Blog

racionais mc`c

por letrademusica em 21/01/06 - 01h:56m


Expresso Meia-Noite
Racionais Mc's
Composição: Edi Rock

Tô de rolê na quebrada, de Parati filmada
são 23 horas e a noite tá iluminada
acendo um cigarro, tô inspirado
ando sozinho, não não, Deus tá do lado
é Sabado a rua tá cheia uma pá de gente
delegacia 73 rebelião no pente
no São Luis alguém sangrando na fila de espera
enquanto em alguma encruzilhada se acende vela
na Igreja os crentes faz vigília pra se salvar
ansiedade a espera de Jesus quando voltar
em frente um bar tá lotado
fim de carreira vários tio embriagado
talvez seja frustrado, com a familia
ou tenha espancado até a sua própria filha
que brilha naquela maldade com o próprio corpo
15 anos de idade já fez aborto
o que não falta é louco e louca tem de sobra
periferia legião mãos a obra
álcool e droga tá ali corre junto
a morte a foice atrás de mais um assunto
é 2 minutos pra arrumar
quem tá de luto aqui nem chega a respirar
tem que pensar mais rápido, e puxar o gatilho
se não for ligeiro parceiro, toma tiro
tá no limite tá, à flor da pele tá
quem é ferido com o mesmo ferro sempre fere
a arma de fogo impõe respeito
no submundo da metrópole é desse jeito
não pense não pisque não dê um passo
quem se habilita, falô, é um abraço
a paz é dichavada e fumada na seda
tranquilidade enquanto a brasa tá acesa
a cortina de fumaça sobre o holofote
onde a aliada maior, é a sorte
em cada lote, uma viela
nas curvas da Nova Galvão, uma favela
que testemunha toda hora algum coitado
igual àquele que no meio foi rasgado
metralhado vários tiros de automatica
pros covardes é a forma que é mais prática
eliminar e deixar pra trás
uma mancha de sangue que não apaga nunca mais
familias destroçadas, pela maldade
criança sem pai, vai, ser o quê mais tarde
a vida não é um conto de fadas
(não), principalmente na calada (na quebrada)
onde a gente vê, registra várias fitas
o que ser humano é capaz você não acredita
(só quem é de lá ... sabe o que acontece)
eu vejo terra (eu vejo), eu vejo asfalto
eu vejo guerra, morte, assalto
sangue no chão a esperança que agoniza
reflete a vida que a novela satiriza
aí, fica ligeiro que na esquina tá embaçado
a área tá sinistra e o clima tá pesado
a Zona Norte é grande e extensa
cada quebrada uma situação, uma sentença
sem diferença, conheço os 4 cantos eu vi
a violência, se iguala por enquanto aqui
chacina, estupro, tráfico
a noite é foda irmão, só dá lunático
vida de louco, de inferno e sufoco
dinheiro vai e vem mais ainda é muito pouco
se tem coragem até uns doido corre atrás
se 2 é bom trutão, 3 nunca é demais
mais uma pá de prego espera acontecer
agora a mina grávida, o que se vai fazer
vender um barato na esquina ou vai roubar
o pivete logo vai nascer, quem vai bancar
famílias vem, famílias vão
fugindo da morte, fugindo da prisão
a vida do fundão é desequilibrada
Hebron, Piquiri, Jeová, Serra Pelada
(só quem é de lá ... sabe o que acontece ...)
ninguém confia em ninguém, é melhor assim (melhor)
eu nem na minha sombra, e nem, ela em mim
hoje qualquer moleque tá andando armado
puxar o cão sem pensar pra ser respeitado
eu tô ligado, eu sei quem é quem
o Super-Homem de bombeta vai matar alguém
sendo refém de espíritos malignos
mal intencionado cínico, leviano indigno
fui obrigado a conviver com isso
com uma quadrada e um velho crucifixo
é sempre bom andar ligeiro na calada (na quebrada)
a vida não é, um conto de fadas
(só quem é de lá ... sabe o que acontece ...)



1 Por Amor 2 Por Dinheiro
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

Na zona sul hei hei, essa é dedicada para todos os mc's do
Brasil que veio do sofrimento rimando e exercendo a profissão
Perigo; é tudo nosso, tudo nosso, tudo nosso
Quem é você que fala o que quer que se esconde igual mulher por
Trás da caneta vai zé boceta vai da sombra, vai em tão toma seu
Mundo é o chão quem tem cu tem medo e treme mostra a cara mister
M. vem pra ver como é bom poder chegar na alta pulpla e entrar
Sem pagar simpatia promessas vazia caô caô nem vem, nem vem
Sofredor aqui tem sensor não tem rei não tem réu pai de mel bam-
Bam - bam quem age certo é que fala é que pam andarilha ou idoso
Ou bom criminoso igual depois da pólvora não tem cabuloso eu
Nunca não vai agradar todo mundo ripa tudo quanté que se diz
Vagabundo orei dos reis foi traído na terra mar morrer como o
Homem é o prêmio da guerra sem menção a rosa sem massagem a vida
É loka nego nela eu to de passagem zum, zum, zum, zum, zum meu
Cérebro balançou século xxi revolução não é pra qualquer um só
Quem é kamikaze leal guerreiro de fé se o rap é o jogo eu sou
Jogador nato errou o rap é uma guerra e eu sou gladiador pra
Jogar pra lutar pra matar pra morrer sorrindo esmagando vermes e
Quebrando e falindo cassinos eu vou sair pra descolar um qualquer
Meu pivete já conta pá amanha no café se o crime é uma doença
Eu conheço infecção nem por isso eu não sou pá no pano de
Ninguém jão 1 por amor 2 por dinheiro 3 pela áfrica 4 pros
Parceiro quem estão na guerra sem medo de errar quem quiser
Falar só Deus pode julgar, 10 cadeira numa mesa de mármore com
10 nego em volta falando assim: mil pra você mil pra mim, o que?
Mil pra você mil pra mim, tem mais? mil pra você mil pra mim, e o
Meu mil pra você mil pra mim doidão tá firmão tá feliz no
Sapatinho ai sim. não vai deixar seu pivete ao leu na mão de um
Cara pálida topete e gel. sensacional ai nego aqui quem fala é o
Vatsom do momento dj nel via satélite mantendo o clima quente até
Nas quartas feiras cinzas da vida hei quebrada eu vejo seus olhos
Tristes tentando ver a luz este som é funk e a frase do dia é
(hei) as palavras nunca voltam vazias, 1 por amor 2 pelo
Dinheiro vida loka capão de fé sou guerreiro 1 por amor 2 pelo
Dinheiro vida loka capão de fé sou guerreiro, ih nesses manos ai
De bombeta branca e vinho agitando as festas chega no bolinho
Respeita doidão ai não fala assim bolinho pra você é família
Veja bem escuta a natu o espirito sou loko da zona sul eu vivo a
Reali vou superar a missão do sofredor é se adiantar é quente a é
Quente quente vale das virtudes é nós no pente já era boyzão cê
Sabe comé o bagulho tá doido cê tem um qualquer mãe e irmã irmã
E sobrinho só o dinheiro consta eu não gasto sozinho, hei
Camarada a cara é correr a quebrada é sofrida eu também fazer o
Que dinheiro no bolso Deus no coração família unida champanhe
Pros irmão amor pela mãe, ocupa o meu tempo um coração puro
Quanto mundo enfermo não a nada no vida que o amor não supere o
Mundão desandou hei você não se entrega olha ao seu redor a
Expansão do terror a apocalipse já que o profeta pregou, ocê
Traz por amor ao luxo o dinheiro agora sem dor nem escrúpulo hei
Ouve o que a rima fala entre a compra e a venda o pecado se
Estala, certo tio é o neguinho que tá na cena vida loka família
Jardim rosana é arena vindo do emprego e meio ao robocop de golf
Fascino humilha o inocopio zé polvinho resiste tem coxinha na
Bola pode me acionar que tem dsj. rosana bronks lealdade
Primeiro 1por amor 2 pelo dinheiro de um lado as de100 do outro
As de 50 fusão leste sul que tal representa em plena mata eu vem
De 900 a 0 sentido zona sul a rapa me espera, aqui ninguém que
Fama e diz que diz 4 mil dólares já me faz feliz dinheiro sim de
Capital da gozolândia malandro bom não humilha e não desanda liga
O outro mano o da mil e cem ne pagando no capão é que mais tem de
Aldi ou citroen já disse brow um role pela fundão é fundamental
Quem é quem diz que diz buchicho não me faz feliz vida alheia
Ora a bola a minha cota eu quero em dólar na periferia tem uma
Com disposição atras do cifrão só vai quem tem o dom jogue a
Moeda pra ver o que vai dar coroa negativa a cara é comigo com
Ele lá em cima eu não estou sozinho Deus esta trilhando pode
Crer o meu caminho vou que vou, vou pra decidir estou de pé não
Vou cair mas que nada eu vou fazer minha caminhada encontrar com
Os irmãos na quebrada satisfeito sou sujeito com respeito bater
No peito sete um furado aqui não compra ninguém corromper a
Minha mente ai nem vem sai fora nem cola demora, 1 por amor 2
Por dinheiro na selva é assim e você vale o que tem, vale o que
Tem na mão, na mão 1 por amor 2 por dinheiro na selva é assim e
Você vale o que tem, vale o que tem na mão, na mão 1 por amor 2
Por dinheiro na selva é assim e você vale o que tem, vale o que
Tem na mão, na mão. vida loka é só quem é um guerreiro de fé
Todo amor pros parceiro, nunca é tarde e dinheiro quem é quem
Diz que diz buchicho não me faz feliz vida alheia ora a bola a
Minha cota eu quero em dólar, você vale o que tem minha cara, ,
Você vale o que tem minha cara, minha cara, você vale o que tem,
Você vale o que tem nós é mato uhu-uhu.


12 de Outubro
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

12 de outubro de 2001
Dia das Criança
Várias festa espalhada na periferia
No Parque Santo Antônio hoje teve uma festa
Foi bancada pela irmandade, uma organização
Tavam confeccionando roupa lá no Parque Santo Antônio lá
Lutando
Remando contra a maré
Mas tá lá tá firme
Tinha umas 300 pessoa
No, na festa das criança
Corrida, música
Tinha um grupo de rap de uma menininha de 10 ano
Cantando muito
Aí saímo de lá voado
E fomo numa otra quermesse de rua também,
Na Vila Santa Catarina
Lá do outro lado da Zona Sul Quase no Centro
E chegamo lá
A festa num tinha começando ainda
Aí no caminho passamo por uma favela assim
E trombamo com uns molequinho jogando bola e tal
E começamo a provocar
"Ei moleque, ce é santista, tal."
"Não, eu sou corintiano."
Eu falei
"Ei, Marcelinho vai 'rebentar vocês."
Os moleque vinho naquela idéia de jogo
Daí eu comecei a pesar do lado dos moleque
"E aí, mano, e aí, tá estudando e tal."
Aí o moleque falou assim
"Ih, esse aqui hoje xingou a mãe dele."
Aí eu falei assim
"Porque você xingou sua mãe?"
"Ah, porque..."
Não, nem foi isso, ele falou assim
Eu falei
"Ganhou, vocês ganharam presente?"
Eu perguntei
Num foi não, Neto
"Vocês ganharam presente?"
Aí ele falou
"Ganhei foi um tapa na cara hoje."
Aí eu falei
"Porque você tomou um tapa na cara?"
"Ah, minha mãe deu um tapa na minha cara, foi isso que eu ganhei, não ganhei presente não."
Falou assim, ó, bem convicto mermo
Aí eu falei assim
"Porque você tomou um tapa na cara?"
"Ah, porque eu xinguei ela."
"Ma', porque você xingou ela?"
"Ah, lógico, todo mundo ganhou presente e eu não ganhei porque?"
Aí eu fiquei pensando, né mano
Como uma coisa gira a outra
Isso gira um ódio
O moleque com 10 ano, pô
Tomar um tapa na cara
No dia das criança
Eu fico pensando
Quantas morte, quantas tragédia
em família, o governo já não causou
Com a incompetência
Com a falta de humanidade
Quantas pessoas num morrero
De frustração, de desgosto
Longe do pai, longe da mãe
Dentro de cadeia
Por culpa da incompetência desses daí
Entendeu
Que fala na televisão
Fala bonito
Come bem
Forte, gordo
Viaja bastante
Tenta chamar os gringo aqui 'pa dentro
Enquanto os próprio brasileiro tão aí, ó jogado
No mundão
Do jeito que o mundão vier
Sem nenhum plano tra, traçado
Sem trajetória nenhuma
Vivendo a vida

E o moleque era mó revolta, vai vendo
Moleque revolta
E ele tava friozão
Jogando bola lá, tal
Como se nada tivesse acontecido
Ali marcou pra ele
Talvez ele tenha se transformado numa outra pessoa aquele dia
Vai vendo o barato
Dia das criança



A História
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

João era um pivete com pensamentos subliminares, queria ter
Dinheiro jatinho para viajar nos ares um lugar onte tudo é lindo
Você vê a favela sorrindo sem a violência e com a paz esse mundo
Ate pro joao se satifaz mas esse pensamento é o mais dificil de
Ele conseguir a mae drogada o pai bebado vishi, coitado do
Moleque só 13 anos de idade na merda da sua cabeça só yem
Maldade que ironia esse fato se ocorreu o moileque no injferno
Sobreviveu com a morte a fome e a porra da miséria fazer o que
Essa á a vida na favela.... onde todo mundo tem desgosto da vida
Aprecia a pistola no crime a vida bandida chega das profecias
Feitas pelo governo tão ´pouco se importando com os outro
Morrendo o q interessa pra eles é só ter a sua grana aparecer na
Tv e ter muita fama ha isso me prejudica as vezes tenho vontade
De morrer pela minha vida, mas o jo~~ao ja é diferente gosta de
Pensamentos bons não é doente igual os vacilao que pensa que é
Sangue bom mas só se importam com o ibope na cadeia pra matar
Chama logo o choique com suas fartdas e seus escudos pronta
Parra arrebentar tudo mas não me iludo com essa partilhação só
Resolvo os meus problemas com a paz irmão e a fé que eu tenho no
Cdoração... um cartação qiue é do jo~]ao agorea cresceu e virou
Ladrão com uma glock para rounar varios carro0s forte se sair
Muito bem na vida do crime roubar o shopping os manequim da
Vitrine e sair nas moralidade fazer o que se só na cabeça do
João só tem maldade.


A Vida E Assim
Racionais Mc's
Composição: Razao De Viver Mc's (kila,mila E Rafa)

Moru nun lugar cheiu de
Mauricinhu metidu a ingracadinho vestindu ropa big prokurandumoral
As mina daqui e tudo paga pau...
A vida e dura mais naum podi chora dia apos dia e so espera
Esses caras daqui metidu a ladraozinhu mais na verdade e tudomauricinho

Se liga maluko nois aqui eh nega da favela terror daplayboyzada
Falto respeitu com nois vai subi u morro na porrada

O Rap e Minha Vida U breck e Minha danxa Hip Hop e o movimentu kaprendi desde crianxa..
(**bis**)

Cada dia que passa morre mais um que se acha na bnk
Malandro de verdade ve e se espanta
Nao posso fazer nada aviso e oque nao falta
Agente aqui se da valor mano

Sem chance cara sem chance mane
Volta pra casa se nao leva bronga da mamae neh?!


Se liga maluko nois aqui eh nega da favela terror daplayboyzada
Falto respeitu com nois vai subi u morro na porrada

O Rap e Minha Vida U breck e Minha danxa Hip Hop e o movimentu kaprendi desde crianxa..
(**bis**)


A Vida é Desafio
Racionais Mc's
Composição: Intro De Afro-x 509/e

"eu sempre fui sonhador
é isso que me mantém vivo
quando pivete
meu sonho era ser jogador de futebol, vai vendo
mas o sistema limita a nossa vida de tal forma
que tive que fazer minha escolha sonhar ou sobreviver
os anos se passaram
e eu fui me esquivando do circulo vicioso
porém o capitalismo me obrigou a ser bem sucedido
acredito que o sonho de todo pobre é ser rico
em busca do meu sonho de consumo
procurei dar uma solução rápida e fácil
pros meus problemas o crime
mas é um dinheiro amaldiçoado
quanto mais eu ganhava mais eu gastava
logo fui cobrado pela lei da natureza
vixi..... quatorze anos de reclusão
o barato é loko"

é necessário sempre acreditar que o sonho é possível
que o céu é o limite e você truta é imbatível
o tempo ruim vai passar é só uma fase
e o sofrimento alimenta mais a sua coragem
que a sua família precisa de você
lado a lado se ganhar pra te apoiar se perder
falo do amor entre homem filho e mulher
a única verdade universal que mantém a fé
olhe as crianças que é o futuro e a esperança
que ainda ñ conhece, não sabe o que é ódio ganância
eu vejo o rico que teme perder a fortuna
enquanto o mano desempregado, viciado se afunda
falo do enfermo, falo do são
falo da rua que pra esse louco mundão
que o caminho da cura pode ser a doença
que o caminho do perdão as vezes é a sentença
desavença, treta e falsa união
a ambição como um véu que cega os irmão
que nem um carro guiado na estrada da vida
sem farol no deserto da trevas perdida
eu fui orgia ego louco mas hoje ando sóbrio
guardo o revólver quando você me fala em ódio
eu vejo o corpo a mente a alma espírito
ouço o refém e o que diz la no ponto lírico
falo do cérebro e do coração
vejo egoísmo preconceito de irmão pra irmão
a vida ñ é o problema é batalha desafio
cada obstáculo é uma lição eu anuncio

é isso ai você não pode parar
esperar o tempo ruim vir te abraçar
acreditar que sonhar sempre é preciso
é o que mantém os irmãos vivos

várias famílias vários barracos
uma mina grávida
e o mano ta la trancafiado
ele sonha na direta com a liberdade
ele sonha em um dia voltar pra rua longe da maldade
na cidade grande é assim
você espera tempo bom e o que vem é só tempo ruim
no esporte no boxe ou no futebol alguém
sonhando com uma medalha o seu lugar ao sol porém
fazer o que se o maluco não estudou
500 anos de brasil e o brasil aqui nada mudou
"desespero ai, se não adulo,
invadiu o mercado farinhado armado e mais um pouco"
isso é reflexo da nossa atualidade
esse é o espelho derradeiro da realidade
não é areia, conversa, chaveco
porque o sonho de vários na quebrada é abrir um boteco
ser empresário não dá, estuda nem pensar
tem que trampar ou ripar pros irmãos sustentar
ser criminoso aqui é mais prático
rápido, sádico, ou simplesmente esquema tático
será extinto ou consciência
viver entre o sonho e a merda da sobrevivência

"o aprendizado foi duro e mesmo diante desse
revés não parei de sonhar fui persistente
porque o fraco não alcança a meta
através do rap corri atrás do preju
e pude realizar meu sonho
por isso que eu afrox nunca deixo de sonhar"

conheci o paraíso e eu conheço o inferno
vi jesus da calça bege e o diabo vestido de terno
mundo moderno, as pessoas não se falam
ao contrário, se calam se pisam se traem se matam
embaralho as cartas da inveja e da traição
copa, ouro e uma espada na mão
o que é bom é pra si e o que sobra é do outro
que nem o sol que aquece, mas também apodrece o esgoto
é muito louco olhar as pessoas
a atitude do mal influencia a minoria boa
morrer ato demais, matar a toa demais
ser presa a toa , sonhando com uma fita boa
a vida voa e o futuro pega
quem se firmo falo
quem não ganho o jogo entrega
mais um queda em 15 milhões
na mais rica metrópole suas varias contradições
é incontável, inaceitável, implacável, inevitável
ver o lado miserável se sujeitando com migalhas, favores
se esquivando entre noite de medo e horrores
qual é a fita treta cena
a gente reza foge continua sempre os mesmo problemas
mulher e dinheiro ta sempre envolvido
vaidade ambição munição pra criar inimigo
desde o povo antigo foi sempre assim
quem não se lembra que abel foi morto por caim
enfim, quero vencer sem pilantrar com ninguém
quero dinheiro sem pisar na cabeça de alguém
o certo é certo na guerra ou na paz
se for um sonho não me acorde nunca mais
roleta russa quanto custa engatilhar
eu pago o dobro pra você em mim acreditar

"é isso ai você não pode parar
esperar o tempo ruim vir te abraçar
acreditar que sonhar sempre é preciso
é o que mantém os irmãos vivos "

geralmente quando os problemas aparecem
a gente está desprevenido né não
errado
é você que perdeu o controle da situação
perdeu a capacidade de controlar os desafios
principalmente quando a gente foge da lições
que a vida coloca na nossa frente
você se acha sempre incapaz de resolver
se acovarda moro
o pensamento é a força criadora
o amanha é ilusório
porque ainda não existe
o hoje é real
é a realidade que você pode interferir
as oportunidades de mudança
ta no presente
ñ espere o futuro mudar sua vida
porque o futuro será a conseqüência do presente
parasita hoje
um coitado amanha
corrida hoje
vitória amanha
nunca esqueça disso



A Vítima
Racionais Mc's
Composição: Racionais Mc's

-Então Cocão, aí, não leva a mal não, mas aí vai fazer um tempo que eu to querendo fazer essa pergunta pra você. Tem como você falar daquele acidente lá, eu sei que é meio chato, embaçado.
-É nada, você quer saber a gente fala né mano. Vamos lá. Foi dia ó, eu lembro que nem hoje ó, vichi até arrepia, dia 14 de outubro de 94, eu tava morando no Leblon tá ligado, aí o Opala tava na oficina do Di, a gente ia se trombar em Pinheiros, eu não sei se você se lembra, porque você ia com o Kleber direto pra Pinheiros,você ia direto, e nóis, eu o Brown ia pra Zona Sul.

