08/03/07 - 01h:07mDenunciar

Leonard Cohen

Ao som da linda "winter lady"...hoje, ao ler um e-mail de um amigo poeta longínquo, fiquei instigada a falar de Leonard Cohen e de ouví-lo. Sua música é peculiar e sua voz suave me transporta para um lugar de paz, solitário, onde me permite sentir o vento.



"Um garoto de nove anos caminha por um jardim coberto de neve, nos fundos de uma casa na cidade canadense de Montreal. Agacha-se e cava. Com gestual sério e solene, fruto do primeiro encontro com a morte, enterra uma gravata de seu pai, onde acabou de costurar uma mensagem de despedida. Dessa forma, ele cumpriu seu ritual particular de sepultamento, depois de observar no caixão o rosto austero do pai". Esse foi o primeiro texto que o poeta, romancista e compositor canadense Leonard Cohen escreveu.



Nascido de tradicional família judaica, Cohen escreveu seus primeiros poemas aos 15 anos, dando início a uma busca pessoal que o levou também à boemia, à música, às drogas e a insolúveis conflitos em todos os caminhos que tem percorrido, incluindo o religioso. “Como um pássaro no fio, como um bêbado numa cantoria noturna, eu vou buscando o meu jeito de ser livre”, definiu em sua mais emblemática canção, Bird on the wire.



Com mais de 70 anos - completou no final do mês passado 40 anos de carreira, Leonard tem uma vasta obra. Sua dedicação à música e à literatura rendeu até agora nove livros (sete de poesia, dois romances) e 11 discos. A matéria-prima dele é a mesma dos grandes criadores da literatura: o amor, a paixão, os altos e baixos da condição humana e as questões cruciais de nosso tempo. Cohen é portador de uma voz sepulcral e melancólica. “Minha voz se tornou mais profunda, depois de 50 mil cigarros”, define.

Percebi que a palavra profunda está muito presente em seus textos. Ele a usa para dizer também: "a mil beijos de produndidade".





Aí vai a doce "Winter Lady", com um vídeo que traz cenas do filme "Os imperdoáveis", do lindo e lascivo Clint Eastwood...





Leonard Cohen - Winter Lady (tradução)





Dama do Inverno



Senhorita viajante, fique um pouco mais

Até a noite findar

Eu sou apenas uma estação pelo seu caminho

Eu sei que não sou seu amante



Bem, eu morei com uma criança da neve

Quando eu era um soldado

E eu enfrentei todo (tipo de) homem por ela

Até as noites se tornarem mais frias



Ela costumava usar o cabelo como o seu

Exceto quando estava dormindo

E então ela o teceu em um tear

De fumaça e ouro e respiração



E por que estás tão quieta agora

De pé parada aí na porta?

Você escolheu seu caminho muito antes (de)

Você chegar por esta estrada



Senhorita viajante, fique um pouco mais

Até a noite findar

Eu sou apenas uma estação pelo seu caminho

Eu sei que não sou seu amante







Leonard Cohen

Comentários (2)

1. césar 8/03/2007 - 13h30m

este é o cara!
abração, ju!

2. B. 8/03/2007 - 14h09m

Hoje é dia de levar para o quarto a mulher, o vinho e um disco do Leonard Cohen.
Felicidades mulheres!

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.