e formoso Walt Whitman,
deixei de olhar a tua barba cheia de borboletas,
os teus ombros de bombazina gastos pela lua,
as tuas coxas de Apolo virginal,
a tua voz como coluna de cinza;
ancião formoso como a bruma,
que gemias como um pássaro
com o sexo atravessado por uma agulha.
Inimigo do sátiro.
Inimigo da vide
e amante dos corpos ocultos por tecidos grosseiros.

Nem um só momento, formosura viril,
que em montes de carvão, vias-férreas e anúncios,
sonhavas ser um rio e dormir como um rio
com aquele camarada que poria no teu peito
uma pequena dor de ignorante leopardo.

Nem um só momento, Adão de sangue, Macho,
homem sozinho no mar, velho e formoso Walt Whitman,
porque nas esplanadas,
agrupados nos bares,
saindo em cachos das sargetas,
tremendo entre as pernas dos chauffeurs
ou girando nas plataformas do absinto,
os maricas, Walt Whitman, apontam-te.

Também esse! Também! E despenham-se
na tua barba luminosa e casta,
loiros do Norte, negros das areias,
multidões de gritos e ademanes,
como os gatos e as serpentes,
os maricas, Walt Whitman, os maricas
turvos de lágrimas, carne para chicote,
bota ou mordedura de domadores.

Comentários (0)

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.