Naquela noite eu acordei e não sabia onde estava/
Pensei que era sonho, o pesadelo apenas começava/
Aquela gente vestida de branco/
Parecia com o céu, mas o céu é lugar de santo/
Os caras me perguntando: E aí mano cê tá legal?/
Cheiro de éter no ar nunca é bom sinal/
Dor de cabeça, tontura/
Aquela sala rodava estilo brisa de droga, loucura/
Sangue na roupa rasgada/ Fio desutura me costura, porra gente não vale nada/
Do que adianta você ter o que quer/
Sucesso, dinheiro, mulher, beijando seu pé/
E num piscar de olhos é foda/
Você é furado igual pneu sem valor numa cadeira de roda/
(O que que eu to fazendo aqui, não quero admitir, agora é tarde, tarde, tarde...)/
Lamento, meus parceiros me contaram/
Cena após cena, passo a passo que presenciaram/
>>Mano foi um arregaço na Marginal
>>Você capotou, teve até uma vítima fatal
>>Da Zona Sul e tal, sentido ao centro
1 da manhã, lembrei daquele momento/
Vários Opalas, mó carreata/
E eu logo atrás da primeira marca diplomata/
To dirigindo ali no volante/
Opala cinza escuro, 2Pac no alto-falante/
Por um instante tive um mal-pressentimento/
Mas não liguei, não dei conta, não tava atento/
Que merda, um cara novo morreu/
Fatalidade é uma imprudência, divergência, fudeu/
Ele deixou uma mulher que esperava um filho/
Um evangélico que nem conheceu o filho/
Um suspiro perdi a calma/
Vi uma faca atravessando a minha alma/
Olhei no espelho e vi um homem chorar/
A mídia, a justiça, querendo me fuzilar/
Virei notícia, primeira página/
Um paparazzi focalizou a minha lágrima/
Um repórter da Globo me insultou/
Me chamava de assassino aquilo inflamou/
Tumultuou, nunca vi tanto carniceiro/
Me crucificaram,me julgaram no país inteiro/
Pena de morte, se tiver sorte/
Cadeira elétrica se fosse América do Norte/
Opinião pública influenciada/
Era um réu sem direito a mais nada/
O meu mundo tinha desabado/
Na lei de Deus fui julgado, na lei do homem condenado/

-Então Kleber, o cara morreu mano!
-É então, agora é daqui pra frente Cocão. Não tem mais jeito, tá ligado, não se abala não, tem que ficar firme, nóis tá junto aí!

Dois anos e pouco de audiência/
Pra mim já era o início da minha penitência/
Aquele prédio no Fórum é mó tortura/
Ali na frente sempre para várias viaturas/
O movimento é intenso o tempo inteiro/
Parece o trânsito, o tráfego, um formigueiro/
Advogado pra cima, pra baixo/
Ganhando dinheiro com mais um réu, eu acho/
Registrei um cara algemado entrando/
De cabeça baixa, me pareciaum cara branco/
Esperando a vez de ser solicitado/
Julgado, talvez até se pá libertado/
Escoltado, vários gambé/
Esse daí não deve ser um preso qualquer/
Com a mão pra trás olhando pra parede/
Fui beber água, me deu mó sede/
Uma ligação com urgência/
Meu advogado, com o resultado da sentença/
O celular tava falhando/
Não dá pra escutar, mas eu to indo pra aí falou, to chegando/
É irmão, fui de metrô/
Aquele frio na espinha que eu tinha então voltou/
A cada estação ele aumentava/
Eu não sabia se descia ou se continuava/
A procura de uma distração, Olhava o vagão lotado, a movimentação/ Aquele povo indo pra algum lugar/
Trabalhar, estudar, passear, roubar, sei lá/
Vi uma mina bonita, discreta/
Pinta de modelo, corpo de atleta/
Eu vi um cara lendo concentrado/
Naipe de estudante, daqueles filhos dedicados/
Vi uma tia crente em pé cansada/
De cor escura com a pele enrugada/
Ela me fez lembrar/
Parece a mãe da vítima, como será que ela deve estar?/
Cheguei no prédio da Ipiranga com a São João/
Respirei fundo, subi a manga do meu camisão/
Decisão, eu to trêmulo/
Mó responsa não, não entendo/
Muita calma sempre é preciso/
Proibido fumar li o aviso/
Um porteiro tiozinho lembra meu pai/
>>Que andar?
>>Qual andar que você vai?
No décimo, me sinto péssimo/
A balança fez questão de mais um acréscimo/
Elevador quebrado/
Tem dia que é melhor não acordar que dá tudo errado/
Fui pela escada contando cada degrau/
Cada passada chegava o juízo final/
Tive a sensação de alguém me olhando/
Parecia me seguir tava ali me gorando/
Senti um calafrio/
Recordei daquela cena que você não viu/
Do capote, de um grito forte, dos holofotes/
Um vacilo seu já era, resulta em morte/
Daquela Kombi velha partida ao meio/
Daquela hora que eu tentei pisar no freio/
Andar por andar, onde eu to não importa/
Lembra da vítima?/
Cheguei na porta...

-Então Smurf, é isso aí, deu pra você entender?
-É embaçado em Cocão, que fita hein!
-É o seguinte aí, passou eu acho que uns 3 , 4 anos de corre
pra lá e pra cá, tentando se acertar com a justiça, pagandoo que eu devia Graças a Deus, aí hoje eu to firmão, não devo mais nada pra ninguém, me acertei com Deus e principalmente com a família lá, com a justiça também, e é o seguinte né, a vida tem que continuar tá ligado...



Beco Sem Saída
Racionais Mc's
Composição: Edy Rock

Às vezes eu paro e reparo, fico a pensar
qual seria meu destino senão cantar
um rejeitado, perdido no mundo, é um bom exemplo
irei fundo no assunto, fique atento
A sarjeta é um lar não muito confortável
O cheiro é ruim, insuportável
O viaduto é o reduto nas noites de frio
onde muitos dormem, e outros morrem, ouviu ?
São chamados de indigentes pela sociedade
A maioria negros, já não é segredo, nem novidade
Vivem como ratos jogados,
homens, mulheres, crianças,
Vítimas de uma ingrata herança
A esperança é a primeira que morre
E sobrevive a cada dia a certeza da eterna miséria
O que se espera de um país decadente
onde o sistema é duro, cruel, intransigente

Beco sem saída !

Mas muitos não progridem porque na verdade assim querem
Ficam inertes, não se movem, não se mexem
Sabe por que se sujeitaram a essa situação ?
não pergunte pra mim, tire você a conclusão
Talvez a base disso tudo esteja em vocês mesmos
E a conseqüência é o descrédito de nós negros
Por culpa de você, que não se valoriza
Eu digo a verdade, você me ironiza
A conclusão da sociedade é a mesma
que, com frieza, não analisa, generaliza
e só critica, o quadro não se altera e você
ainda espera que o dia de amanhã será bem melhor
Você é manipulado, se finge de cego
Agir desse modo, acha que é o mais certo
Fica perdida a pergunta, de quem é a culpa
do poder, da mídia, minha ou sua ?
As ruas refletem a face oculta
de um poema falso, que sobrevive às nossas custas
A burguesia, conhecida como classe nobre
tem nojo e odeia a todos nós, negros pobres
Por outro lado, adoram nossa pobreza
pois é dela que é feita sua maldita riqueza

Beco sem saída !

"-É, meu mano KL Jay. O poder mente, ilude, e domina
a maioria da população, carente da educação e cultura.
E é dessa forma que eles querem que se proceda. Não é verdade?
"-É, pode crê !"

Nascem, crescem, morrem, passam desapercebidos
E a saída é esta vida bandida que levam roubando,
matando, morrendo, entre si se acabando
Ei mano, dê-nos ouvidos!
Os poderosos ignoram os direitos iguais
Desprezam e dizem que vivam comos mendigos a mais
Não sou um mártir que um dia irá te salvar
No momento certo, você pode se condenar
Não jogamos a culpa em quem não tem culpa
Só falamos a verdade e a nossa parte você sabe de cór
Atravesse essa muralha imaginária
em sua cabeça, sem ter medo de falhas
Se conseguiram derrubar uma muralha real, de pedra
você pode conseguir derrubar esta
Leia, ouça, escute, ache certo ou errado
mas meu amigo, não fique parado
Isso tudo vai ser apenas um grito solitário
Em um porão fechado, tome cuidado,
não esqueça o grande ditado :
Cada um por si !
Siga concordando com tudo que eu digo (normal)
Pois pra você parece mais um artigo (jornal)
Esse é o meu ponto de vista, não sou um moralista
deixe de ser egoísta, meu camarada, persista,
É só uma questão: será que você é capaz de lutar?
É difícil, mas não custa nada tentar

"-Ei cara, o sentido disto tudo está em você mesmo.
Pare, pense, e acorde, antes que seja tarde demais
O dia de amanhã te espera, morô?
Edy Rock, KL Jay, Racionais!"

Beco sem saída ! (podicrê, né não ?)
Beco sem saída ! (aí mano)
Beco sem saída ! (certo !)
Beco sem saída !
Beco sem saída !
Beco sem saída !
Beco...beco...beco sem saída, beco sem saída, beco sem saída!


Brasil com "P"
Racionais Mc's
Composição: Racionais Mc's

Pesquisa publicada prova
preferencialmente preto, pobre, prostituta pra policia prende
Pare, pense, porque
Prossigo
Pelas periferias praticam pervercidades, PM's
Pelos palanques politicos prometem, prometem, pura palhaçada
proveito próprio, praias, programas, picinas, palmas
Pra periferia, pânico, pólvora, pah pah pah
primeira página, preço pago?
pescoço, peito, pulmões perfurados
Parece pouco?
Pedro Paulo
profissão: pedreiro
passatempo predileto: pandeiro
preso portanto pó passou pelos piores pesadelos
presidios, porões, problemas pessoais, psicológicos
perdeu parceiros, passado, presente, pais, parentes, principais pertences
PC, politico privilegiado preso parecia piada
pago propina pro plantão policial passo pela porta principal
Posso parecer psicopata, pivô pra perseguição
Prevejo populares portanto pistolas, pronunciando palavrões
promotores públicos pedindo prisões, pecado, pena, prisão perpétua
Palavras pronunciadas pelo poeta irmão


Capitulo 4 Versiculo
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

Racionais Mc´s - Capítulo 4 Versículo 3

60% dos jovens de periferia
sem antecedentes criminais
jah sofreram violencia policial
ah cada 4 pessoas mortas pela policia 3 sao negras
nas uniniversidades brasileiras
apenas 2% dos alunos sao negros
ah cada 4 horas um jovem negro morre violentamente em sao paulo
aqui quem fala eh primo preto mais um sobrevivente...

Minha intencao eh ruim esvazia o lugar
eu to em cima eu to afim um dois pra atirar
eu sou bem pior do q voce tah vendo
o preto aqui naum tem dó eh 100% veneno
ah primeira faz bum ah segunda faz tá
eu tenho uma missao e naum vou parar
meu estilo eh pesado e faz tremer o chao
minha palavra vale um tiro eu tenhu muita municao
na queda ou na secao minha atitude vai alem
e tenho disposicao pro mal e pro bem
talvez eu seja um sadico, um anjo, um magico,
juiz ou réu um bandido do céu
malandro ou otario, padre sanguinario,
franco atirador se for necessario
revolucionario, insano ou marginal
antigo e moderno, imortal
fronteira do céu com o inferno
astral imprevisível, como um ataque cardiaco no verso
violentamente pacífico, verídico
vim pra sabotar seu raciocíneo
e pra abalar seu sistema nervoso e sanguineo
pra mim ainda eh poko da cachorro loko
numero um dia terrorista da periferia
uni-duni-te o que eu tenho pra voce
um rap venenoso ou uma rajada de PT
e ah profecia se fez como previsto
1997 depois de cristo a furia negra resuscita outra vez
racionais capitulo 4 versículo 3


Faz frio em sao paulo pra mim ta sem pre bom
eu to na rua de bombeta e moletom
dim dim dom rap eh o som que semana no opala marrom...
e ai chama o guilherme chama o fanho
chama o dinho e o dil? marquinho, chama o éder vamo ai..
se os outros mano vem pela ordem tudo bem melhor
quem eh quem no bilhar no dominó
colo dois mano um aceno pra mim
de jaco de cetim de tenis calca jeans
ei Brown sai fora nem vai nem cola
naum vale ah pena da idéia nesse tipo ai
ontem ah noite eu vi na beira do asfalto
tragando ah morte soprando ah vida pro alto
oh os cara soh o pó pele e osso
no fundo do poço, mó flagrante no bolso
veja bem ninguem eh mais que ninguem
veja bem, veja bem e eles sao nossos irmaos tambem
pá de cocaina e crack, whisky e conhaque
os mano morre rapidinho sem lugar de destaque
mais quem sou eu pra fala de quem cheira ou quem fuma nem dá
nunca te dei porra nenhuma
voce fuma o que vem entope o nariz
bebe tudo que ve faca o diabo feliz
voce vai terminar tipo o outro mano lah
que era um preto tipo A ninguem tava numa
mó estilo de calça kalvin klein tenis puma eh
um jeito humilde de ser no trampo e no rolê
curtia um funk jogava uma bola
buscava ah preta dele no portão da escola
exemplo pra nóis mó moral mó ibope
mais começo cola com os branquinho do shopping
ai jah era..i mano outra vida outro pique
soh mina de elite, balada varios drinque,
puta de butique, toda aquela porra sexo sem limite
sodoma e gomorra....
hã faz uns nove anos,
tem uns quinze dias atras eu vi o mano
se tem q ver pedindo cigarro pros tiozinho no ponto
dente tudo zuado, bolso sem nenhum conto
o cara cheira mal sente medo
muito loco de sei lah o que logo cedo
agora nao oferece mais perigo
viciado, doente, fudido, inofensivo
um dia um PM negro veio embaçar
e disse pra eu me pôr no meu lugar
eu vejo um mano nessas condicoes nao da
será assim que eu deveria estar
irmao o demonio fode tudo ao seu redor
pelo radio, jornal, revista e outdoor
te oferece dinheiro, conversa com calma
contamina seu carater, rouba sua alma
depois te joga na merda sozinho
eh tranforma um preto tipo A num neguinho
minha palavra alivia sua dor, ilumina minha alma,
louvado seja o meu senhor,
que nao deixa o mano aqui desandar
e nem senta o dedo em nenhum pilantra
mais q nenhum filha da puta ignore ah minha lei
racionais capítulo 4 versículo 3

quatro minutos se passaram e ninguem viu
o monstro que nasceu em algum lugar do brasil
talvez o mano q trampa debaixo do carro sujo de óleo
que enquadra o carro forte na febre com o sangue nos olhos
o mano que entrega envelope o dia inteiro no sol
ou o que vende chocolate de farol em farol
talvez o cara que defende o pobre no tribunal
ou o que procura vida nova na condicional
alguem no quarto de madeira
lendo ah luz de vela ouvindo radio velho
no fundo de uma cela ou
o da familia real de negro como eu sou
o príncipe guerreiro que defende o gol
e eu nao mudo mais eu nao me iludo
os mano cú de burro tem eu sei de tudo
em troca de dinheiro e um carro bom
tem mano que rebola e usa até batom
vários patrícios falam merda pra todo mundo rir
haha pra ver branquinho aplaudir
eh na sua área tem fulano até pior
cada um cada um voce se sente só
tem mano q te aponta uma pistola e fala serio
explode sua cara por um toca fita velho
click plau plau plau e acabo sem dó e sem dor
foda-se sua cor, limpa o sangue com ah camisa
e mande se fude voce sabe porque pra onde vai pra que
vai de bar em bar de esquina em esquina pega cinquenta conto
troca por cocaina, enfim o filme acabo pra voce
ah bala naum eh de festim aqui nao tem duble
para os mano da baixada fluminense ah ceilandia eu sei
as ruas nao sao como ah disneylandia
de guaianases ao extremo sul de santo amaro
ser um preto tipo A custa caro
eh foda , foda eh assistir ah propaganda e ver
nao da pra ter aquilo pra voce
playboy forgado de brinco um troxa
roubado dentro do carro na avenida reboucas
correntinha das moca as madame de bolsa dinheiro
nao tive pai nao sou herdeiro
se eu fosse aquele cara que se humilha no sinal
por menos de um real minha chance era pouca
mais se eu fosse akele muleke de toca
q engatilha e enfia o cano dentro da sua boca
de quebrada sem roupa vc e sua mina
um dois nem me viu jah sumi na neblina
mais nao permaneco vivo prossigo ah mística
vinte e sete anos contrariando ah estatística
seu comercial de tv nao me engana eh
eu nao preciso de status nem fama
seu carro e sua grana jah nao me seduz
e nem ah sua puta de olhos azuis
eu sou apenas um rapaz latino americano
apoiado por mais de cinquenta mil manos
efeito colateral q o seu sistema fez
racionais capítulo 4 versículo 3


Capitulo 4 Versículo 3
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

60% dos jovens de periferia sem antecedentes criminais
já sofreram violência policial
há cada 4 pessoas mortas pela polícia 3 são negras
nas universidades brasileiras
apenas 2% dos alunos são negros
há cada 4 horas
um jovem negro morre violentamente em são paulo
aqui quem fala é primo preto mais um sobrevivente

minha intenção é ruim esvazia o lugar
eu tô em cima eu tô a fim um dois pra atirar
eu sou bem pior do que você tá vendo
o preto aqui não tem dó é cem por cento veneno
a primeira faz bum a segunda faz pá
eu tenho uma missão e não vou parar
meu estilo é pesado e faz tremer o chão
minha palavra vale um tiro eu tenho muito munição
na queda ou na ascenção minha atitude vai além
e tenho disposição pro mal e pro bem
talvez eu seja um sádico um anjo um mágico
juiz ou réu um bandido do céu
malandro ou otário padre sanguinário
franco atirador se for necessário
revolucionário insano um marginal
antigo e moderno imortal
fronteira do céu com o inferno astral
imprevisível como um ataque cardíaco no verso
violentamente pacífico verídico
vim pra sabotar seu raciocínio
vim pra abalar o seu sistema nervoso e sangüíneo
pra mim ainda é pouco dá cachorro louco
número 1 um dia terrorista da periferia
uni-duni-tê o que eu tenho pra você
um rap venenoso ou uma rajada de pt
e a profecia se fez como previsto
1 9 9 7 depois de cristo
a fúria negra ressuscita outra vez
racionais capítulo 4 - versículo 3

faz frio em são paulo pra mim tá sempre bom
eu tô na rua de bombeta e moletom
dim dim dom rap é o som
que emana no opala marrom
e aí chama o guilherme chama o vani
chama o dinho e o gui? marquinho
chama o éder vamo aí
se os outros manos vem pela ordem tudo bem melhor
quem é quem no bilhar no dominó
colô dois manos um acenou pra mim
de jaco de cetim de tênis calça jeans
ei brown sai fora nem vai nem cola
não vale a pena dar idéia nesses tipo aí
ontem à noite eu vi na beira do asfalto
tragando a morte soprando a vida pro alto
ó os cara só a pó pele o osso
no fundo do poço mó flagrante no bolso
veja bem ninguém é mais que ninguém
veja bem veja bem e eles são nosso irmãos também
mas de cocaína e crack whisky e conhaque
os manos morrem rapidinho sem lugar de destaque
mas quem sou eu pra falar
de quem cheira ou quem fuma
nem dá nunca te dei porra nenhuma
você fuma o que tem entope o nariz
bebe tudo o que vê faça o diabo feliz
você vai terminar tipo o outro mano lá
que era um preto tipo a e nem entrava numa
mó estilo de calça kalvin clain e tênis puma
um jeito humilde de ser no trampo e no rolê
curtia um funk jogava uma bola
buscava a preta dele no portão da escola
exemplo pra nós mó moral mó ibope
mas começou colar com os branquinhos do shopping
aí já era ih mano outra vida outro pique
e só mina de elite balada vários drink
puta de butique toda aquela porra
sexo sem limite sodoma e gomorra
faz uns nove anos
tem uns quinze dias atrás eu vi o mano
cê tem que vê pedindo cigarro
pros tiozinho no ponto dente tudo zoado
bolso sem nenhum conto
o cara cheira mal as tia sente medo
muito louco de sei lá o quê logo cedo
agora não oferece mais perigo
viciado doente fudido inofensivo
um dia um pm negro veio enbaçar
e disse pra eu me por no meu lugar
eu vejo um mano nessas condições não dá
será assim que eu deveria estar
irmão o demônio fode tudo ao seu redor
pelo rádio jornal revista e outdoor
te oferece dinheiro conversa com calma
contamina seu caráter rouba sua alma
depois te joga na merda sozinho
transforma um preto tipo a num neguinho
minha palavra alivia sua dor
ilumina minha alma louvado seja o meu senhor
que não deixa o mano aqui disandar ah
e nem sentar o dedo em nenhum pilantra
mas que nenhum filha da puta ignore a minha lei
racionais capítulo 4 versículo 3

quatro minutos se passaram e ninguém viu
o monstro que nasceu em algum lugar do brasil
talvez o mano que trampa de baixo de um carro sujo de óleo
que enquadra o carro forte na febre com sangue nos olhos
o mano que entrega envelope o dia inteiro no sol
ou o que vende chocolate de farol em farol
talvez cara que defende pobre no tribunal
ou que procura vida nova na condicional
alguém num quarto de madeira lendo à luz de vela
ouvindo um rádio velho no fundo de uma cela
ou da família real de negro como eu sou
o príncipe guerreiro que defende o gol
e eu não mudo mas eu não me iludo
os mano cu de burro têm eu sei de tudo
em troca de dinheiro e um carro bom
tem mano que rebola e usa até batom
varios patrícios falam merda pra todo mundo rir
ah ah pra ver branquinho aplaudir
é na sua área tem fulano até pior
cada um cada um você se sente só
tem mano que te aponta uma pistola e fala sério
explode sua cara por um toca fita velho
click plá plá pláu e acabou sem dó e sem dor
foda-se sua cor
limpa o sangue com a camisa e manda se fuder
você sabe por quê? pra onde vai pra que?
vai de bar em bar esquina em esquina
pegar 50 conto trocar por cocaína
enfim o filme acabou pra você
a bala não é de festim aqui não tem duble
vários manos da baixada fluminense à ceilândia
eu sei as ruas não são como a disneylandia
de guaianazes ao extremo sul de santo amaro
ser um preto tipo a custa caro
é foda foda é assistir a propaganda e ver
não dá pra ter aquilo pra você
playboy forgado de brinco um trouxa
roubado dentro do carro na avenida rebouças
correntinha das moças as madame de bolsa
aí dinheiro não tive pai não sou herdeiro
se eu fosse aquele cara que se humilha no sinal
por menos de um real minha chance era pouca
mas se eu fosse aquele moleque de tôca
que engatilha e enfia o cano dentro da sua boca
de quebrada sem roupa você e sua mina
um dois nem me viu já sumi na neblina
mas não permaneço vivo prossigo a mística
vinte e sete anos contrariando a estatística
seu comercial de tv não me engana
eu não preciso de status nem fama
seu carro e sua grana já não me seduz
e nem a sua puta de olhos azuis
eu sou apenas um rapaz latino americano
apoiado por mais de 50 mil manos
efeito colateral que o seu sistema fez
racionais capítulo 4 versículo 3



Crime Vai e Vem
Racionais Mc's
Composição: Edi Rock e ice Blue

-o mano,cê viu o tanto de polícia que tem na área ai mano?
-é,então,ta embaçado o morro certo mano?então,no fim de ano ir pra cadeia não vira...ó quem ta chegando ai irmão...
-e ai cláudio,firmeza?
-e ai,firmeza família?como é que ta o morro?
-então,o morro ta daquele jeito,certo mano?então tem que ficar ligeiro,porque ta cheio de polícia,cheio de ganso.
-então ai,to descabelado mano,vim pra me levantar de novo.
-então,vamo cola ae?

