18/06/09 - 23:23Denunciar

..............

ao som de "Make it tonight", da Hellacopters...

Nossa, hoje vi tantas frases na internet, ouvi tantos comentários e discussões de jornalistas revoltados com o fato de o Supremo Tribunal Federal (STF) ter derrubado a obrigatoriedade do diploma de jornalismo para exercer a profissão. Isso já era esperado de ocorrer e não me causou nenhuma indignação. Acho que os jornalistas em vez de ficarem aí reclamando por causa de diploma deveriam se preocupar em ser bons profissionais. Não esqueço da fala do meu ex-professor de radiojornalismo: "Quando vocês forem procurar trabalho em uma rádio, o que o proprietário vai analisar primeiro em vocês?" A turma toda: "A voz, claro". Ele retrucou: "Não. Vocês estão muito enganados. É o texto. Se você escreve bem, você é contratado".
Não tem conversa gente, o mercado absorve é o profissional que é bom no que faz. Mesmo com a exigência do diploma, há muito jornalista por aí formado que está fora do mercado de trabalho. Então, essa decisão do STF não vai ser impecilho para nós. Não acho que perdi meu curso. Aprendi muita coisa nele e conhecimento a gente nunca perde. Vejo essa decisão do STF como um impulso para que os cursos de jornalismo sejam muito melhores daqui pra frente. A única frase positiva que escutei hoje sobre o assunto foi: "Se eu tiver que escolher entre dois jornalistas muito bons de serviço, um com formação e outro sem. Qual eu escolho? Claro que é o que tem formação." Mesmo o diploma não sendo obrigatório, acredito que os meios de comunicação continuarão a contratar profissionais que tenham (ótima) formação. Agora, diploma não faz ninguém não. Conhecimento, sim. E é para qualquer área.

Dez chamamentos ao amigo

Hilda Hilst

Se te pareço noturna e imperfeita
Olha-me de novo. Porque esta noite
Olhei-me a mim, como se tu me olhasses.
E era como se a água
Desejasse

Escapar de sua casa que é o rio
E deslizando apenas, nem tocar a margem.

Te olhei. E há tanto tempo
Entendo que sou terra. Há tanto tempo
Espero
Que o teu corpo de água mais fraterno
Se estenda sobre o meu. Pastor e nauta

Olha-me de novo. Com menos altivez.
E mais atento.

Comentários (10)

1. B. 19/06/2009 - 00h:01

Concordo contigo. Como diz o Gabriel: _Branco, pode inventar de tudo, a tecnologia que for, mas tudo começa com o texto! Mas... a imprensa brasileira é dos políticos. Os grandes veículos de informação do país estão nas mão deles. Isso vai gerar uma desvalorização do salário do jornalista; uma mídia mais sensacionalista, para agradar o patrão e o problema mor, não sei se a sociedade brasileira sabe o quanto a mídia é tendenciosa para poder filtrar.

2. B. 19/06/2009 - 00h:03

No mais, só confirmaram o que acontece nas redações das mídias.

rednewvideomaker
3. rednewvideomaker 19/06/2009 - 18h:32

Apenas formalizaram um fato que acontece desde de 1969 nas mais diversas mídias. Qualquer um botava E BOTA a mão na profissão. No nosso país cada dia fica mais claro que não há vaga para jornalistas, mas sim para Jornais. E tais empresários dizem que estão defendendo a tal democracia. Tão sim defendendo seus interesses democráticos. E claro que para tais decisões há sempre advogados justos.

rednewvideomaker
4. rednewvideomaker 19/06/2009 - 18h:41

Ju, concordo plenamente com vc. E até já conversamos sobre esse assunto. O diploma é apenas um detalhe que pode sim representar bastante e fazer a diferença na contratação.

rednewvideomaker
5. rednewvideomaker 19/06/2009 - 18h:49

Paulo meu amigo... O diploma de jornalismo não se resume em saber escrever bem. Isso seria quase que a mesma ideia, a qual muitos tem, de achar que libertade de expressão é poder mandar os outros tomá no **.

rednewvideomaker
6. rednewvideomaker 19/06/2009 - 21h:20

Não interessa o que o diploma de jornalista representa para os outros e sim o valor e a representação que os jornalistas dão para seus diplomas-conhecimentos . Tenho dó daqueles que não tem senso crítico. E também daqueles que vão seguir modelos errados de jornalismo daqui para frente. A convoção para a desinformação começou, vão ser muitos paparazzos, picaretas e donos de mídias ditando o que convém a eles. Será que teremos saudade da ditadura? Dos manifestos eu tenho!!!
rednewvideomaker
7. rednewvideomaker 19/06/2009 - 21h:39

Talvez essa decisão seja uma boa provocação, um bom " tapa na cara" dos verdadeiros jornalista . Willian ***** e Fátima Bernardes um dos ícones do atual telejornalismo fizeram apenas carinhas feias de quem não gostaram em noticiar essa "bomba". Também né, pudera ,com os salários que eles tem, melhor não arriscar um GRITO. ...acima não coube minha assinatura, então para os comentários 5,6,7,8 e 9 : Wender Salviano

8. Zé Tié 20/06/2009 - 08h:52

déis pra eze. O ratim vai podê apresentá jornal.

rednewvideomaker
9. rednewvideomaker 20/06/2009 - 13h:16

rsrsrs Concordo contigo no requisito falta de cuidado no tratamento da língua. E sabemos que há péssimos profissionais em todas as áreas. Tive q discorda com vc pq essa mesma "tese". O nosso amigo e respeitado Manoel Granda pronunciou em plena palestra, a qual ele foi honradamente convidado a ministrar para vários futuros jornalistas na PUC Minas em Arcos. Ele foi infeliz nesse descuidado com o tratamento verbal o qual filmei.

rednewvideomaker
10. rednewvideomaker 20/06/2009 - 13h:24

Para valorizar uma profissão não precisa desvalorizar outra. É isso que tá pegando... Né Paulo? É ***** como uma palavrinha de nada consegue por abaixo toda uma frase e colocação. O cuidado é necessário em todo e qualquer forma de comunicação. abraço brother

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.