Ta vendo aquele truta parado ali;
Bolando idéia com os mano na esquina;
É envolvido com crack,maconha e cocaina;
Tirou cadeia,cumpriu a sua cota;
Pagou o que devia mas agora ele ta de volta;
Saudades da quebrada,da familia;
Coração amargurado pelo tempo perdido na ilha;
Se levantar agora é só,nada mais importa;
Louco é mato,ta cheio no morro não falta;
Esses anos aguardou paciente;
O limite é uma fronteira criada só pela mente;
Conta com o que ficou e não com o que perdeu;
Quem vive do passado é memória,museu;
Dinheiro,segredo,palavra-chave;
Manipula o mundo e articula a verdade;
Compra o silêncio,monta a milícia;
Paga o sossego,compra a política;
Aos olhos da sociedade é mais um bandido;
E a bandidagem paga o preço pela vida;
Vida entre o ódio,a traição e o respeito;
Entre a bala na agulha e a faca cravada no peito;
Daquele jeito;
Ninguém ali brinca com fogo;
Perdedor não entra nesse jogo;
É como num tabuleiro de xadrez;
Xeque-mate,vida ou morte;
1,2,3,vê direito;
Para,pensa,nada a perder;
O réu acusado já foi programado pra morrer;
Quem se habilita a debate (pode crer);
Quem cai na rede é peixe,não tem pra onde correr;

(refrão)
O crime vai,o crime vem;
A quebrada ta normal e eu tô também;
O movimento da dinheiro sem problema;
O consumo ta em alta como manda o sistema;
O crime vai,o crime vem;
A quebrada ta normal e eu to também;
Onde há fumaça,há fogo;
Onde chega a droga é inevitavel,embaça;

Eu tô aqui com uma nove na mão;
Cercado de droga e muita disposição,ladrão;
Fui rotulado pela sociedade;
Um passo a mais pra ficar na criminalidade;
O meu cotidiano é um teste de sobrevivencia;
Já to na vida,então,paciencia;
Pra cadeia não quero,não volto nunca mais;
Ae truta,se for pra ser,eu quero é mais;
Aqui é mó covil,ninho de serpentes;
Tem que ser louco pra vim bater de frente;
Minha coroa não pode passar veneno;
Já é velha e meu moleque ainda é pequeno;
Um irmão morreu,o outro se casou;
Saiu dessa porra,firmeza se jogou;
Só eu fiquei fazendo tempo por aqui;
Tentei evitar mas não consegui,aí;
Se meu futuro já estiver traçado;
Eu vou até o fim só pra ver o resultado;
Quero dinheiro e uma vida melhor;
Antes que meu castelo se transforme em pó;

Só,o vício da morte está a venda;
Em cada rua uma alma;
Em cada alma uma encomenda;
O consumo pra alguns é uma ameaça;
Vários desanda,vacila e vira caça;
Tem mano que dá várias narigada aqui;
Cheira até umas hora;

Deixa cair;
É intensidade o tempo inteiro;
Quartel latino,são paulo ao rio de janeiro;
Dá mó dinheiro,dólares;
Rato de sócio;
Nesse ramo são que nem abutre no negócio;
A noite chega,a febre aumenta;
Pode ser da paz ou curviana violenta;

-então,vamo terminar de enrolar um "baguio" pra nós fazer o role,irmão.
-firmeza,firmeza mano.
-vai,vai,vai,vai,vai...todo mundo é mão na cabeça,mão na cabeça,cadê o baguio irmão...vai que ta caguetado,quem que é o claudio ai?vai,quem que é o claudio ai no baguio?

Trafico não tranca mais segredo;
São 3 horas da manhã e pra alguns maluco ainda é cedo;
Na esquina,na entrada da favela;
Uma mula de campana;
Fumando na viela;

-ai,cade o claudio?

Ai,o claudio ta perdido;
Foragido da quebrada;
Ele deixou tudo comigo;
Os ganso ta na febre;
Mas flagrante é dinheiro;
Eu tô ligeiro a todo instante parceiro;

Mês de agosto atravessa o inverno;
Os anjo do céu guia meus passos andando no inferno;
Será eterno a estrada do fim;
Ai que tá,é vulneravel;
Provavel pra mim;
Que seja assim;
Um ganha e outro perde;
Enquanto um louco cheira,o demonio se diverte;

(refrão)

O pobre,o preto,no gueto é sempre assim;
O tempo não pára;
A guerra não tem fim;
O crime e a favela é lado a lado;
É que nem dois aliado;
O isqueiro e o cigarro;
Na viela,no beco,na rua sem saída;
Na esquina da quebrada;
Continua assim na mesma vida;
Rotina que assim vai e prossegue;
Vitorioso é aquele que se pá,consegue sobreviver;
E não deitar crivado na bala;
Igual na rua d,ensanguentado no meio da vala;
Muita cautela ainda é pouco;
Mano armado,traira,andando que nem louco;
Mano passando uns barato roubado;
Jogo arriscado,mas quem ta preocupado?
Sujeito ou cuzão,heroi ou vilão;
Cada .40 na mente,diferente reação;
Cada estrada uma lição;
Da própria vida;
Cada caminho um atalho;
Uma tentativa;
A qualidade daqui,são das piores;
Varios maluco dando o sangue por dias melhores;
Foi dado um golpe de estado cavernoso;
A maquina do desemprego;
Fabrica criminoso;
De bombeta,tatuado,sem camisa;
De bermudão,no pião,na mesma brisa;
Formação de quadrilha conduz o crime;
Fora da lei,eu sei,eu vejo filme;
Las vegas o patrão gira a roleta;
Controla tudo,na ponta da caneta;
Sentindo na garganta,o amargo do ferro;
Com o crime organizado,na torre de babel;
Inteligente é o que vai pra cama mais cedo;
Com uma quadrada na cintura não é mais segredo;
Não tenha medo,então,por que você veio aqui?
É guerra fria e você ta bem no meio aí;
Fogo cruzado,lado norte;
Só vagabundo,bandidagem,e a morte;
Boa sorte.



Da Ponte Pra Cá
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown

A lua cheia clareia as ruas do capão,
acima de nós só deus humilde né não, né não?
saúde, plin, mulher e muito som,
vinho branco para todos um advogado bom
harra, harra, há, esse frio ta de fuder,
terça feira é ruim de role, vou fazer o que
nunca mudou nem nunca mudara
o cheiro de fogueira vai perfumando o ar
mesmo céu, mesmo cep no lado sul do mapa,
sempre ouvindo um rap para alegrar a rapa
nas ruas da sul eles me chamam brown,
maldito,vagabundo, mente criminal
o que toma uma taça de champagne também curte
desbaratinado tubaina tuttifrutti.
fanático, melodramático, bom-vivant, depósito de mágoa
quem esta certo é o saddam...
hã playboy bom é chinês, australiano,
fala feio e mora longe não me chama de mano
"- E ai brother, hei, yuhúú, " pau no seu c...aaaíí,
três vezes seu sofredor odeio todos vocês
vem de artes marciais que eu vou de sig sawhar,
quero sua irmã e seu relógio teg heuar
um conto se pá, da pra catar
ir para a quebrada e gastar antes do galo cantar”.
um triplex para a coroa é o que malandro quer,
não só desfilar de nike no pé
ô vem com a minha cara e o din-din do seu pai,
mais no role com nóis “ce” não vai
nóis aqui ocêis lá, cada um no seu lugar.
entendeu? se a vida é assim, tem culpa eu?
se é o crime ou o creme, se não deves não teme,
as perversa se ouriça e os inimigos treme
e a neblina cobre a estrada de itapecirica...
sai deus é mais vai morrer para lá zica

não adianta querer, tem que ser tem que pá,
o mundo é difirente da ponte pra cá/
não adianta querer ser tem que ter para trocar,
o mundo é diferente da ponte pra cá

outra vez nóis aqui vai vendo, lavando o ódio embaixo do sereno
cada um no seu castelo, cada um na sua função,
tudo junto, cada qual na sua solidão
hei, mulher é mato a marijane impera,
dilui a radio e solta na atmosfera
faz da quebrada o equilíbrio ecológico,
distingüi o judas só no psicológico
hô, filosofia de fumaça na briza,
e cada favelado é um universo em crise
quem não quer brilhar, quem não mostra quem,
ninguém quer ser coadjuvante de ninguém
quantos caras bom no auge se afundaram
por fama e está tirando dez de havaiana
e quem não quer chegar de honda preto em banco de couro,
e ter a caminhada escrita em letra de ouro
a mulher mais linda sensual e atraente,
a pele cor da noite, lisa e reluzente
andar com quem é mais leal e verdadeiro,
na vida ou na morte o mais nobre guerreiro
o riso da criança mais triste e carente,ouro, diamante, relógio e corrente
ver minha coroa onde eu sempre quis por,
de turbante, chofer uma madame na dor.
sofrer pra que mais se o mundo jaz do maligno,
morrer como homem e ter um velório digno
eu nunca tive bicicleta ou vídeo-game,
agora eu quero o mundo igual cidadão tem
da ponte pra cá antes de tudo é uma escola,
minha meta é dez, nove e meio nem rola
meio ponto a ver, hum e morre um,
meio certo não existe truta o ditado é comum
ser humano perfeito não tem mesmo não,
procurada viva ou morta a perfeição
errar,humano, este, grego ou troiano,latim,tanto faz pra mim fi de baiano
mas se tiver calor quentão no verão,
ce quer da um role no capão daquele jeito,
mas perde a linha fácil, veste a carapuça,
esquece estes defeitos no seu jaco de camurça
jardim rosana, três estrela e imbé, santa tereza,valo velho e dom josé.
parque chácara, lídia, vaz, fundão muita treta com a vinícius de moraes

refrão

mas não leve a mal tru, ce não entendeu,
cada um na sua função, o crime é crime e eu sou eu.
antes de tudo eu quero dizer, pra ser sincero
que eu não pago de quebrada mula ou banca forte.
eu represento a sul,conheço louco na norte,
no 15 olha o que fala, perus chicote estrala
ridículo é ver os malandrão vândalo,
batendo no peito feio e fazendo escândalo
deixa ele engordar, deixa se criar bem, vai fundo, é com nóis, super star, superman, vai...
Palmas para eles digam hey, digam how,
novo personagem pro chico anísio show
mas firmão né, se deus quer sem problemas,
vermes e leões no mesmo ecossistema
ce é cego doidão, então baixa o farol.
hei hou, se que o que com quem Diow?
ta marcando, não da pra ver quem é contra a luz
um pé de porco ou inimigo que vem de capuz
hey truta eu tô louco, eu to vendo miragem,
um bradesco bem em frente a favela é viagem
de classe "a" da "tam" tomando jb ou viajar de blazer pro 92 dp
viajar de gti quebra a banca,
só não pode viajar com os mão branca
senhor guarda meus irmão nesse horizonte cinzento,
nesse capão redondo frio sem sentimento
os manos é sofrido e fuma um sem dar guela,
é o estilo favela e o respeito por ela
os moleque tem instinto e ninguém amarela.
os coxinha cresce o zoio na função e gela

refrão....



De Volta A Cena
Racionais Mc's
Composição: Racionais

De Volta a Cena

É tru, Racionais tá aí de novo, morô? E os caras é mili anos naparada, pode crê, o caras representa a favela do começo ao fim,mais aí, é muita treta, é idéia de mil grau no baguio.
Racionais roubando a cena/ realidade é a palavra, atitude é o meulema/ esquema feito a justiça está com nóis/ lei da periferiairmão, ouça a minha voz/ meu rap é linha de frente dessaguerrilha/ faça o que puder, vier siga minha estreita trilha/ napicadilha a matilha está a solta/ idéia de mil grau e o venenoescorrendo da boca/ nego, a vida é loka, cruel e sangrenta/ sómuito pior, sem dó, marginal e violenta/ o sangue esquenta heiEder eu quero ver/ Edinho liga o marquinhos pra fazer o chãotremer/ pode crê não sou aquele que via satélite te seduz/ porquebala de PT não faz sinal da cruz/ nem muito menos tô aqui prafazer média/ não sou aquele que pega carona na tragédia/ vejo deperto a viúva da dor/ pisando em caco de vidro, filha do rancor/convivendo com o divino diabólico/ entre os crentes, osespíritas, o crime e os católicos/ tristes, eufóricos, tranqüilose melancólicos/ o engatilhado sofrimento é metabólico/ soldado dapaz, mas treinado para guerra/ mau arsenal é o seu calvário nasruas a serra





Diario De Thaís E Nayra
Racionais Mc's
Composição: Thatha Mc E 100% Goes

DIARIO DE THAÍS E NAYRA
americana, dia 30 de setembro de 2002, 7 horas da manhã...
aqui estou mais um dia
nessa escola di patricinha
você não sabe como é ter que olhar para elas todo dia
aqui tem cameras no corredor, guardas no portão
aqui parece uma prisão!
na frente da lousa em pé
mais um coragem um mané
servindo a escola um professor bom gosta muito di dar sermão
ele sabe minhas notas, sabe das minhas colas
eu to muito mal eu to na roça
vários que tentaram colar eu tambem quero
mais nessa escola tem que ser esperto
será...que o sor ouviu minha oração?
será...que ele me deu um deizão?
mando um recado lá pro meu irmão, se tiver mal na escola tá ruimna minha mão, ele ainda tá na média....pode crer esse muleque éfera!
tirei nota a menos ou nota a mais, sei lá tanto faiz, minhasmédias são iguais!
acendo uma vela e começo a rezar...implorando para o sor mepassar...
homem é homem, mulher é mulher, uma burra como eu é diferntené?
tiro zero na prova ajoelho e fico meia hora...implorando praalguem me passar a resposta!
lamento no corredor, na classe, no pátio, ao redor do campo emtodos os cantos..
mas eu conheço o sistema meu irmão...hã...aqui não tem santo!
na-na-nayra preciso te falar que se nóis não estudar nóis vaireprová
são as colas que me protegem, pra viver no país dos CDF'S,
tic-tac ainda é a segunda aula, o rélógio da nayra anda em cameralenta...
...na-na-nayra mais um intervalo vai chegar, 20 minutos pra comere conversar
na ultima conversa o tiu xicu veio aí, trazendo umas fruta,fumando um free
e disse que ele viu minhas notas com o sor e reprovar ele sabeque eu vou!
o nayra vem cá e suas notas como é que tá?lembra a de química quevocê quis zerá?
- aquela prova era foda, thaís, eu sabia que tava na roça, fiquemuito louka e disse: NOSSA! a sora me olhou e ficou com dó,pensou que eu tinha cherado pó!
- suas notas são foda você tá na roça!
- é mais o mundo roda e você pode reprovar..
-não eu já to istudando, eu quero mudar, eu quero passar, se eutiro mais uma nota baixa não sei se vou aguentar!! mais quem vaiacreditar nessas quase reprovadas, dia 30 de setembro, diário dethaís e nayra!


Diário De Um Detento
Racionais Mc's
Composição: Rennan Beck

"São Paulo, dia 1º de outubro de 1992, 8h da manhã.
Aqui estou, mais um dia.
Sob o olhar sanguinário do vigia.
Você não sabe como é caminhar com a cabeça na mira de
uma HK.
Metralhadora alemã ou de Israel.
Estraçalha ladrão que nem papel.
Na muralha, em pé, mais um cidadão José.
Servindo o Estado, um PM bom.
Passa fome, metido a Charles Bronson.
Ele sabe o que eu desejo.
Sabe o que eu penso.
O dia tá chuvoso. O clima tá tenso.
Vários tentaram fugir, eu também quero.
Mas de um a cem, a minha chance é zero.
Será que Deus ouviu minha oração?
Será que o juiz aceitou a apelação?
Mando um recado lá pro meu irmão:
Se tiver usando droga, tá ruim na minha mão.
Ele ainda tá com aquela mina.
Pode crer, moleque é gente fina.
Tirei um dia a menos ou um dia a mais, sei lá...
Tanto faz, os dias são iguais.
Acendo um cigarro, vejo o dia passar.
Mato o tempo pra ele não me matar.
Homem é homem, mulher é mulher.
Estuprador é diferente, né?
Toma soco toda hora, ajoelha e beija os pés,
e sangra até morrer na rua 10.
Cada detento uma mãe, uma crença.
Cada crime uma sentença.
Cada sentença um motivo, uma história de lágrima,
sangue, vidas e glórias, abandono, miséria, ódio,
sofrimento, desprezo, desilusão, ação do tempo.
Misture bem essa química.
Pronto: eis um novo detento
Lamentos no corredor, na cela, no pátio.
Ao redor do campo, em todos os cantos.
Mas eu conheço o sistema, meu irmão, hã...
Aqui não tem santo.
Rátátátá... preciso evitar
que um safado faça minha mãe chorar.
Minha palavra de honra me protege
pra viver no país das calças bege.
Tic, tac, ainda é 9h40.
O relógio da cadeia anda em câmera lenta.
Ratatatá, mais um metrô vai passar.
Com gente de bem, apressada, católica.
Lendo jornal, satisfeita, hipócrita.
Com raiva por dentro, a caminho do Centro.
Olhando pra cá, curiosos, é lógico.
Não, não é não, não é o zoológico
Minha vida não tem tanto valor
quanto seu celular, seu computador.
Hoje, tá difícil, não saiu o sol.
Hoje não tem visita, não tem futebol.
Alguns companheiros têm a mente mais fraca.
Não suportam o tédio, arruma quiaca.
Graças a Deus e à Virgem Maria.
Faltam só um ano, três meses e uns dias.
Tem uma cela lá em cima fechada.
Desde terça-feira ninguém abre pra nada.
Só o cheiro de morte e Pinho Sol.
Um preso se enforcou com o lençol.
Qual que foi? Quem sabe? Não conta.
Ia tirar mais uns seis de ponta a ponta (...)
Nada deixa um homem mais doente
que o abandono dos parentes.
Aí moleque, me diz: então, cê qué o quê?
A vaga tá lá esperando você.
Pega todos seus artigos importados.
Seu currículo no crime e limpa o rabo.
A vida bandida é sem futuro.
Sua cara fica branca desse lado do muro.
Já ouviu falar de Lucífer?
Que veio do Inferno com moral.
Um dia... no Carandiru, não... ele é só mais um.
Comendo rango azedo com pneumonia...
Aqui tem mano de Osasco, do Jardim D'Abril, Parelheiros,
Mogi, Jardim Brasil, Bela Vista, Jardim Angela,
Heliópolis, Itapevi, Paraisópolis.
Ladrão sangue bom tem moral na quebrada.
Mas pro Estado é só um número, mais nada.
Nove pavilhões, sete mil homens.
Que custam trezentos reais por mês, cada.
Na última visita, o neguinho veio aí.
Trouxe umas frutas, Marlboro, Free...
Ligou que um pilantra lá da área voltou.
Com Kadett vermelho, placa de Salvador.
Pagando de gatão, ele xinga, ele abusa
com uma nove milímetros embaixo da blusa.
Brown: "Aí neguinho, vem cá, e os manos onde é que tá?
Lembra desse cururu que tentou me matar?"
Blue: "Aquele puta ganso, pilantra corno manso.
Ficava muito doido e deixava a mina só.
A mina era virgem e ainda era menor.
Agora faz chupeta em troca de pó!"
Brown: "Esses papos me incomoda.
Se eu tô na rua é foda..."
Blue: "É, o mundo roda, ele pode vir pra cá."
Brown: "Não, já, já, meu processo tá aí.
Eu quero mudar, eu quero sair.
Se eu trombo esse fulano, não tem pá, não tem pum.
E eu vou ter que assinar um cento e vinte e um."
Amanheceu com sol, dois de outubro.
Tudo funcionando, limpeza, jumbo.
De madrugada eu senti um calafrio.
Não era do vento, não era do frio.
Acertos de conta tem quase todo dia.
Ia ter outra logo mais, eu sabia.
Lealdade é o que todo preso tenta.
Conseguir a paz, de forma violenta.
Se um salafrário sacanear alguém,
leva ponto na cara igual Frankestein
Fumaça na janela, tem fogo na cela.
Fudeu, foi além, se pã!, tem refém.
Na maioria, se deixou envolver
por uns cinco ou seis que não têm nada a perder.
Dois ladrões considerados passaram a discutir.
Mas não imaginavam o que estaria por vir.
Traficantes, homicidas, estelionatários.
Uma maioria de moleque primário.
Era a brecha que o sistema queria.
Avise o IML, chegou o grande dia.
Depende do sim ou não de um só homem.
Que prefere ser neutro pelo telefone.
Ratatatá, caviar e champanhe.
Fleury foi almoçar, que se foda a minha mãe!
Cachorros assassinos, gás lacrimogêneo...
quem mata mais ladrão ganha medalha de prêmio!
O ser humano é descartável no Brasil.
Como modess usado ou bombril.
Cadeia? Claro que o sistema não quis.
Esconde o que a novela não diz.
Ratatatá! sangue jorra como água.
Do ouvido, da boca e nariz.
O Senhor é meu pastor...
perdoe o que seu filho fez.
Morreu de bruços no salmo 23,
sem padre, sem repórter.
sem arma, sem socorro.
Vai pegar HIV na boca do cachorro.
Cadáveres no poço, no pátio interno.
Adolf Hitler sorri no inferno!
O Robocop do governo é frio, não sente pena.
Só ódio e ri como a hiena.
Ratatatá, Fleury e sua gangue
vão nadar numa piscina de sangue.
Mas quem vai acreditar no meu depoimento?
Dia 3 de outubro, diário de um detento."



Em Qual Mentira Vou Acreditar?
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown/edy Rock

São apenas dez e meia, tem a noite inteira.
Dormir é embaçado, numa sexta-feira.
TV é uma merda, prefiro ver a lua.
Preto Edy Rock Star a caminho da rua.
Hã... sei lá vou pruma festa, "se pam",
Se os cara não colar,volto às três da manhã.
Tô devagar, tô a cinquenta por hora,
Ouvindo funk do bom, minha trilha sonora.
A polícia cresce o olho, eu quero que se foda!
Zona Norte a bandidagem curte a noite toda.
Eu me formei suspeito profissional,
Bacharel pós-graduado em"tomar geral".
Eu tenho um manual com os lugares, horários, de como "darperdido"...
ai, caralho... ( "prefixo da placa é MY, sentido Jaçanã, Jardim Ebron...").
Quem é preto como eu já tá ligado qual é, Nota Fiscal, RG,polícia no pé ("escuta aqui: o primo do cunhado do meu genro é mestiço,
racismo não existe, comigo não tem disso, é pra sua segurança").
Falou, falou, deixa pra lá.

Vou escolher em qual mentira vou acreditar.
Tem que saber mentir, tem que saber lidar,
Em qual mentira vouacreditar?
A noite é assim mesmo, então... deixa rolar.
Em qual mentira vou acreditar?
Tem que saber mentir, tem que saber lidar.
Em qual mentira vou acreditar?

Ô, que caras chato, ó! Quinze pras Onze,
Eu nem fui muito longe e os "home" embaçou.
Revirou os banco, amassou meu boné branco,
Sujou minha camisa dos Santos.
Eu nem me lembro mais pra onde eu vou.
"Espere na atração, eu tô na Zona Sul,
eu chego rapidinho, assinado: Blue".
Pode crer, naquele lado de Santana,
conheço uns lugar, conheço umas fulana.
Juliana? Não. Mariana? Não. Alessandra? Não. Adriana? Não.
O nome é só um detalhe, o nome é só um nome.
953... hum, esqueci o telefone.
"Ôrra, demorou, heim?!" E aí, Blue, como é?
Isso aqui é um inferno, tem uma pá de mulher, trombei
uma pá de gente, uma pá de mano, tô há quase uma hora te esperando.
Passou uma figura aqui e deu idéia, disse que te conhece e pá, chama Léa.
Cabelo solto, vestido vermelho, estrategicamente a um palmo do joelho.
Os caras comentaram o visual, "oz bi", que tal, pagando o maior pau.
Ninguém falou, ah! ah! mas eu ouvia meio mundo xingando por telepatia ("mina filha da puta!").
Economizava meu vocabulário, não tinha o que falar,
falava o necessário, meio assim, é claro, será
qual é que é, truta é o que não falta, mina filha da puta.
Tudo comigo, confio no meu taco, versão africana "Don Juan de Marco", tudo muito bom, tudo muito bem, sei lá o que é que tem, idéia vai, idéia vem, ela era princesa, eu era o plebeu, quem é
mais foda que eu, espelho, espelho meu.
"Tipo Taís de Araújo ou Camila Pitanga?".
Uma mistura. Confesso: fiquei de perna bamba.
Será que ela aceita ir comigo pro baile?
Ou ir pra Zona Sul terum "Grand Finale"?
Amor com gosto de fruta até às seis da manhã, me chamar de "meu preto" e me cantar "Djavan".
Ninguém ouviu, mas... puta que pariu!
Em fração de segundos meu castelo caiu!
A mais bonita da escola, rainha passista,
se transformou numa vaca nazista!
Eu ouvindo James Brown, pá, cheio de
pose, ela pergunto se eu tenho... o quê?
Gun's Roses? Lógico que não! A mina quase histérica,
meteu a mão no rádio e pôs na Transamérica.
Como é que ela falou? Só se liga nessa,
que mina cabulosa, olha só que conversa:
que tinha bronca de neguinho de salão (não...)
que a maioria é maloqueiro e ladrão(aí não...).
Aí não, mano! Foi por pouco, mano.
Eu já tava pensando em capotar no soco.
Disse pra mim não falar gíria com ela,
pra me lembrar que não tô na favela.
Bate-boca, novela, será que é meia-noite, já?
A Cinderela virou bruxa do mal.
Me humilhar não vai, vai tirar o caralho,
levanta o seu rabo racista e sai!
"Eu conheço essa perversa "há maior cara", correu a banca toda de uns "pleiba" que colava lá na área.
"Pra mim ela já disse que era solitária,
que a família era rígida e autoritária.
Tem vergonha de tudo, cheia de complexo,
que ainda era cedo pra pensar em sexo.
A noite é assim mesmo... deixa rolar!

Vou escolher em qual mentira vou acreditar.
Tem que saber mentir, tem que saber lidar, em qual mentira vouacreditar (BIS).

Ih! Caralho! Olha só quem tá ali?
O que que esse mano tá fazendo aqui?
E aí, esse maluco veio agora comigo,
ligou que era até seu amigo, que morava lá na sul,
irmão da Cristiane, dei um "cavalo" pra ele no Lausane.
Ia levar um recado pra uns parente local, da Igreja Evangélica Pentecostal.
Desceu do carro acenando a mão:
"Na paz do Senhor!". Ninguém dava atenção.
Bem diferente do estilo dos crentes.
Um bom "jaco" e touca, mas a noite tá quente.
Que barato estranho, só aqui tá escuro.
Justo nesse poste não tem luz de mercúrio.
Passaram vinte fiéis até agora, dá cinco reais, cumprimenta e sai fora.
Um irmão muito sério, em frente à garagem, outro com a mão na cintura em cima da laje.
De vez em quando a porta abre e um diz:
"tem do preto e do branco?" e coça o nariz.
Isso sim, isso é que é união! O irmão saiu feliz, sem discriminação!
De lá pra cá veio gritando, rezando:
"Aleluia, as coisas tão melhorando!".
Esse cara é dentista, sei lá... diz que a firma dele chama "BocaS.A.".
Será material de construção? Vendedor de pedras?
Lá na zona sul era patrão.
Ih! patrão o caralho! Ele é safado.
Fugiu do Valo Velho com os dias contados.
A paranóia de fumar era fatal.
Arrombava os barracos, saqueava os varal.
Bateu na cara do pai de um vagabundo.
HUmm... tá fazendo hora extra no mundo.
A noite tá boa, a noite tá de barato, mas puta gambé pilantra é mato!

Tem que saber mentir, tem que saber lidar.
Em qual mentira vou acreditar? A noite é assim mesmo, então deixa rolar (4X).


Estilo Cachorro
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown

[Edi Rock]:

Conheço um cara que é da noite, da madrugada
que curte varias fitas, varias baladas
ele gosta de viver, e viajar
sem medo de morrer, sem medo de arriscar
não atira no escuro, um cara ligeiro
faz um corre aqui ali sempre atrás de dinheiro
ah jogar pra perder parceiro não é comigo óh
esse cara é bandido, aham, objetivo
um bom malandro, conquistador
tem naipe de artista, pique de jogador
impressiona no estilo de patife
roupa de shopp, artigo de grife
sempre na estica, cabelo escovinha
montado numa novecentas azul novinha
anel de ouro combinando com as correntes
relógio caro é claro, de marca quente
anda só no sossego, sem muita pressa
relaxa a mente, se não estressa
no momento que interessa, ele já tem
uma Kawasaki, e liberdade meu bem
o que esse cara tem sangue bom, os invejoso eu escuto
moto dinheiro, vagabundo fica puto
ah isso não é justo óh, e os irmão
uma fatia do bolo, se orienta doidão
conhece várias gatas tipos diferentes
as pretas, as brancas, as frias, as quentes
loira tingida, preta sensual
India do Amazonas até flor oriental
tem boa fama, no meio das vadias
daquelas modelo que descansa durante o dia, tá ligado
tem seus critérios, tem sua lei
montou naquela garupa já foi que eu sei
no Motel ou em casa, ah vamos na sua
de Caranga no Drive-in no H.O. ou a luz da lua
segundas intensões, elementar as
camisinha tão no bolso e a maldade no olhar, é lógico
sabe chegar, sim, sabe sair
sabe ser notado e cogitado aonde ir
pra conseguir aquilo o que sempre quer
utiliza a mesma arma que você, mulher

[REFRÃO]: Mulher e dinheiro, dinheiro e mulher, quanto mais você tem muito mais você quer, mesmo que isso um dia, traga problema, viver na solidão, não, não vale a pena
Mulher e dinheiro, dinheiro e mulher, sem os dois eu não vivo qual dos dois você quer, mesmo que isso um dia, traga problema, ir pra cama sozinho, não vira esquema

[Ice Blue]:

Segunda, a Patricia
Terça, a Marcela
Quarta, a Raissa
Quinta, a Daniela
Sexta, a Elisângela
Sabado, a Rosangela
E domingo, é matinê 16 o nome é Angela
tenho uma agenda com dezenas de telefones
um lista de caracteristas, e os nomes
qual é a fonte parceiro
ah, isso não é segredo
colo de moto tá ligado, tenho dinheiro
as cachorras ficam tudo ourissada quando eu chego
eu ponho pânico, peço Champagne no gelo
aquele balde prateado, em cima da mesa
dá o clima da noite, uma caixa de surpresa
fico ali olhando sentado filmando
só maldade pra lá e pra cá, desfilando
elas fazem de tudo, pra chamar sua atenção
pára, taca na cara, na pretenção
cola de calça apertada, boca de sino
de blusa decotada perfumada e sorrindo
me pede um isqueiro e oferece um Cigarro
- Oi você tem fogo?
- Oh, mais é claro
Qual é o seu nome
meu nome é Viviane
mas pra você sou Vi, tá aqui meu telefone
Cinco oito nove dois esse prefixo é lá da Sul
prazer meu nome é Paulo aí, vulgo Ice Blue
de que lugar que você é
moro no Vaz de Lima
conhece Maraca então, ali pra cima
isso até rima coincidência na pista
vai montar na minha garupa, i stella vista

[REFRÃO]: Mulher e dinheiro, dinheiro e mulher, quanto mais você tem muito mais você quer, mesmo que isso um dia, traga problema, viver sem ninguém, não tem esquema
Mulher e dinheiro, dinheiro e mulher, sem os dois eu não vivo qual dos dois você quer, mesmo que isso um dia, traga problema, viver na solidão, não vale a pena

[Mano Brown]:

Au au, estilo cachorro
Au au au au, não é machismo

Fale o que quizer, o que é é
verme ou sangue-bom tanto faz pra mulher
não importa de onde vem nem pra que
se o que ela quer mesmo é sensação de poder
com um ladrão fez rolê se envolveu sei lá saiu
mas o homem não abriu curtiu quem viu viu
em Maio foi vista de RR a mil
na BR no frio, com boyzão da Civil, viu
uns e outros aí bom rapaz
abre o coração e sofre de mais
conversa com os pais ali no sofá da sala
ouvi e dá razão enquanto ela fala
e fala, cai no canto da sereia
vê que ele é firmão igual um prego na areia
prego, jogou o égo, dentro de um buraco
um Bom Vivant jámais, mostra o ponto fraco
pergunte a Sansão quem foi Dalila
ouça o sangue-bom Martinho da Vila
de vários amores, de todas as cores
de vários tamanhos, de vários sabores
quanto mais tem, mais vem se tem maravilha
BMG, Morango e Baunilha
não é por nada, sem debate, sem intriga
minha cara, é um Chocolate, humm, é o que liga
mas cabô cabô sem tchau, nem bilhete
seu pai se mata por amor ao sorvete
e ele tava impunga
pra leva-la no trampo lá na Barra Funda
10 graus, cinco da manhã sem problema
se ela não morasse em Diadema
pontual como o Big Ben, 4 ano assim
nem Sheakspeare, imaginaria o fim
te trocou por 1 vadio, sem vergonha
que guenta até a mãe quando acaba a maconha
E ela diz que é feliz, que ele é cabuloso
se pisa pra caralho moscão pegajoso
mulher finge bem, casar é negócio
você vê quem é quem, só depois do divorcio
vem vem neném de amor eu não morro
vocês consagraram o estilo cachorro



Sou 157
Racionais Mc's
Composição: Racionais Mc's

Racionais MC's
EU SOU 157

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
As cachorra me amam,
Os playboy se derretem,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
A policia bola um plano,
Sou herói, dos pivete,

Uma par de bico cresce o zóio,
Quando eu chego,
Zé povinho é foda,
How,
É não nego,

Eu to de mau com o mundo,
Terça-feira a tarde,
Já fumei um,
Ligeiro com os covarde,

Eu só confio em mim,
Mais ninguém,
Se me entende,
Fala gíria bem,
Até papagaio aprende,

Vagabundo assalta banco,
Usando Gut Versatti,
Civil dá o bote,
Usando caminhão da Light,

Presente de Grego,
Num é cavalo de Tróia,
Nem tudo que brilha,
Hé,
Relíquia nem Jóia,

Não,
Lembra aquela fita lá oh fala aí Jão,
O bico veio ae,
Mó cara de ladrão,

Como é que é Rapa,
Calor do Caraio,
licença aqui,
Deixa eu fuma,
Passa bola Romário,

Hum,
Meio confiado,
Né, Hé,
Eu percebi,
Pensei,
Ó só,
Que era truta seu,
Ó o milho,

E diz que tinha um canal,
Que vende isso e aquilo,
Quem é,
Quem tem,
M, pra vende,
Quero um Kilo,

Um kilo de que Jhow,
Se conhece quem,
Sei lá,
Sei não,
Hein,
Eu sou novo também,

Irmão,
Quando ele falo,
Um kilo,
É o deixo,
É o milho,
A micha caiu,

Mais onde é que ja se viu,
Assim,
Ta de piolhagem,
Não vai, daqui ali,
Mó chavão,
Nesse trajes,
De óculos escuros,
Bermuda e chinelo,
O negão era policia,
Irmão,
Mó Castelo,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
As cachorra me amam,
Os playboy se derretem,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
A policia bola um plano,
Sou herói, dos pivete,
(***bis***)

Nego,
São Paulo é selva,
E eu conheço a fauna,
Muita calma ladrão,
Muita calma,
Eu vejo os ganso desce,
E as cachorra subir,

Os dois peida,
Pra vê,
Quem guia o GTI,
Mais também né João,
Sem fingi,
Sem dá pano,

É Boca de Favela,
Hô,
Vamo e convenhamo,
Tiazinha,
Trabaia 30 ano,
E anda a pé,

As vez,
Cagueta de Revolta né,
Que,
Né nada disso não,
Se tá nessa,

Revolta com o Governo,
Não comigo,
As conversa,
Traidor, Cobra-Cega,
Penso se a moda pega,

Nego,
Eles te entrega,
Pô Depatri,
Ae sujo,
De bolinho,
Complô,
Pode até, ser que tem,
Sei lá,

Qualquer lugar,
Vários tem celular,
Não dá, pra acreditar,
Que aconteça,
Na hora do choque,
Que um de nós,
Troque uma cabeça,

Por incrível que pareça,
Pode ser,
Ó, meu,
O dia de amanhã,
Quem sabe é Deus,

Eu não sei,
Não vi,
Não sou,
Morro cadeado,

Firmão,
Deixa eu ir,
Quem não é visto,
Não é lembrado,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
As cachorra me amam,
Os playboy se derretem,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
A policia bola um plano,
Sou herói, dos pivete,
(bis)

Família,
Em primeiro lugar,
É o que há,
Juro pra senhora mãe,
Que eu vou parar,

Meu amor é só seu,
Brilhante num cofre,
Enquanto eu viver,
A senhora nunca mais sofre,

Tá daquele jeito,
Se é,
É agora,
É calça de veludo,
É bunda de fora,

Me perdoe,
Me perdoe mãe,
Se eu não tenho mais o olhar,
Que um dia foi,
Te agradar,
Com cartaz,
Escrito assim,

12 de maio,
Em marrom,
Um coração azul e branco,
Em papel crepom,
Seu mundo era bom,

Pena que hoje em dia,
Só encontro,
No seu álbum de fotografia,
Eu juro que vou te prova,
Que não foi em Vão,
Mais cumprir ordem
de bacana,
Não dá mais não,


Xii, Jão,
Falando sozinho,
Essa era da boa,
Pôe dessa pra mim,
O barato tá doido,
E os mano te ligo ali,
Mais tem que ser já,
Sem pensa,
Se quer ir,

A ponta é daqui a pouco,
8 hora, 8 e pouco,
Tá tudo no papel,
Dá pra arrumar uns troco,
O time tava montado,
Mais tem,
O que não pode os mano,
É doutro lado,

Mais é,
É pela ordem,
Vamo tá mó mamão,
Só Catá,
Demoro,

Ó só,
Ti puis na fita,
quer ser merecedor,
Na vou te por
Em fita podre,
Aliado,
A cena é essa,
Fica ligado,

Um mão branca,
Fica só de migué,
No bar em frente,
O dia inteiro, tomando café,
É nosso,
O outro é Japonês,
O Kazu,
Que fica ali,
Vendendo um Dog,
Talão Zona Azul,

Se compra o dog dele,
E fica ali no bolinho,
Ele tem,
Só um canela seca no carrinho,
Se liga a loira né,

Então,
Vai ta lá dentro,
De onda com os guardinha,
Pam,
É nessa ae que eu entro,

É 2 tem mais um,
Foi quem deu,
Tá ligeiro,
Na hora,
Ele vai tá de H no banheiro,

Tem uma XT na porta,
E uma SAHARA,
Pega a contra-mão,
Vira a esquerda e não para,
A cara,
É direto e reto,
Na mesma,
Até a praça,
Que tá tudo em obra,
E os carro não passa,

Do outro lado tá a Rose,
De GOLF,
Na espera,
Das as arma e os malote pra ela,
E já era,

Depois só,
Praia e maconha,
Come todas burguesa,
Em Fernão de Noronha,

Nossa mano,
Pega aqueles gadinho lá,
Que mora no condomínio,

Vixi,
Hi aquelas mina lá,
Só gata feio,
Se elas até gosta de fuma, um baseado,
Vo leva elas toda,

O dia D chego,
Se esse é o lugar,
Então aqui estou,
Quanto mais frio,
Mais em Prol,
Uma amante do dinheiro,
Pontual como o Sol,

Igual eu,
De roupão e capacete,
No frio já é quente,
Ainda usando colete,
Já era tô aqui,

E aonde se tá João,
Não to vendo ninguém,
E o japonês, não tá aqui não,
o carrinho não tá aí né daqui eu ganhei
o outro mano não colou
também,
Desde quando eu cheguei,

Mais por que logo hoje,
Por que que mudaro,
É dificil é raro
uns que deu a fita errada,
Sei não,
Tá esquisito João,
Tá sinistro,

Não é melhor nóis se joga,
Vê direito,
E qualquer coisa,
A loira vai liga,
Num tem pressa,
Se é que nem meu irmão,
Caraio,
Porra,
Num dá essa,

Só tem o Zé Povinho,
E os motoboy,
Tá gelado,
Vamo entra,
Vagabundo é nóis,

Nossa Senhora,
Neguinho passo a mil,
Eu falei,
Nem ouviu,
Nem olho,
Nem me viu,

Minha cara é esperar,
Eu não tiro o zóio,
Lá dentro eu não sei,
Meu estômago dói,

Lá vem o truta,
Vamo,
É agora,
Tudo errado,
Vamo embora,
Caiu a fita,
Sujo,

Cadê o neguinho,
Demoro, Caraio,
Bem que eu falei,
Todos fuça mudo,
Só tinha 2, mais tem 3,

O neguinho vinha vindo,
Do que, vinha rindo,
O pesadelo do Sistema,
É não ter medo da morte,

Dobro o joelho,
E caiu como um homem,
Na giratória, abraçado com o malote,
Eu falei Porra,
Não te falei,
E, H,
Pra mãe dele,
Quem que vai fala,
Quando nóis chega,

Um filho pra cria,
Imagina a noticia,
Lamentável,
Vamo ae,
Vai chove de policia,

A vida é sofrida,
Mais não vou chorar,
Vive de que,
Eu vou me humilha,
É tudo uma questão,
De conhecer o lugar,
Quanto tem,
Quanto vem,
E a minha parte quanto dá,
PORQUE,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
As cachorra me amam,
Os playboy se derretem,

Hoje eu sou ladrão, artigo 157,
A policia bola um plano,
Sou heóroi, dos pivete,
(bis)



Favela 100%
Racionais Mc's
Composição: Edy Rock

Na favela a vida é fudida uns crime na correria, voce um monte de
pivete fazendo planos para assaltar se dar bem e dinheiro ganhar
mas é isso mesmo a vida aqui no capão só traficantes e diversos
ladrão que tão pouco se fudendo com a sociedade sequestram até
moleque menor de idade olha que mundo que hoje vivemos bandidos
tudo crescendo porque na infancia passou fome o crescimentpo
resulta a morte mas é isso mesmo que é o que eu vim protestar
contra a violencia que nem deus consegue parar.Nas bocas o
consumos são demais crack na mesa varios canabiss para vender e
dinheiro ter e no inferno sobreviver, com as maioria comprando
droga é os rico pintado de modelo e muito bonito mas os pobres
geram a droga e violencia compartilham as mesmas crenças.
pazzzzzz



Favela Sinistra
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

Favela Sinistra, na madrugada, filho da puta, assassino de farda, se eles te ve, tenta corre, de qualquer forma se proteger.
Seja firmeza, mantenha atitude, chega na área, mais nunca se ilude, rato na toca,
tem língua solta, o cagueta morre pela sua boca, e foi nessa noite, o mano de toca, que foi encontrado com um tiro na boca.
Eu tento zarpa, disparatina, mais tem polícia por todo lugar, agora não dá vou esperar, a cara é fica, se não vai sujar.
O desespero daquela mulher, que bebe veneno para se matar.
Tinha um filho, tinha um lar, e depois deixou o mundo criar.
E é lamentável aqui na vila, gente que morre por que vacila.
Depois que vacila tem o cusão, de Ranger nova chei de prestação, paga de gatão, mais é vacilão, na banca não fica por que se não, vai se diferente eu vo fala, na minha não cola porque se pá,
não tem carro novo não tem prestação, mané é mané e ladrão é ladrão, a fita é essa certo jão?
Pra sobreviver aqui no capão.
Infelizmente quem sofre é a gente, nunca se sabe o que vem pela frente.Um esqueleto na escuridão, coisa do tempo decomposição.
Miséria em ação, mas um ser então, que a violência derrubou no chão, o pai desse cara não tem nada a vê, mas sofre ao vivo depois na Tv.
Os ossos do filho Caniggia filmou, depois mais tarde na tela passou.
Montou logo um texto para acabar, com aquela família que estava a pená.
Moço da alma, inimigo da mente, é o sistema com seu descendente, filho da puta, bando do mau, esquece que também é mortal, pratica o mal, pena moral, pra se fude no juizo final.
E a família o que tem a dizer?
Que o seu filho ninguém vai trazer.
Na mão de Deus entreguei você, na lei da terra seis vão se fude.
Quem é você, pra me dizer, tudo o que devo e não devo fazer.
Quem é você, pra me dizer, tudo o que devo e não devo fazer.
A favela Sinistra, na madrugada, filho da puta, assassino de farda, se eles te ve, tenta corre, se eles saca, finado é você.
A favela Sinistra, na madrugada, filho da puta, assassino de farda, se eles te ve, tenta corre, se eles saca, finado é você.
A dona morte, surge do nada, de lata cinza, na madrugada, com o tenente, o capitão.
Já penso na vela já vejo um caixão, começo a reza, faço uma oração.
E derrepente, surge na mente, uma idéia de um delinquente, se eu fosse doente com tudo no pente, e tomasse atitude de um demente.Matar ou morrer, veja você, de qualquer forma, voume proteger, eu quero viver, não quero morrer, não ser uma alma que vai pra desce.

Não quero estar realmente de novo, na mão desses caras que fede a porco.
Se eles me pega me enxe de soco, não vou relatar esse fato de novo.
Meu Deus tá no céu, tem pa ninguém, eu acredito na Jerusalém, que foi prometida pra quem confiar, e para o mau não se entregar.
Mosso da alma, inimigo da
mente, e nunca se sabe o que vem pela frente.
Mas se você anada na fé, não leva uma de Zé Mané.Sabe qual é, não mete o migué, não vai falhar, tropeçar o seu pé, mas se cair, veja você, que Jesus Cristo vai te proteger.
Ele já sabe, a sua sina, nunca dorme, não fica na fila.
É mano de fé é do coração, não usa farda, não tem um oitão.
Não é presidente, não tem eleição.
Ele é o cara moro sangue bom?
A favela Sinistra, na madrugada, filho da puta, assassino de farda, se eles te ve, tenta corre, se eles saca, finado é você.
A favela Sinistra, na madrugada, filho da puta, assassino de farda, se eles te ve, tenta corre, se eles saca, finado é você.


Fim De Semana No Parque
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown/edy Rock

" A TODA COMUNIDADE POBRE DA ZONA SUL"
Chegou fim de semana todos querem diversão
Só alegria nós estamos no verão, mês de Janeiro
São Paulo Zona Sul
Todo mundo a vontade calor céu azul
Eu quero aproveitar o sol
Encontrar os camaradas prum basquetebol
Não pega nada
Estou à 1 hora da minha quebrada
Logo mais, quero ver todos em paz
Um dois três carros na calçada
Feliz e agitada toda "prayboyzada"
As garagens abertas eles lavam os carros
Disperdiçam a água, eles fazem a festa
Vários estilos vagabundas, motocicletas
Coroa rico boca aberta, isca predileta
De verde florescente queimada sorridente
A mesma vaca loura circulando como sempre
Roda a banca dos playboys do Guarujá
Muitos manos se esquecem na minha não cresce
Sou assim e estou legal, até me leve a mal
Malicioso e realista sou eu Mano Brown
Me de 4 bons motivos pra não ser
Olha meu povo nas favelas e vai perceber
Daqui eu vejo uma caranga do ano
Toda equipada e o tiozinho guiando
Com seus filhos ao lado estão indo ao parque
Eufóricos brinquedos eletrônicos
Automaticamente eu imagino
A molecada lá da área como é que tá
Provalvelmente correndo pra lá e pra cá
Jogando bola descalços nas ruas de terra
É, brincam do jeito que dá
Gritando palavrão é o jeito deles
Eles não tem video-game às vezes nem televisão
Mas todos eles têm um dom São Cosme São Damião
A única proteção.
No último natal papai Noel escondeu um brinquedo
Prateado, brilhava no meio do mato
Um menininho de 10 anos achou o presente,
Era de ferro com 12 balas no pente
E fim de ano foi melhor pra muita gente
Eles também gostariam de ter bicicleta
De ver seu pai fazendo cooper tipo atleta
Gostam de ir ao parque e se divertir
E que alguém os ensinasse a dirigir
Mas eles só querem paz e mesmo assim é um sonho
Fim de semana do Parque Sto. Antônio.

(Refrão):
Vamos passear no Parque
Deixa o menino brincar
Fim de Semana no parque
Vou rezar pra esse domingo não chover

Olha só aquele clube que dahora
Olha aquela quadra, olha aquele campo
Olha, Olha quanta gente
Tem sorveteria cinema piscina quente
Olha quanto boy, olha quanta mina
Afoga essa vaca dentro da piscina
Tem corrida de kart dá pra ver
É igualzinho o que eu ví ontem na TV
Olha só aquele clube que da hora,
Olha o pretinho vendo tudo do lado de fora
Nem se lembra do dinheiro que tem que levar
Do seu pai bem louco gritando dentro do bar
Nem se lembra de ontem, de hoje e o futuro
Ele apenas sonha através do muro...
Milhares de casas amontoadas
Ruas de terra esse é o morro
A minha área me espera
Gritaria na feira (vamos chegando!)
Pode crer eu gosto disso mais calor humano
Na periferia a alegria é igual
É quase meio dia a euforia é geral
É lá que moram meus irmãos meus amigos
E a maioria por aqui se parece comigo
E eu também sou bam bam bam e o que manda
O pessoal desde às 10 da manhã está no samba
Preste atenção no repique atenção no acorde
(Como é que é Mano Brown?)
Pode crer pela ordem
A número número 1 de baixa renda da cidade
Comunidade Zona Sul é dignidade
Tem um corpo no escadão a tiazinha desce o morro
Polícia a morte, polícia socorro
Aqui não vejo nenhum clube poliesportivo
Pra molecada frequentar nenhum incentivo
O investimento no lazer é muito escasso
O centro comunitário é um fracasso
Mas aí se quiser se destruir está no lugar certo
Tem bebida e cocaína sempre por perto
A cada esquina 100 200 metros
Nem sempre é bom ser esperto
Schimth, Taurus, Rossi, Dreyer ou Campari
Pronúncia agradável estratago inevitável
Nomes estrangeiros que estão no nosso meio pra matar M.E.R.D.A.
Como se fosse ontem ainda me lembro
7 horas sábado 4 de Dezembro
Uma bala uma moto com 2 imbecís
Mataram nosso mano que fazia o morro mais feliz
E indiretamente ainda faz, mano Rogério esteja em paz
Vigiando lá de cima
A molecada do Parque Regina
(Refrão)
Tô cansado dessa porra de toda essa bobagem
Alcolismo, vingança treta malandragem
Mãe angustiada filho problemático
Famílias destruídas fins de semana trágicos
O sistema quer isso a molecada tem que aprender
Fim de semana no Parque Ipê
(Refrão)
"Pode crer Racionais Mc's e Negritude Junior juntos
Vamos investir em nós mesmos mantendo distância das
Drogas e do alcool.
Aí rapaziada do Parque Ipê, Jd. São Luiz, Jd. Ingá, Parque Ararí, Váz de Lima
Morro do Piolho e Vale das Virtudes e Pirajussara
É isso aí mano Brown (é isso ai Netinho paz à todos)"



Fórmula Mágica Da Paz
Racionais Mc's
Composição: Racionais Mc's

Racionais MC's
FÓRMULA MÁGICA DA PAZ

(Brown)

Essa pôrra e um campo minado. Quantas vezes eu pensei em me jogar
daqui, mas, aí, minha área é tudo o que eu tenho. A minha vida é aqui e eu não
consigo sair. É muito fácil fugir mas eu não vou. Não vou trair quem eu fui, quem eu sou. Eu gosto de onde eu vou e de onde eu vim,ensinamento da
favela foi muito bom pra mim.
Cada lugar um lugar, cada lugar uma lei, cada lei uma razão e eu sempre
respeitei, em qualquer jurisdição, qualquer área. Jardim Santo Eduardo,
Grajaú, Missionária. Funxal, Pedreira e tal, Joaniza. Eu tento advinhar o que você mais precisa. Levantar sua "goma" ou comprar uns "pano",um
advogado pra tirar seu mano. No dia da visita você diz que eu vou mandar
cigarro pros maluco lá no X.
Então, como eu tava dizendo, sangue bom, isso não é sermão, ouve aí:
tenho o dom. Eu sei como é que é, é foda parceiro, Hee, a maldadena cabeça
o dia inteiro. Nada de roupa, nada de carro, sem emprego, não tem
IBOPE, não tem rolê sem dinheiro. Sendo assim, sem chance, sem mulher,
você sabe muito bem o que ela quer (HEE....). Encontre uma de caráter se
você puder. É embaçado ou não é?
Ninguém é mais que ninguém, absolutamente, aqui quem fala é mais um
sobrevivente.
Eu era só um moleque, só pensava em dançar, cabelo BLACK e tênis ALL
STAR. Na roda da função "mó zoeira!" Tomando vinho seco em volta da
fogueira. A noite inteira, só contando história, sobre o crime,sobre as
treta na escola. Não tava nem aí, nem levava nada a sério.Admirava os
ladrão e os malandro mais velho. Mas se liga, olhe ao seu redor e me diga:
o que melhorou? Da função quem sobrou? sei lá, muito velório rolou de lá
pra cá, qual a próxima mãe que vai chorar?
Há! Demorou mas hoje eu posso compreender, que malandragem de
verdade é viver. Agradeço a DEUS e aos ORIXÁS, parei no meio do
caminho e olhei pra trás. Meus outros manos todos foram longe demais:
Cemitério São Luis, aqui jaz.
Mas que merda! meu oitão tá até a boca, que vida louca! Por que é que tem
que ser assim? Onti eu sonhei que um fulano aproximou de mim,"agora eu
quero ver ladrão, pá! pá! pá! pá!", Fim. É... sonho é sonho,deixa quieto.
Sexto sentido é um dom, eu tô esperto. Morrer é um fator, mas
conforme for, tem no bolso e na agulha e mais 5 no tambor. Joga o jogo,
vamo lá, caiu a 8 eu mato a par.
Eu não preciso de muito pra sentir-me capaz de encontrar a
FÓRMULA MÁGICA DA PAZ.

Eu vou procurar, sei que vou encontrar, eu vou procurar,
eu vou procurar, você não bota mó fé, mas eu vou atrás (Eu vou procurar e sei
que vou encontrar)
da minha FÓRMULA MÁGICA DA PAZ.

Eu vou procurar, sei que vou encontrar
Procure a sua(eu vou procurar, eu vou procurar, você não bota mófé...)
Eu vou atrás da minha(você não bota mó fé)
(Eu vou procurar e sei que vou encontrar)

Caralho! Que calor, que horas são agora? Dá pra ouvir a pivetada gritando lá fora. Hoje acordei cedo pra ver, sentir a brisa de manhã e o Sol nascer. É época de pipa, o céu tá cheio. 15 anos atrás eu tava ali no meio.
Lembrei de quando era pequeno, eu e os cara... faz tempo, faz tempo,
E O TEMPO NÃO PARA.

Hoje tá da hora o esquema pra sair, é... vamo, não demora, mano,chega aí!
"Cê viu onti? Os tiro ouvi de monte! Então, diz que tem uma pá de
sangue no campão." IH, mano toda mão é sempre a mesma idéia junto:
TRETA, TIRO, SANGUE, aí, muda de assunto. Traz a fita pra eu ouvir
porque eu tô sem, principalmente aquela lá do Jorge Ben. Uma pá de mano
preso chora a solidão. Uma pá de mano solto sem disposição.Empenhorando
por aí, rádio, tênis, calça, acende num cachimbo... virou fumaça!
Não é por nada não, mas aí, nem me ligo ô, a minha liberdade eu curto
bem melhor. Eu não tô nem aí pra o que os outros fala. 4, 5, 6, preto
num Opala. Pode vir GAMBÉ, PAGA PAU, tô na minha na moral na maior,
SEM GORÓ, SEM PACAU, SEM PÓ. Eu tô ligeiro, eu tenho a minha regra,
não sou pedreiro, não fumo pedra. Um rolê com os aliados já me faz feliz, respeito mútuo é a chave é o que eu sempre quis(diz...). Procure a sua, a minha eu vou atrás, até mais, da FÓRMULA MÁGICA DA PAZ.

Eu vou procurar, sei que vou encontrar
Eu vou procurar, eu vou procurar
você não bota mó fé..., mas eu vou atrás....
(Eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Da FÓRMULA MÁGICA DA PAZ

Eu vou procurar, sei que vou encontrar
Eu vou procurar, eu vou procurar
você não bota mó fé..., mas eu vou atrás....
(Eu vou procurar e sei que vou encontrar)

Choro e correria no saguão do hospital. Dia das criança, feriado e luto
final. Sangue e agonia entra pelo corredor. Ele tá vivo! Pelo amor de
DEUS Doutor! 4 tiros do pescoço pra cima, puta que pariu a chance é
mínima! Aqui fora, revolta e dor, lá dentro estado desesperador!
Eu percebi quem eu sou realmente, quando eu ouvi o meu sub-consciente:
"E aí mano Brown CUZÃO? Cadê você? Seu mano tá morrendo o que você
vai fazer?". Pode crê, eu me senti inútil, eu me senti pequeno,mais um
cuzão vingativo(mais um). Puta desespero, não dá pra acreditar,que pesadelo,
eu quero acordar. Não dá, não deu, não daria de jeito nenhum, o Derlei era só
mais um rapaz comum! Dali a poucos minutos, mais uma Dona Maria de luto!
Na parede o sinal da cruz. Que porra é essa ? Que mundo é esse ?Onde
tá JESUS ? Mais uma vez um emissário não incluiu CAPÃO REDONDO
em seu itinerário. Pôrra, eu tô confuso. Preciso pensar. Me dá um tempo
pra eu raciocinar. Eu já não sei distinguir quem tá errado, sei lá, minha ideologia enfraqueceu. PRETO, BRANCO, POLÍCIA, LADRÃO OU EU,
quem é mais filha da puta, eu não sei! Aí fudeu, fudeu, decepção essas
hora... a depressão quer me pegar vou sair fora.
2 de Novembro era finados. Eu parei em frente ao São Luis do outro lado
e durante uma meia hora olhei um por um e o que todas as Senhoras
tinham em comum: a roupa humilde, a pele escura, o rosto abatido pela
vida dura. Colocando flores sobre a sepultura. ("podia ser a minha mãe").
Que loucura.
Cada lugar uma lei, eu tô ligado. No extremo Sul da Zona Sul tá tudo
errado. Aqui vale muito pouco a sua vida. A nossa lei é falha,violenta e
suicida. Se diz que, me diz que, não se revela: parágrafo primeiro na lei da favela. Legal... Assustador é quando se descobre que tudo dá em nada e que só morre o pobre. A gente vive se matando irmão, por quê ?Não me olhe assim, eu sou igual a você. Descanse o seu gatilho, descanseo seu gatilho, entre no trem da malandragem, o meu RAP é o TRILHO.

VOU DIZER....

Procure a sua paz....
Pra todas a famílias ai que perderam pessoas importante morô meu!!!!
(Eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Procure a sua Paz(Paz....)
Não se acostume com esse cotidiano violento,
Que essa não é a sua vida, essa não é a minha vida morô mano!!!!
Procure a sua paz....
Aí Derlei, descanse em paz!
Aí Carlinhos procure a sua paz!
(Eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Aí Quico, você deixou saudade morô mano!
Agradeço à Deus e aos Orixás....
Eu tenho muito a agradecer por tudo
Agradeço à Deus e aos Orixás....
(Eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Cheguei aos 27, sou um vencedor, tá ligado mano!!!!
Agradeço à Deus e aos Orixás....
Aí procure a sua, eu vou atrás da minha FÓRMULA MÁGICA DA PAZ!
Você não bota mó fé....
(Eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Aí, manda um toque na quebrada lá, Cohab, Adventista e pá RAPAZIADA!!!!
Malandragem de verdade é viver....
Se liga!!!!
Procure a sua paz!!!!
Você não bota mó fé....
(Eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Que tu fala é MANO BROWN mais um sobrevivente
Agradeço á Deus, Agradeço á Deus....
(Eu vou procurar e sei que vou encontrar)
27 anos, contrariando a estatística morô meu!!!!
Agradeço á Deus, Agradeço á Deus....
Procure a sua paz....
(Eu vou procurar e sei que vou encontrar)
Eu vou procurar....
Procure a sua paz...
procure a sua!!!!
Eu vou encontrar
Você pode encontrar a sua paz, o seu paraíso!!!!
Eu vou procurar
Você pode encontrar o seu INFERNO!!!!
A FÓRMULA MÁGICA DA PAZ........!
(Eu vou procurar e sei que vou encontrar)

eu prefiro a
P A Z ! ! ! ! ! !



Genesis
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown

"Deus fez o mar, as águas, as crianças, o amor.
O homem criou a favela, o crack, a trairagem, as arma, as bebida, as puta.
Eu ? Eu tenho uma bíblia véia, uma pistola automática e um sentimento de revolta.
Eu tô tentando sobreviver no inferno".



Hey Boy
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown

Hey boy! hey boy!
Dá um tempo ai, cola ai!
Pera ai!
Que é mano?
Que esse otário tá fazendo aqui?
Ai dá um tempo ai, chega ai...
Que foi bicho!?
Lembra de mim mano?
Não...
Então vamo trocar uma idéia nós dois agora...

Hey boy o que você está fazendo aqui
Meu bairro não é seu lugar
E você vai se ferir
Você não sabe onde está
Caiu num ninho de cobra
E eu acho que vai ter que se explicar
Pra sair não vai ser fácil
A vida aqui é dura
Dura é a lei do mais forte
Onde a miséria não tem cura
E o remédio mais provável é a morte
Continuar vivo é uma batalha
Isso é se eu não cometer falha
E se eu não fosse esperto
Tiravam tudo de mim
Arrancavam minha pele

Minha vida enfim
Tenho que me desdobrar
Pra não puxarem meu tapete
E estar sempre quente
Pra não ser surpreendido de repente
Se eu vacilo trocam minha vaga
O que você fizer
Aqui mesmo você paga
A pouca grana que eu tenho
Não dá pro próprio consumo
Enquanto nós conversamos
A polícia apreende e finge
A marginalidade cresce sem precedência
Conforme o tempo passa
Aumenta é a tendência
E muitas vezes não tem jeito
A solução é roubar
E seus pais acham que a cadeia é nosso lugar
O sistema é a causa
E nós somos a consequência....Maior
Da chamada violência
Por que na real
Com nossa vida ninguém se importa
E ainda querem que sejamos patriotas

Hey...Boy...

Isso tudo é verdade
Mas não tenha dó de mim
Por que esse é meu lugar
Mas eu o quero mesmo assim
Mesmo sendo o lado esquecido da cidade
E bode espiatório de toda e qualquer mediocredade
A sociedade já não sabe o que fazer
Se vão interferir ou deixar acontecer
Mas por sermos todos pobres
Os tachados somos nós
Só por ser conveniente

Hey boy...

Pense bem se não faz sentido
Se hoje em dia eu fosse um cara
Tão bem sucedido
Como você é chamado de superior
E tem todos na mão
E tudo a seu favor
Sempre teve tudo
E não fez nada por ninguém
Se as coisas andam mal
É sua culpa também
Seus pais dão as costas
Para o mundo que os cercam
Ficam com o maior melhor
E pra nós nada resta
Você gasta fortunas
Se vestindo em etiqueta
E na sergeta é as crianças
Futuros homens
Quase não comem morrem de fome
Com frio e com medo
Já não é segredo e as drogas consomem
Sinta o contraste e só me de razão
Não fale mais nada porque
Vai ser em vão

Hey Boy...

Você faz parte daqueles que colaboram
Para que a vida de muias pessoas
Seja tão ruim
Acha que sozinho não vai resolver
Mas é por muitos pensarem assim como você
Que a situação
Vai de mal a pior
E como sempre você pensa em si só
Seu egoísmo ambição e desprezo
Serão os argumentos pra matar você mesmo
Então eu digo Hey boy...
Não fique surpreso
Se o ridículo e odioso
Círculo vicioso
Sistema que você faz parte
Transforma num criminoso
E doloroso
Será ser rejeitado HUMILHADO
Considerado um marginal
Descriminado, você vai saber
Sentir na pele como dói
Então aprenda a lição
Hey Boy...

"-Aí boy sai andando ai certo...
-Eu tenho todos os motivos
-Mas nem por isso eu vou te roubar
-Morô?
-Sai andadando
-Vai caminha mano!
-Não tem nada pra você aqui não, seu otário!
-Vai embora
-Sai fora
-E não pisa mais aqui hein!"



Hoje Eu To Doidona
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

HOJE EU TO DOIDONA, COMIGO NINGUEM MEXE
AS CACHORRA TEM MEDO, OS PLAYBOY SE DERRETE
HOJE EU TO DOIDONA COMIGO NINGUEM MEXE
TODO MUNDO PAGA UM PAU, SOU A MUSA DOS PIVETE

mó sol, terça-feira à tarde, tô aqui na escola, zuando com oscovarde, sem faze nada, sem presta atenção, atormentando aquelacom o giz na mão, nisso saí um berro: MENINA FICA ESPERTA!
a sora tá estressada reclamando que eu sô lerda, manda eu lêtexto, eu digo que tô cega!
xiiii ô mundão passa a bola pro negão, se ele não tá querendomanda o preto que tá atento!
o preto tá atento? há há então to louka, ele nem fala coisa comcoisa, todo mundo tá dormindo é terça-feira à tarde, a cabeça táexplodindo, vô pará em marte, porque.........

HOJE EU TÔ DOIDONA, COMIGO NINGUEM MEXE
AS CACHORRA TEM MEDO, OS PLAYBOY SE DERRETE
HOJE EU TÔ DOIDONA, COMIGO NINGUEM MEXE
TODO MUNDO PAGA UM PAU, SOU A MUSA DOS PIVETE

três horas, tá ficando xato, essa sala é quente tá tudoestressado.só falta uma hora mó tempo vou imbora.não não não vôficá até o final, matá aula não é legal!
- qualé thatha pagando de CDF? esse estilo não te protege!
- tá bom vamu embora, tentá saí...eu, a nayra e a tchan tentandofugi
é mó foda saí, tem que sabê e curti, fugi de coordenador einspetor é vamu aí porque...

HOJE EU TÔ DOIDONA COMIGO NINGUEM MEXE
AS CACHORRA TEM MEDO, OS PLAYBOY SE DERRETE
HOJE EU TÔ DOIDONA, COMIGO NINGUEM MEXE
TODO MUNDO PAGA UM PAU, SOU A MUSA DOS PIVETE

- corre thatha olha lá..eles descobriram...vão nos pegá!
- cadê a tchan demorô caiu a fita sujo, o chico nos viu, nossoplano faliu
3 dias de suspensão por matar aula, isso é mó foda negão, mas eufaria tudo de novo só pela emoção, porque...

HOJE EU TÔ DOIDONA COMIGO NINGUEM MEXE
AS CACHORRA TEM MEDO, OS PLAYBOY SE DERRETE
HOJE EU TÔ DOIDONA, COMIGO NINGUEM MEXE
TODO MUNDO PAGA UM PAU, SOU A MUSA DOS PIVETE

é truta, prometi pra mim, que eu vô estudar, eu vou mudar sim,esse ano eu vou passar, mas....

HOJE EU TÔ DOIDONA, COMIGO NINGUEM MEXE
AS CACHORRA TEM MEDO, OS PLAYBOY SE DERRETE
HOJE EU TÔ DOIDONA, COMIGO NINGUEM MEXE
TODO MUNDO PAGA UM PAU, SOU A MUSA DOS PIVETE!!!


Homem Na Estrada
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown

Um homem na estrada recomeça sua vida.
Sua finalidade: a sua liberdade.
Que foi perdida, subtraída;
e quer provar a si mesmo que realmente mudou, que se recuperou e quer viver em paz, não olhar
para trás, dizer ao crime: nunca mais!
Pois sua infância não foi um mar de rosas, não.
Na Febem, lembranças dolorosas, então. Sim, ganhar dinheiro,ficar rico, enfim.
Muitos morreram sim, sonhando alto assim, me digam quem é feliz,quem não se desespera, vendo
nascer seu filho no berço da miséria.
Um lugar onde só tinham como atração, o bar, e o candomblé pra se tomar a benção.
Esse é o palco da história que por mim será contada.
...um homem na estrada.

Equilibrado num barranco um cômodo, mal acabado e sujo, porém, seu único lar, seu bem e seu
refúgio.
Um cheiro horrível de esgoto no quintal, por cima ou por baixo,se chover será fatal.
Um pedaço do inferno, aqui é onde eu estou.
Até o IBGE passou aqui e nunca mais voltou. Numerou os barracos,fez uma pá de perguntas.
Logo depois esqueceram, filhos da puta!
Acharam uma mina morta e estuprada, deviam estar com muita raiva.
"Mano, quanta paulada!".
Estava irreconhecível, o rosto desfigurado.
Deu meia noite e o corpo ainda estava lá, coberto com lençol,ressecado pelo sol, jogado.
O IML estava só dez horas atrasado.
Sim, ganhar dinheiro, ficar rico, enfim, quero que meu filho nem se lembre daqui, tenha uma vida
segura.
Não quero que ele cresça com um "oitão" na cintura e uma "PT" na cabeça.
E o resto da madrugada sem dormir, ele pensa
o que fazer para sair dessa situação.
Desempregado então.
Com má reputação.
Viveu na detenção.
Ninguém confia não.
...e a vida desse homem para sempre foi danificada.
Um homem na estrada...

Amanhece mais um dia e tudo é exatamente igual.
Calor insuportável, 28 graus.
Faltou água, ja é rotina, monotonia, não tem prazo pra voltar,hã! já fazem cinco dias.
São dez horas, e a rua está agitada, uma ambulância foi chamada com extrema urgência.
Loucura, violência exagerada. Estourou a própria mãe, estava embriagado.
Mas bem antes da ressaca ele foi julgado.
Arrastado pela rua o pobre do elemento, o inevitável linchamento, imaginem só!
Ele ficou bem feio, não tiveram dó.
Os ricos fazem campanha contra as drogas e falam sobre o poder destrutivo delas.
Por outro lado promovem e ganham muito dinheiro com o álcool que é vendido nas favelas.

Empapuçado ele sai, vai dar um rolê.
Não acredita no que vê, não daquela maneira,
crianças, gatos, cachorros disputam palmo a palmo seu café damanhã na lateral da feira,
Molecada sem futuro, eu já consigo ver, só vão na escola pra comer,
Apenas nada mais, como é que vão aprender sem o incentivo de alguém, sem orgulho, sem respeito,
sem saúde e sem paz.
Um mano meu tava ganhando um dinheiro,
tinha comprado um carro,
até rolex tinha!
Foi fuzilado a queima roupa no colégio, abastecendo a playboyzada de farinha,
Ficou famoso, virou notícia, rendeu dinheiro aos jornais, hã!,cartaz à policia
Vinte anos de idade, alcançou os primeiros lugares... superstar do notícias populares!
Uma semana depois chegou o crack, gente rica por trás, diretoria.
Aqui, periferia, miséria de sobra.
Um salário por dia garante a mão-de-obra.
A clientela tem grana e compra bem, tudo em casa, costa quente de sócio.
A playboyzada muito louca até os ossos!
Vender droga por aqui, grande negócio.
Sim, ganhar dinheiro ficar rico enfim,
Quero um futuro melhor, não quero morrer assim,
num necrotério qualquer, um indigente, sem nome e sem nada,
o homem na estrada.

Assaltos na redondeza levantaram suspeitas,
logo acusaram a favela para variar,
E o boato que corre é que esse homem está, com o seu nome lá na lista dos suspeitos,
pregada na parede de um bar.

A noite chega e o clima estranho no ar,
e ele sem desconfiar de nada, vai dormir tranquilamente,
mas na calada cagüentaram seus antecedentes,
como se fosse uma doença incurável, no seu braço a tatuagem, DVC,uma passagem , 157 na lei...
do seu lado não tem mais ninguém.

A Justiça Criminal é implacável.
Tiram sua liberdade, família e moral.
Mesmo longe do sistema carcerário, te chamarão para sempre de expresidiário.
Não confio na polícia, raça do caralho.
Se eles me acham baleado na calçada, chutam minha cara e cospem em mim é..
eu sangraria até a morte...
Já era, um abraço!.
Por isso a minha segurança eu mesmo faço.

É madrugada, parece estar tudo normal.
Mas esse homem desperta, pressentindo o mal, muito cachorro latindo.
Ele acorda ouvindo barulho de carro e passos no quintal.
A vizinhança está calada e insegura, premeditando o final que já conhecem bem.
Na madrugada da favela não existem leis, talvez a lei do silêncio, a lei do cão talvez.
Vão invadir o seu barraco, é a polícia!
Vieram pra arregaçar, cheios de ódio e malícia, filhos da puta,comedores de carniça!
Já deram minha sentença e eu nem tava na "treta", não são poucos e já vieram muito loucos.
Matar na crocodilagem, não vão perder viagem, quinze caras lá fora, diversos calibres, e eu apenas
com uma "treze tiros" automática.
Sou eu mesmo e eu, meu deus e o meu orixá.
No primeiro barulho, eu vou atirar.
Se eles me pegam, meu filho fica sem ninguém, e o que elesquerem: mais um "pretinho" na febem.
Sim, ganhar dinheiro ficar rico enfim, a gente sonha a vida inteira e só acorda no fim, minha verdade
foi outra, não dá mais tempo pra nada... bang! bang! bang!

Homem mulato aparentando entre vinte e cinco e trinta anos é encontrado morto na estrada do
M'Boi Mirim sem número.
Tudo indica ter sido acerto de contas entre quadrilhas rivais.
Segundo a polícia, a vitíma tinha vasta ficha criminal."



Jesus Chorou
Racionais Mc's
Composição: Racionais Mc's

O que é o que é??

Clara e salgada,
cabe em um olho e pesa uma tonelada,
tem sabor de mar,
pode ser discreta,
inquilina da dor,
morada predileta.,
na calada ela vem,
refém da vingança,
irmã do desespero,
rival da esperança,
pode ser causada por vermes e mundanas
ou pelo espinho da flor,
cruel que vc ama,
amante do drama,
vem pra minha cama,
por querer, sem me perguntar me fez sofrer,
e eu que me julguei forte,
e eu que me senti,
serei um fraco,
quando outras delas vir,
se o barato é louco e o processo é lento,
no momento,
deixa eu caminhar contra o vento,
do que adianta eu ser durão e o coração ser vulnerável,
o vento não, ele é suave, mas é frio e implacável,
(é quente) borrou a letra triste do poeta,
(só) correu no rosto pardo do profeta.
Verme sai da reta,
a lágrima de um homem vai cair,
esse é o seu B.O. pra eternidade,
quem diz que homem não chora,
ta bom, falou ou vai pra grupo irmão ai
JESUS CHOROU ! ! !

Porra vagabundo óh,
vou te falar,
tô chapando,
eita mundo bom de acabar,
o que fazer quando a fortaleza tremer
e quase tudo ao seu redor,
melhor, se corromper,
(epa peralá, muita calma ladrão,
cadê o espírito imortal do Capão??)
lave o rosto nas águas sagradas da pia,
nada como um dia após o outro dia
que, sou eu seu lado direito,
tá abalado por que veio,
nego, é desse jeito.
Durmo mal, sonho quase a noite inteira,
acordo tenso, tonto e com olheira,
na mente sensação de mágoa e rancor
uma fita me abalou na noite anterior
.Alô!!
-Ae dorme em doidão,mil fita acontecendo e cê ai..
-Que horas são??
-...Meio dia e vinte ó
a fita é o seguinte ó,
ñ éisqueirando não ó,
fita de mil grau,
ontem eu tava ali de CB, no peão,
com um truta firmezão,
cê tem que conhecer,
se pam se liga ele vai saber derepente,
ele fazia até um Rap num passado recente...
- Uhum.
-...vai vendo afita,
se naum acredita,
quando tem que se é Jão (hã) presta atenção,
vai vendo, parei pra fumar um de remédio,
com uns muleque lá e pá, trafica nos prédios,
um que chegou depois, pediu pra dar uns 2,
qual, um patrício ó, novão e os caráio,
fumaça vai, fumaça vem ele chapou o côco,
se abriu que nem uma flor, ficou louco,
tava eu mais dois truta e uma mina,
num tempra prata show filmado ouvindo Guina,
hi, o bico se atacou ó, falou uma pá do cê.
- tipo o que?
-Esse Brown aí é cheio de querer ser,
deixa ele moscar e cantar na quebrada,
vamo ver se é isso mêmo quando ver as quadrada,
periferia nada, só pensa nele mesmo,
montado no dinheiro e ceis aí no veneno,
e a cara dele truta?
cada um no seu corre,
tudo pelas verde, uns mata, outros morrem,
eu mesmo se eu catar voa numa hora dessa,
vou me destacar do outro lado de pressa,
vou comprar uma house de boy depois alugo,
vão me chamar de senhor...não por vulgo,
mas pra ele só a zona sul que é a pa,
diz que ele tira nós, nossa cara é cobrar,
o que ele quiser nós quer, vem que tem,
porque eu naum pago pau pra ninguém.
E eu?? só registrei né,não era de lá os mano tudo só ouviu,
ninguém falou um A
- Quem tem boca fala o que quer pra ter nome,
pra ganhar atenção das muié e/ou dos homens,
amo minha raça, luto pela cor,
o que quer que eu faça é por nós, por amor,
naum entende o que eu sou, não entende o que eu faço,
não entende a dor e as lágrimas do palhaço,
mundo em decomposição por um triz,
transforma um irmão meu num verme infeliz
e a minha mãe diz:
- Paulo acorda, pensa no futuro que isso é ilusão,
os proprio preto não tá nem ai com isso não,
olha o tanto que eu sofri, que eu sou, o que eu fui,
a inveja mata um, tem muita gente ruim.
-Pô mãe não fala assim que eu nem durmo,
meu amor pela senhora já não cabe em Saturno,
dinheiro é bom, quero sim se essa é a pergunta,
mas a dona Ana fez de mim um homem e não uma puta!
Ei você, seja lá quem for, pra semente eu não vim,
então, sem terror,
inimigo invisível, Judas incolor,
perseguido eu já nasci, demorou,
apenas por 30 moedas o irmão corrompeu,
atire a primeira pedra quem tem rastro meu,
cadê meu sorriso?onde tá?é, quem roubou?
Humanidade é má, e até Jesus Chorou
Lágrimas...Lágrimas...Jesus Chorou

Vermelho e azul, hotel, pisca só no,
cinza escuro do céu.
Chuva cai lá fora eaumenta o ritmo,
sozinho eu sou agora o meu inimigo intimo,
lembranças más vem, pensamentos bons vai,
me ajude,sozinho penso merda pra caráio,
gente que acredito, gosto e admiro,
brigava por justiça e paz levou tiro:
Malcon X,Ghandi, Lennon, Marvin Gaey,
Che Guevara, 2Pac, Bob Marley e
o rico evangélico Martin Luther King.
Lembrei de um truta falar assim:
-Não joga pérolas aos porcos irmão,
jogue lavagem eles preferem assim,
se tem de usar piolhagem?
-Cristo que morreu por milhões,
mas só andou com apenas 12 e um fraquejou
periferia:Corpos vazios e sem ética
lotam os malotes rumo a cadeira elétrica
eu sei, você sabe o que é frustação,
máquina de fazer vilão,
eu penso mil fita, vou enlouquecer,
e o piolho diz assim qdo me vê:
-famoso pra karáio,durão, ih truta,
faz seu mundo não Jão,hã, a vida é curta,
só modelo por ai dando boi,
põe elas pra chupar e manda andar depois,
rasgar as madrugadas só de mil e cem,
se sou eu truta hã, tem pra ninguém,
Zé Povinho é o Cão,tem esses defeitos,
que cê tendo ou naum cresce os zóio de qualquer jeito,
cruzar se arrebentar, de repentemente vai,
de ponto quarenta, se querer tá no pente.
-Se só de pensar em matar já matou,
eu prefiro ouvir o pastor:
- Filho meu,não inveje o homem violento e nem siga nenhum dos seus caminhos...
Lágrimas...
Molha a medalha de um vencedor...
Chora agora ri depois, ae, JESUS CHOROU...
Lágrimas...



Jorge da Capadócia
Racionais Mc's
Composição: Jorge Benjor

Jorge sentou praça
na cavalaria
E eu estou feliz porque eu também
sou da sua companhia

Eu estou vestido com as roupas
e as armas de Jorge.
Para que meus inimigos tenham pés
e não me alcancem.
Para que meus inimigos tenham mãos
e não me toquem.
Para que meus inimigos tenham olhos
e não me vejam.
E nem mesmo um pensamento eles possam ter
para me fazerem mal

Armas de fogo
meu corpo não alcançarão
Facas e espadas se quebrem
sem o meu corpo tocar.
Cordas e correntes arrebentem
sem o meu corpo amarrar.

Pois eu estou vestido com as roupas
e as armas de Jorge

Jorge é de Capadócia
Salve jorge!
Salve jorge!

Jorge é de Capadócia
Salve jorge!
Salve jorge!



Júri Racional
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown

Você não tem amor próprio, fulano!
Nos envergonha, pensa que é o maior.
Não passa de um sem vergonha, se ousar!
Ouse só definir sua personalidade.
Mas é inferioridade o que você sente no fundo.
Dá aos racistas imundos
razões o bastante pra prosseguirem nos fodendo como antes.
Ovelha branca da raça, traidor!
Vendeu a alma ao inimigo, renegou sua cor!
Mas nosso júri é racional, não falha!
Por que?
Não somos fãs de canalha!
Existe um velho ditado do cativeiro que diz:
que o negro sem orgulho é fraco e infeliz.
Como uma grande árvore que não tem raiz.
Mas se assim você quis, então terá que pagar!
Porém agora os playboys, querem mais é que se foda!
Você e e a sua raça toda!
Eles nem pensam em te ajudar!
Então! Olhe pra você e lembre dos irmãos!
Com o sangue espalhado, fizeram muitas notícias!
Mortos na mão da polícia, fuzilados de bruços no chão.
Me causa raiva e indignação
a sua indiferença quanto à nossa destruição!
Mas, o nosso júri é racional, não falha!
Não somos fã de canalha! (2x)
As vagabundas que você a vida toda elogiava,
Se divertem hoje, e riem da sua cara.
Aquelas vacas usufruíram, usaram do pouco que você tinha
até a última gota!
No entanto, não há outra...
E agora?
Você foi desprezado, jogado fora!
Você não precisa delas!
Se existem negras tão belas, e pode ter as melhores,
Por que ficar com as piores?
Burguesas cadelas !
Mas nosso júri é racional, não falha!
Não somos fã de canalha! (2x)
"Aqui é o Mano Brown, descendente negro atual,
Você está no júri racional e será julgado, otário!
por ter jogado no time contrário.
O nosso júri é racional, não falha.
Não somos fã de canalha.
Prossiga mano Edy Rock e tal."
Gosto de Nelson Mandela, admiro Spike Lee.
Zumbi, um grande herói, o maior daqui.
São importantes pra mim, mas você ri e dá as costas.
Então acho que sei da porra que você gosta:
Se vestir como playboy, frequentar danceterias,
agradar as vagabundas, ver novela todo dia,
que merda!
Se esse é seu ideal, é lamentável!
É bem provável que você se foda muito,
você se auto-destrói e também quer nos incluir.
Porém, não quero, não vou, sou negro, não posso,
não vou admitir!
De que valem roupas caras, se não tem atitude?
E o que vale a negritude, se não pô-la em prática?
A principal tática, herança de nossa mãe África!
A única coisa que não puderam roubar!
Se soubessem o valor que a nossa raça tem,
tingiam a palma da mão pra ser escura também !
Mas nosso júri é racional, não falha!
Não somos fã de canalha!
O nosso júri é racional, não falha!
Não somos fã de canalha! (2x)
Eu quero é nos devolver o valor, que a outra raça tirou.
Esse é meu ponto de vista. Não sou racista, morou?
E se avisaram sua mente, muitos da nossa gente,
mas você, infelizmente,
sequer demonstra interesse em se libertar.
Essa é a questão: auto-valorização.
Esse é o título da nossa revolução.
Capítulo 1:
O verdadeiro negro tem que ser capaz
de remar contra a maré, contra qualquer sacrifício.
Mas com você é difícil: você só pensa no seu benefício.
Desde o início, me mostram indícios
que seus artifícios são vícios pouco originais,
artificiais, embranquiçados demais.
Ovelha branca da raça, traidor!
Vendeu a alma ao inimigo, renegou sua cor.
Mas nosso júri é racional, não falha!
Por quê? Não somos fã de canalha!
"Por unanimidade,
o júri deste tribunal declara a ação procedente.
E considera o réu culpado
Por ignorar a luta dos antepassados negros
Por menosprezar a cultura negra milenar.
Por humilhar e ridicularizar os demais irmãos.
Sendo instrumento voluntário do inimigo racista.
Caso encerrado."


Madrugada Suspeita
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

5 horas da manhã,
Ainda de madrugada,
O nosso mano Sabota levou uns tiro de quebrada,
Vieram me ligar o que aconteceu com a maldade desse mundo?
O nosso mano morreu,ele saiu de casa tava tudo firmão,
Andando de quebrada levou uns tiro de oitão,
Foi lamentavel o que aconteceu,
Espero que o nosso mano Sabota esteja com Deus,
O mano era firmeza,era sangue bom,
Igual a todo mundo na favela do canão,
Ele era de responsa,era de atitude,
Tipo na espraiada que os irmão nunca se ilude,
Vou mandando o meu rap sem compromisso,
É melhor estar rimando do que estar correndo risco,
Espero que com meu rap eu contagio o mundão,
E possa representar a favela
do canão,
Por que hoje eu tô cabeça,tô daquele jeito,
Por isso sigo no Brooklin,irmão,sem preconceito


Mágico De Oz
Racionais Mc's
Composição: Racionais Mc's

Racionais MC's
Mágico de OZ

(Edy Rock)


Aquele moleque, sobrevive como manda o dia a dia, tá na correria,como vive a maioria, preto desde
nascença escuro de sol, eu to pre ver ali igual no futebol, sair um dia das ruas é a meta final viver
descente, sem ter na mente o mal, tem o instinto, que a liberdade deu, tem a malicia, que a cada
esquina deu, conhece puta, traficante ladrão, toda raça uma parde aluscinado e nunca embaço,
confia nele mais do que na polícia, quem confia em polícia, eu não sou louco, a noite chega, e o frio
também, sem demora e a pedra o consumo a cada hora, pra aquecer ou pra esquecer, viciar, deve
ser pra se adormecer, pra sonhar, viajar na paranoia na escuridão, um poço fundo de lama, mais um
irmão, não quer crescer, ser fugitivo do passado, envergonhar-se aos 25 ter chegado, queria que
Deus ouvisse a minha voz e transformasse aqui no mundo mágico de OZ...

Queria que Deus ouvisse a minha Voz!!!! (Que Deus Ouvisse a minhaVoz) No mundo mágico de OZ - 2
Vezes

Um dia ele viu a malandragem com o bolso cheio, pagando a roda da risada e vagabunda no meio, a
imprensão que dá, é que ninguém pode parar, um carro importado,som no talo, Homem na Estrada
eles gostam, só bagaceira só, o dia inteiro só, como ganha o dinheiro, vendendo pedra e pó, rolex
ouro no pescoço a custa de alguém, uma gostosa do lado pagando pau pra quem? A polícia passou e
fez o seu papel, dinheiro na mão, corrupção à luz do céu, que vida agitada hein? gente pobre tem,
periferia tem, você conhece alguém, moleque novo que não passados doze, já viu viveu, mais que
muito homem de hoje, vira a esquina, e para em frente a uma vitrini, se ve, se imagina na vida do
crime, dizem que quem quer segue o caminho certo, ele se espelha em quem tá mais perto, pelo
reflexo do vidro ele vê, seu sonho no chão se retorcer, ninguéml iga pro moleque tendo um ataque,
foda-se quem morrer desta porra de crack, relaciona os fatos com seus sonhos, poderia ser eu no
seu lugar, AH, das duas uma eu não quero desandar, por aqueles mano que trouxeram essa porra pra
cá, matando os outros, em troca de dinheiro e fama, grana suja como vem vai não me engana, queria
que DEUS, ouvisse a minha voz e transformasse aqui no mundo mágico de OZ...

Queria que Deus ouvisse a minha Voz!!!! (Que Deus Ouvisse a minhaVoz) No mundo mágico de OZ - 2
Vezes

Hey mano, será que ele terá uma chance, quem vive nesta porra,merece uma arrevanche, é um dom
que você tem de viver, é um dom que você recebe pra sobreviver,história chata, mas você tá ligado?
que é bom lembrar, que quem entrar é um em cem, pra voltar, quer dinheiro pra vender, tem um
monte aí, tem dinheiro quer usar, tem um monte aí, tudo dentro de casa, vira fumaça, é foda, será
que DEUS deve ta provando minha raça? só desgraça, gira em torno daqui, falei do JB, é o que
queria fazer, rezei pra um moleque que pediu, qualquer trocado qualquer moeda, me ajuda tio? pra
mim não faz falta, uma moeda não neguei, e não quero saber, o que que pega se eu errei,
independente a minha parte eu fiz, tirei um sorriso ingênuo,fiquei um terço feliz, se diz que
moleque de rua rouba, o governo, a polícia no Brasil quem não rouba? Ele só não têm diploma pra
roubar, ele não se esconde atrás de uma farda suja, é tudo uma questão de reflexão irmão, é
uma questão de pensar, AH, a polícia sempre dá o mal exemplo,lava minha rua de sangue, leva o
ódio pra dentro, pra dentro, de cada canto da cidade, pra cimados quatro extremos da
simplicidade, a minha liberdade foi roubada, minha dignidade violentada, que nada, os manos se
ligar, parar de se matar, amaldiçoar, levar pra longe daqui essa porra, não quero que um filho meu
um dia DEUS me livre morra, ou um parente meu acabe com um tiro na boca, é preciso morrer pra
DEUS ouvir minha VOz, ou transformar aqui no mundo mágico deOZ...

Queria que Deus ouvisse a minha Voz!!!! (Que Deus Ouvisse a minhaVoz) No mundo mágico de OZ - 2
Vezes

Jardim Filhos da Terra e tal, Jardim Ebrom, Jaçanã, Jaba Rural,Piquiri e Mazém, Nova Galvão,
Jardim Curusco, Fontaros e então, Campo Limpo, Guarulhos Jardim Peri, JB, Edu Chaves e Tucuruvi,
Alo Doze, Mimosa e São Rafael, Jaquinaxi tem lugar no céu, Às vezes eu fico pensando se DEUS
existe mesmo, moro? Porque meu povo já sofreu demais, e continua sofrendo até hoje! Só quero ver
os moleque nos farol, na rua, muito louco de cola, de pedra, e eu penso que poderia ser um filho
meu, moro? Mas aí! Eu tenho fé, eu tenho fé... em DEUS.



Mano Na Porta Do Bar
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown/edy Rock

Você viu aquele mano na porta do bar
Jogando um bilhar descontraído e pá
Cercado de uma pá de camaradas
Da área uma das pessoas mais consideradas
Ele não deixa brecha, não fode ninguém
Adianta vários lados sem olhar quem
Tem poucos bens, mais que nada,
Um fusca 73 e uma mina apaixonada
Ele é feliz e tem o que sempre quis
Uma vida humilde porém sossegada
Um bom filho, um bom irmão,
Um cidadão comum com um pouco de ambição
Tem seus defeitos, mas sabe relacionar
Você viu aquele mano na porta do bar
(aquele mano)
Você viu aquele mano na porta do bar
Ultimamente andei ouvindo ele reclamar
Da sua falta de dinheiro era problema
Que a sua vida pacata já não vale a pena
Queria ter um carro confortável
Queria ser uma cara mais notado
Tudo bem até aí nada posso dizer
Um cara de destaque também quero ser
Ele disse que a amizade é pouca
Disse mais, que seu amigo é dinheiro no bolso
Particularmente para mim não tem problema nenhum
Por mim cada um, cada um
A lei da selva consumir é necessário
Compre mais, compre mais
Supere o seu adversário,
O seu status depende da tragédia de alguém,
É isso, capitalismo selvagem
Ele quer ter mais dinheiro, o quanto puder
Qual que é desse mano ?
Sei lá qual que é
Sou Mano Brown, a testemunha ocular
Você viu aquele mano na porta do bar
(Aquele mano)
- " Quem é aqueles mano que tava andando com você ontem a noite ?"
- " É uns mano diferente aí que tá rolando de outra quebrada aí,mas é
o seguinte, eu tô agarrando os mano de qualquer jeito, certo ? "
- " Nós somo aqui da área mano !? "
- " Não tem nada a ver com você !!! "
- " Já era meu irmão ! já era !!! "
- " Qual que é ? Num tô te entendendo, explica isso aí direito..."
- " Movimento é dinheiro meu irmão... "
- " Você nunca me deu nada !!! "
Você viu aquele mano na porta do bar
Ele mudou demais de uns tempos para cá
Cercado de uma pá de tipo estranho
Que promete pra ele o mundo dos sonhos
Ele está diferente não é mais como antes
Agora anda armado a todo instante
Não precisa mais dos aliados
Negociantes influentes estão ao seu lado
Sua mina apaixonada, linda e solitária
Perdeu a posição agora ele tem várias...
Várias mulheres, vários clientes, vários artigos,
Vários dólares e vários inimigos.
No mercado da droga o mais falado
O mais foda, em menos de um ano subiu de cotação
Ascenção meteórica, contagem numérica,
Farinha impura, o ponto que mais fatura
Um traficante de estilo, bem peculiar
Você viu aquele mano na porta do bar
(Aquele mano)
Ele matou um feinho a sangue frio
As sete horas da noite,
Uma pá de gente viu e ouviu, a distância
Dia de cobrança, a casa estava cheia
Mãe, mulher e criança
Quando gritaram o seu nome no portão
Não tinha grana pra pagar perdão é coisa rara
Tomou dois tiros no meio da cara
A lei da selva é assim, predatória
Click, cleck, BUM, preserve a sua glória
Tranformação radical, estilo de vida
Ontem sossegado e tal
Hoje um homicída
Ele diz que se garante e não tá nem aí
Usou e viciou a molecada daqui
Eles estão na dependência doentia
Não dormem a noite, roubam a noite
Pra cheirar de dia
O tal do vírus dos negócios muita perícia
Ele da baixa, ele ameaça, truta da polícia
Não tem pra ninguém no momento é o que há
Você viu aquele mano na porta do bar
(Aquele mano)
" - E aí mano, e aquela fita de ontem a noite ? "
" - Foi um mano e tal que me devia, mó pilantra safado, queria medá
perdido... - Negócio é negócio, deve pra mim é a mesma coisa que
dever pro capeta, dei dois tiro na cara dele, já era... virou osolhos. "
" - Mas e agora, como é que fica !? "
" - Ih...Sai fora !!! Sai, Sai !!!
Você tá vendo o movimento na porta do bar
Tem muita gente indo pra lá, o que será ?
Daqui apenas posso ver uma fita amarela
Luzes vermelhas e azuis piscando em volta dela
Informações desencontradas gente, indo e vindo
Não tô entendedo nada, vários rostos sorrindo
Ouço um moleque dizer, mais um cuzão da lista
Dois fulanos numa moto, única pista
Eu vejo manchas no chão, eu vejo um homem ali
É natural pra mim, infelizmente
A lei da selva é traiçoeira, surpresa
Hoje você é o predador, amanhã é a presa
Já posso imaginar, vou confirmar
Me aproximei da multidão e obtive a resposta
Você viu aquele mano na porta do bar
Ontem a casa caiu com uma rajada nas costas...


Mãos
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown e Almir Guineto

Firmeza, firmeza, firmeza total
É desse jeito vagabundo, Almir Guineto e mano brown
Foram me chamar to aqui que que há
Hã, vagabundo nato!

[Mano Brown]
Um role mais um gole de mechandon
Mãos pobres querem ter o que é bom
Mãos nordestinas me ensinou
Que mãos para trás, negunhio, não senhor
As mãos de Tyson, ódio, nocaute
As mãos do mal também usam esmalte
Mãos que apontam, mãos que delatam
Toda mão tem, mãos tremulas matam
Mãos na cabeça o mão branca armou
Algemas prende a mão de um sonhador
Mãos negras, sinfonia funk
As mãos do rap não usam mão branca
Palma da mão, palma, negro dança
Soube lavar alma, as mãos que se humilham aos céus
Serão as que ergueram troféu
Demoro já, vou campa,
Porque o samba, em boas não ta
Michelangelo vive bem perto
Em forma de samba ele é Almir Guineto...

E ae Brow, Firmeza?
Firmeza total, espero ter representado ae
Agora a missão ta nas tuas mãos, demorô

[Almir Guineto]
Ah, então vou trazer minha clínica geral ae
A percussão nacional

Mãos se rendem, pra outras que tudo levam
Quase em extinção, mãos honestas, amorosas
E nossas pobres mãos, bate as cordas
Pago pra ver, queimar em brasa
Mãos de baixareis que não condena o mal
Que inocentam réus, em troca do seu metal
Mãos de baixareis que não condena o mal
Que inocentam réus, em troca do seu metal
Em mãos de infiéis la laia...
Quem veste não contenta la laia...
Governa a diretriz la laia... tão fraudulenta
Sem réu e sem juiz, mãos não se acorrenta
Justiça Põe as mãos na consciência
Ato que fez Pilatos la laia... travando tuas mãos
Eu vejo que injustiça, com as próprias mãos
Mãos que fracassaram na torre de Babel
Porque desafiaram mãos do céu
Mãos...

[Mano Brown]
Verdadeiro poeta é aquele segura a caneta
E Deixa Deus escrever
Como diz a escritura, é o seguinte:
Deus usa os loucos pra confundir os sábios
Então ao poeta dos loucos, Almir Guineto


Meninos De Rua
Racionais Mc's
Composição: Mano Edson

TEIXEIRA DE FREITAS BAHIA BRASIL PARENTE DE SAO PAULO E RIO
O QUE TEM LA ,TEM LA QUE AQUI NAO TEM O RAP OU A FEBEN
NAO NAO NAO ,O RAP JA ANDÁ POR AQUI A BANCA FODA É SPY MC´S
TÁ TUDO CERTO VOU COMEÇAR 1,2 1,2 TESTE MANO EDSON NO AR
AI AUTORIDADES OU GOVERANATES DA NOSSA CIDADE SE LIGA NA PARADA
ACHA JUSTO VER CRINÇAS DORMINDO EM CALÇADAS
CHUVA E SOL CALOR E FRIO REBULSADO NA CALÇADA DO BANCO DO BRASIL
AVENIDA LOMANTO JUNIOR DE DIA É MUITO MOVIMENTO E ANOITETORMENTOS E LAMENTOS
A MULECADA QUASE NUA DESCALÇO SEM CAMISA NA RUA NA IDADE DE CINCOA DEZ ANOS CONCERTEZA MANO JA PUXA O PANO
TODO DIA EU PASSO LA E VEJO ISSO SERA QUE ALI NAO PASSA POLICOS
TUDO BEM O QUE ELES QUEREM É ISSO UM FUTURO CHEIO DE RISCO
QUEM PASSA NA CALÇADA É SERRADO UM TROCADO DO OUTRO LADO AS TIASACHAN ENGRAÇADO

ATIREI O PAU NO GATO, TÉO TÓ, MAS O GATO TÉO TÓ
NAO MORREU REU REU OBS: CANTADO POR CRIANÇAS

SEMPRE DOU UM CHOCOLATE PROS PIVETES
E QUASE TODOS JA MEN CONHECE
ALGUNS MEN COMPRIMENTAN
E AI MANO EDSON QUANDO VAI TER OUTRO SHOW DO SPY MC´S
QUANDO TIVER MEN AVISA QUERO IR
QUANDO CRSCER VOU LEMBRAR DE VOCE
QUEM É QUE PENSA NO FUTURO DESSA TRILHA
QUEM PENSAR GARANTIRÁ O SEGURO DO SEU FILHO OU DE SUA FILHA
SEM ESCOLA , EDUCAÇÃO , CULTURA , INFORMAÇAO E LAZER
O QUE ELE VAI SER QUANDO CRESCER ,
UM MARGINAL ?
SE FOR VAI ABORTAR VOCE E AS TIAS NO SINAL

ATIREI O PAU NO GATO, TÉO TÓ, MAS O GATO TÉO TÓ
NAO MORREU REU REU OBS: CANTADO POR CRIANÇAS

AI PREFEITO DA NOSSA CIDADE
POR FAVOR MEN RESPONDA O QUE EU CANTO É VERDADE
OU É UM MUNDO DE ILUSAO
IGUAL A MERDA DA TELEVISAO
O SR JA PAROU PARA PENSAR
SE UM DIA UM MOLEQUE DESSE
UM PARENTE SEU MATAR
O SR CONCERTEZA VAI VINGAR
MAS TEVE MIL E UMA OPORTUNIDADE
PARA EVITAR
CONCLUSÃO
TRABALHOU NA PREFEITURA
NÃO FEZ NADA PROS MOLEQUES DE RUA
ALGUNS ANOS SE PASSOU
NADA SE MODIFICOU
HOJE OS MOLEQUES QUE ERAN MENDINGOS SÃO BANDIDOS
CIDADÕES COMUNS É QUE ESTÃO NO PERIGO
MAS SÃO VOCES O PRINCIPAL
ALVOS DOS BANDIDOS

ATIREI O PAU NO GATO, TÉO TÓ, MAS O GATO TÉO TÓ
NAO MORREU REU REU OBS: CANTADO POR CRIANÇAS


SPY MC´S / MANO EDSON / TEIXEIRA DE FREITAS -BAHIA
RUA : PRUDENTE DE MOARES 497-CENTRO
CEP: 45995-048
TELEFONE DE CONTATO; 73-291-8247/8801-6956

POR FAVOR NOS AJUDE
MUITO GRATO MANO EDSON , FÉ EM DEUS POR QUE ELE É JUSTO



Mulheres Vulgares
Racionais Mc's
Composição: Edy Rock/kl Jay

Alô?
E aí, Edy Rocky, certo?
Ô Brown, e aí, certo mano?
Tava esperando cê me ligar, mesmo.
Qual é a mão?
É sobre mulher, e tal.
Mulher? Que tipo de mulher?
Se liga aí:
Derivada de uma sociedade feminista
Que considera e dizem que somos todos machistas.
Não quer ser considerada símbolo sexual.
Luta pra chegar ao poder, provar a sua moral
Numa relação na qual
Não admite ser subjulgada, passam a andar pra trás.
Exige direitos iguais.......
E o outro lado da moeda, como é que é?
Pode crê!
Pra ela, dinheiro é o mais importante.
Sujeito vulgar, suas idéias são repugnantes.
É uma cretina que se mostra nua como objeto,
É uma inútil que ganha dinheiro fazendo sexo.
No quarto, motel, ou tela de cinema
Ela é mais uma figura viva, obscena.
Luta por um lugar ao sol,
Fama e dinheiro com rei de futebol! (ah, ah!)
Ela quer se encostar em um magnata
Que comande seus passos de terno e gravata. (otário....)
Quer ser a peça centra em qualquer local.
E a jura é total,
Quer ser manchete de jornal.
Somos Racionais, diferentes, se não iguais.
Mulheres Vulgares, uma noite e nada mais!
Mulheres..... vulgares.
Mulhers vulgares, uma noite e nada mais.
Mulheres..... vulgares.
Mulheres vulgares, uma noite e nada mais.
E aí, Brown? Cola aí, e tal...
Fala aí tua parte, e tal.....
Ô, falo sim! Peraí, peraí.
É bonita, gostosa e sensual.
Seu batom e a maquiagem a tornam banal.....
Ser a mau, fatal, legal, ruim..... Ela não se importa!
Só quer dinheiro, enfim.
Envolve qualquer um com seu ar de ingenuidade.
Na verdade, por trás vigora a mais pura mediocridade.
Te domina com seu jeito promíscuo de ser,
Como se troca de roupa, ela te troca por outro.
Muitos a querem para sempre
Mas eu a quero só por uma noite, você me entende?
Gosta de homens da alta sociedade.
Até os grandes traficantes entram em rotatividade.
Mestiça, negra ou branca
Uma de suas únicas qualidades: a ganância.
A impressão que se ganha é de decência
Quando se trata de dinheiro e sexo, se torna indolência.
Fica perdida no ar a pergunta:
Qual a pior atitude de uma prostituta?
Se vender por necessidade ou por ambição?
Tire você a conclusão.
Mulheres..... vulgares.
Mulhers vulgares, uma noite e nada mais.
Mulheres..... vulgares.
Mulheres vulgares, uma noite e nada mais.
Então, irmão, é de coração.
Abra os olhos e veja a razão.
Querer, poder, ter
Não é pra você se proteger, prever antes de acontecer.
E hoje ela diz: "Que cara vou dormir?"
Com seu rosto bonito é fácil atrair, e daí.....
Pra sair não precisa insistir.
É só ser alguém e estalar os dedos assim (plec!)
Francamente ela se julga capaz
De dominar a qualquer idiota que tenha conforto pra dar.
Não importa a sua cor, não importa a sua idéia,
Apenas dinheiro esnobando, jogando pela janela.
Não entre nessa cilada.
Fique esperto com o mundo e atento com tudo e com nada.
Mulheres só querem/preferem o que as favorecem
Dinheiro e posse, te esquecem se não os tiverem.
Somos Racionais, diferentes, se não iguais.
Mulheres vulgares, (o quê) uma noite e nada mais!
Mulheres..... vulgares.
Mulhers vulgares, uma noite e nada mais.
Mulheres..... vulgares.
Mulheres vulgares, uma noite e nada mais.
Gostei, gostei......
É mano, tem uns caras que ficam iludidos com essas mina aí......
Capa de revista, pôster, viajem pra Europa......
Mas por baixo mano, mó sujeira!
Vai nessa, morô.....
E isso aí, mano. Até a próxima Brown.


Na Fé Firmão
Racionais Mc's
Composição: Edy Rock

Século 21 eu sei muito bem o que eu quero,
Começo o plano dois zero...zero dois,
É um mistério,trago na manga um suspense,
Tenho um revolver engatilhado dentro da mente,
Pense e vá,raciocine já,
A profecia diz que o mundo ta pra acabar,
Eu quero resgatar tudo aquilo que eu perdi,
Cronometrei o tempo só que ainda,truta,não venci,
O que eu falo é ilícito sangue,
Demarco meu espaço sem aço sem gangue,
Aonde eu ande,trago o anjo do bem que ilumina meu caminho me mostra quem é quem,
Comprei um colete a prova de bala,
Tenho a guerrilha na mente falange de senzala,
Som que abala,a parede estremece,
Playboy soa frio,mauricinho não se mete,
Sou lá do norte e eu venho pra rimar,
Eu sei dos meus direitos ninguem vai me entimar,
Pra bala eu só vou se um pilantra me matar,
Quem não deve não teme,vem bias de aguiar,
No corredor da morte o apelo da sentença,
O sol da liberdade é a verdadeira recompensa,
Meu delito,um rap que atira consciencia,
É crime ediondo a favela de influencia,
Na rua eu conheço as leis e os mandamentos,
Minha divida sagrada eu carrego um juramento,
Corra sempre atras do que é seu,quero dinheiro igual coreano e judeu,
Fudeu,então,venha com a minha cara o rap aqui não para,
Racionais de volta igual a febre da malaria,

Rátátátá...
Mãos ao alto,é um assalto,
E d i...r o...ck
(tô firmão,na fé firmão)

refrão
Escuta aqui,escuta aqui,
E d i inspirado na selva de robin hood,
A fita foi tomada,se joga to envolvido,
Pilantra aqui não cabe,é só guerreiro no abrigo,
Eu digo,escuta aqui,escuta aqui,
E d i inspirado na selva de robin hood,
A fita foi tomada,se joga to envolvido,
Pilantra aqui não cabe,é só guerreiro no meu abrigo,

Pros manos e pras mina,
A cura,a vacina,
Prototico,antidoto,uma nova adrenalina,
Puxa,prende,solta a fumaça,
Viaja no meu som que essa erva é de graça,
Levante a taça e tome um trago,
Não é cigarro nem vinho tinto amargo,
Não é skank,mesclado ou raxixe,
É bem pior que tomar ácido ou heroína (xiiii),
Chega mais que tem pra todos,
Não sou racista nem um tolo preconceituoso,
Sei meu valor quem quiser vai aprender,
Não me compare a cristo,
Não dou a cara pra bater,
Quem vai querer?
Ainda tenho meia dúzia,
Ta mulquirado como o esquema do crime acusa,
Uso uma blusa,preta de couro puro,
Se eu vazar ninguém vai me encontrar no escuro,
Eu tô trepado,armado,pente estufado,
Inteligencia e qi pós-graduado,
Cocão,uma violação do código penal,
Eu sou parceiro de ice blue e mano brown,
Kl jay vira mazinha é puro veneno,
Cachorro loko lá do norte pra quem ta vendo,
No nosso exercito tem varios truta,
De prontidão pra enquadrar filhas da puta,
Traidor aqui logo mostra a sua cara,
Desertor no caminho não aguenta e para,
É mais dificil do que ele pensou,
Tem que ser malandro pra ficar de pé e fazer gol...
Vou que vou...moro?...
Liga os loko do trago que pablo ressuscitou,
Sou o franco atirador,meu homicidio é diferente,
Eu sou o bem,mato o mal pela frente,

refrão

Voltei,tô firmão,então...daquele jeito,
Eu não sou santo eu tenho meus defeitos,
Meu homicidio é diferente,
Eu sou o bem,já citei,mato o mal pela frente,
Pois o mal te oferece...se entregar no céu...numa bandeja,
Depois discracha na revista veja,
Ou seja,anuncio o fim da guerra fria,
No político,na globo,em quem você confia,
Não sou o crime nem o creme,
Mas o meu time não exita
Aqui não treme,
Pra mim o rap é o caminho de uma vida,
A vida é o jogo e vencer é a única saída,
Cheguei até aqui e não posso perder,
Vacilar...vou prosseguir aprendi...sei jogar,
30 anos se passaram não é nenhum brinquedo,
Eu tô na fé parceiro,
Prossigo sem medo,
Armadilha tem um monte a minha espera,
Final feliz (hã) só em novela,
Nos deram uma pobreza,
A favela,a bola,tráfico,tiro,morte,cadeia e um saco de cola,
Droga,toca,rola,a bola tá em jogo,
5 a 0,os cartola ganharam de novo,
Caviar e champanhe pra quem não conhece,
Ligue a tv e assista o programa flash,
Socialight,piscina,dolares,mansão,isca forte brilha o olho de qualquer ladrão,
Pra quem não tem mais o que perder,
Enquadra uma cherokee na mira de uma pt,

refrão


Negro 100%
Racionais Mc's
Composição: Bruno Bourquin Peixoto

ERA EM UM PLENO SABADÃO ESTAVA NO BARRACO VENDO TELEVISÃO
MAS QUANDO DE REPENTE OUÇO UM BARULHO LOKO
LOGO PENSEI DEVE SER
PIPOCO
COM MEDO DE TOMAR BALA DESCI O ESCADÃO PARA VER A PARADA
ERA 2 LADRÃO RESPEITADOS
BRIGANDO POR MULHER COITADOS
QUE SITUAÇÃO MAIS ASINUANTE
BRIGAR OR MULHER É COISA DE INICIANTE
MAS SE FOSSE PARA BRIGAR QUEM PEGAVA QUAL AREA
FIRMEZA MAS POR MULHER
QUE COISA OTARIA
ISSO É COISA É PRA QUEM TÁ ENTRANDO NO CRIME
OLHANDO PELA PRIMEIRA VEZ SUA GLOCK ESTAMPADA NUMA VITRINE
COMO A HISTÓRIA DO JOÃO
QUE VOU CINTAR AGORA
COMO SER LADRÃO.


Negro Drama
Racionais Mc's
Composição: Racionais Mc's

negro drama,
entre o sucesso, e a lama,
dinheiro, problemas,
inveja, luxo, fama,

negro drama,
cabelo crespo,
e a pele escura,
a ferida a chaga,
a procura da cura,

negro drama,
tenta ver,
e não vê nada,
a não ser uma estrela,
longe meio ofuscada,

sente o drama,
o preço, a cobrança,
no amor, no ódio,
a insana vingança,

negro drama,
eu sei quem trama,
e quem tá comigo,
o trauma que eu carrego,
pra não ser mais um preto fudido,

o drama da cadeia e favela,
tumulo, sangue,
sirene, choros e vela,

passageiro do brasil,
são paulo,
agonia que sobrevivem,
em meia zorra e covardias,
periferias,vielas e curtiços,

você deve tá pensando,
o que você tem haver com isso,
desde o inicio,
por ouro e prata,

olha quem morre,
então veja você quem mata,
recebe o mérito, a farda,
que pratica o mal,

me vê ,
pobre, preso ou morto,

já é cultural,
histórias, registros,
escritos,
não é conto,
nem fabula,
lenda ou mito,

não foi sempre dito,
que preto não tem vez,
então olha o castelo irmão,
foi vc quem fez cuzão,

eu sou irmão,
dos meus truta de batalha,
eu era a carne,
agora sou a propria navalha,

tim..tim..

um brinde pra mim,
sou exemplo, de vitorias,
trajetos e glorias,

o dinheiro tira um homem da miséria,
mais não pode arrancar,
de dentro dele,
a favela,

são poucos,
que entrão em campo pra vencer,
a alma guarda,
o que a mente tenta esquecer,

olho pra traz,
vejo a estrada que eu trilhei,
mó cota
quem teve lado a lado,
e quem só fico na bota,
entre as frases,
fases e varias etapas,

de quem é quem,
dos manos e das minas fraca,

hum..

negro drama de estilo,
pra ser,
e se for,
tem que ser,
se temer é milho,

entre o gatilho e a tempestade,
sempre a provar,
que sou homem e não covarde,
que deus me guarde,

pois eu sei,
que ele não é neutro,
vigia os rico,
mais ama os que vem do gueto,

eu visto preto,
por dentro e por fora,

guerreiro,
poeta entre o tempo e a memória,
hora,
nessa história,
vejo o dolar,
e varios quilates,

falo pro mano,
que não morra, e tambem não mate,
o tic tac,
não espera veja o ponteiro,
essa estrada é venenosa,
e cheia de morteiro,

pesadelo,
hum,

é um elogio,
pra quem vive na guerra,
a paz
nunca existiu,
num clima quente,
a minha gente soa frio,

e um pretinho,
seu caderno era um fuzil,

um fuzil,
negro drama,

crime,futebol, musica, caraio,
eu tambem não vô consegui fugi disso ae,
eu so mais um,
Forest Gamp é mato,
eu prefiro conta uma historia real,

vô conta a minha....

dae um filme,
uma negra,
e uma criança nos braços,
solitaria na floresta,
de concreto e aço,

veja,
olha outra vez,
o rosto na multidão,
a multidão é um monstro,

sem rosto e coração,

hey,
são paulo,
terra de arranha-céu,
a garoa rasga a carne,
é a torre de babel,

famíla brasileira,
2 contra o mundo,
mãe solteira,
de um promissor,
vagabundo,

luz,
câmera e ação,

gravando a cena vai,
o bastardo,
mais um filho pardo,
sem pai,

hey,

senhor de engenho,
eu sei,
bem quem é você,
sozinho, se num guenta,

sozinho,
se num guenta a pé,

se disse que era bom,
e a favela ouviu, la
tambem tem
whiski, e red bull,
tênis nike,
fuzil,

admito,

seus carro é bonito,
hé,
e eu não sei faze,
internet, video-cassete,
os carro loco,

atrasado,
eu to um pouco sim,
to,
eu acho sim,

só que tem que,

seu jogo é sujo,
e eu não me encaixo,
eu so problema de montão,
de carnaval a carnaval,
eu vim da selva,
so leão,
so demais pro seu quintal,

problema com escola,
eu tenho mil,
mil fita,
inacreditável, mais seu filho me imita,
no meio de vocês,
ele é o mais esperto,
ginga e fala giria,
giria não dialeto,

esse não é mais seu,
hó,
subiu,
entrei pelo seu rádio,
tomei,
se nem viu,
nóis é isso ou aquilo,

o que,
senão dizia,
seu filho quer ser preto,
rhá,
que irônia,

cola o pôster do 2 pac ae,
que tal,
que se diz,
sente o negro drama,
vai,
tenta ser feliz,

hey bacana,
quem te fez tão bom assim,
o que se deu,
o que se faz,
o que se fez por mim,

eu recebi seu tic,
quer dizer kit,
de esgoto a céu aberto,
e parede madeirite,

de vergonha eu não morri,
to firmão,
eis me aqui,

voce não,
se não passa,
quando o mar vermelho abrir,

eu sou o mano
homem duro,
do gueto, brow,

obá,

aquele loko,
que não pode errar,
aquele que você odeia,
ama nesse instante,
pele parda,
ouço funk,

e de onde vem,
os diamante,
da lama,

valeu mãe,

negro drama,
drama, drama.

ae, na época dos barraco de pau lá na pedrera onde vcs tavam?
o que vocêis deram por mim ?
o que vocêis fizeram por mim ?
agora tá de olho no dinheiro que eu ganho
agora tá de olho no carro que eu dirijo
demorou, eu quero é mais
eu quero é ter sua alma
aí, o rap fez eu ser o que sou
ice blue, edy rock e klj, e toda a família
e toda geração que faz o rap
a geração q revolucionou
a geração que vai revolucionar
anos 90, século 21
é desse jeito
aí, voce saí do gueto, mas o gueto nunca saí de voce, morou irmão
voce tá dirigindo um carro
o mundo todo tá de olho ni você, morou
sabe por quê?
pela sua origem, morou irmão
é desse jeito que você vive
é o negro drama
eu não li, eu não assisti
eu vivo o negro drama, eu sou o negro drama
eu sou o fruto do negro drama
aí dona ana, sem palavra, a senhora é uma rainha, rainha
mas ae, se tiver q voltar pra favela
eu vou voltar de cabeça erguida
porque assim é que é
renascendo das cinzas
firme e forte, guerreiro de fé
vagabundo nato!



Negro Limitado
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown/Edy Rock

"- Aí mano, cê tá dando febre, certo!
- O que é que é mano.
- Cê tem que ter consciência.
- Que consciência que nada, negócio de negro, consciência não tá com nada, o negócio é tirar um barato, morô..!
- Pô mano, vamos pensar um pouco.
- Que pensar que nada, o negócio é dinheiro E tirar um onda..!"

Você não me escuta.
Ou não entende o que eu falo.
Procuro te dar um toque.
E sou chamado de preto otário.
Atrasado, revoltado.
Pode crê.
Estamos jogando com um baralho marcado.
Não quero ser o mais certo.
E sim o mano esperto.
Não sei se você me entende.
Mas eu distingo o errado do certo.
"- Hei mano, você vai continuar com essa idéias,
você tá me tirando? Dá licença..."
A verdade é que enquanto eu reparo meus erros.
Você se quer admite os seus.
Limitado é seu pensamento.
Você mesmo quer.
Falar sobre mulher, seu principal passatempo.
O Don Juan das vagabundas, eu lamento
Vive contando vantagem, se dizendo o tal.
Mas simplesmente, falta postura, QI suficiente.
Me diga alguma coisa que ainda não sei.
Malandros como você muitos finados contei.
Não sabe se quer dizer.
Veja só você, o número de cór do seu próprio RG.
Então, príncipe dos burros, limitado.
Nesse exato momento foi coroado.
Diga qual a sua origem, quem é você!
Você não sabe responder.

Negro Limitado.

"- Então, vocês que fazem o RAP aí, são cheios de ser professor, falar de drogas, policia e tal, e aí, mostra uma saída, mostra um caminho e tal, e aí..?"
Cultura, educação, livros, escola.
Crocodilagem demais.
Vagabundas e drogas.
A segunda opção é o caminho mais rápido.
E fácil, a morte percorre a mesma estrada é inevitável.
Planejam nossa restrição.
Esse é o título.
Da nossa revolução, segundo versículo.
Leia, se forme, se atualize, decore.
Antes que os racistas otários fardados de cérebro atrofiado.
Os seu miolos estoirem e estará tudo acabado.
Cuidado...!
O Boletim de Ocorrência com seu nome em algum livro.
Em qualquer arquivo, em qualquer distrito.
Caso encerrado, nada mais que isso.
Um negro a menos cotarão com satisfação.
Porque é a nossa destruição que eles querem.
Física e mentalmente, o mais que puderem.
Você sabe do que estou falando.
Não são um dia nem dois.
São mais de 400 anos.
Filho, é fácil qualquer um faz.
Mas cria-los, não, você não é capaz.
Ele nasce, cresce, e o que acontece?
Sem referencia a seguir, cê terá que ouvir.
Um mal aluno na escola certamente ele será.
Mas um menino confuso.
No quarto escuro da ignorância.
Se o futuro é das crianças...!
Talvez um dia de você ele se orgulhara.
Você tem duas saídas.
Ter consciência, ou, se afogar na sua própria indiferença.
Escolha o seu caminho.
Ser um verdadeiro preto, puro e formado.
Ou ser apenas mais um negro limitado.

Negro Limitado

"- É, consciência, consciência, e os outros manos,
você é consciente sozinho?"
Faça por você mesmo e não por mim.
Mantenha distancia de dinheiro fácil.
De bebidas demais, policiais e coisas assim.
Enfim, de modo eficaz.
Racionais declaram guerra.
Contra aqueles que querem ver os pretos na merda.
E os manos que nos ouvem irão entender.
Que a informação é uma grande arma.
Mais poderosa que qualquer PT carregada.
Roupas caras de etiqueta, não valem nada.
Se comparadas a uma mente articulada.
Contra um racista otário é química perfeita
Inteligência, e um cruzado de direita.
Será temido, e também respeitado.
Um preto digno, e não um negro limitado.

Negro Limitado

" - Pode crê, tem tudo a ver, não é não..! Racionais, fio da navalha, pode contar comigo. É isso aí, valeu."



Ninguém Pediu Sua Opinião
Racionais Mc's
Composição: M.C.G.M.

- " Ninguém Pediu Sua Opinião "
- Racionais Mc's

Ae camarada!!!
Não tô vendo a batida!

Pô veio tá ouvindo muito Eminem e Marcelo D2.

Não sou eu que os ouço,
Eles que tem de me ouvir!
Igual o Dogão faz veio!

Fica uma noite e nada mais!

A letra que me rouba!
Sem nada, sem cola!

Refrão (5x)
Ninguém Pediu Sua Opinião!
Parece até um cão!
Se não intende,
Pede ao remetente,
Pra te destruir!!!
Se não intende,
Pede ao remetente,
Pra te destruir!!!

Yeah!

Se não intende,
Pede ao remetente,
Pra te destruir!!!

Ae! Ae!

Se não intende,
Pede ao remetente,
Pra te destruir!!!

Refrão

Se liga irmão!

Refrão (5x)

YEAH!


Cada um cada um
Racionais Mc's
Composição: Combinação Lethal

Minha mente adormece
As minhas pálpebras começam a pesar
Minhas palavras são lentas
Nem mesmo eu conseguia escutar
A sensacao que me dava é que
Nas minhas costas eu carregava todo o peso da alma
Caminhando sozinho
Meus pensamentos se perdiam no ar

O beck está queimando fumaça sobe
Eu tenho a impressão de estar ouvindo vozes
Parado nessa estrada fico pensando
Pra onde esse caminhos está me levando
O corpo flutua a mente adormece
Levanto as mãos faço uma prece
O beck chega ao fim eu sento na calçada
Eu fui até o paraíso e não
Não encontrei nada não
Não encontrei nada não
Não encontrei nada não

O verde nasce queimando, fumaça subindo
E eu viajando no caminho
Sentei na calçada, fiquei sorrindo
Sobre coisas sem sentido
Quando me liguei (vai vendo)
A noite tinha chegado
E a loucura estava apenas (pode crê)
Apenas começando
Pelo caminho eu via
Muita gente queimando
E lá do alto alguém consegue nos ver
Dessa vida escura consegue nos proteger
Sem que a gente ao menos se quer
Consiga perceber
Nas escuras ruas se encontravam
Pessoas com sonhos diferentes
E no futuro se tornarão
A mais desejada realidade
Mas outros infelizmente, nunca verão seus sonhos realizados
A vida é assim feita de sonhos
É isso que nos mantém vivos
Conscientes ou inconsciente, mas sempre correndo atrás de algo mais

O beck está queimando fumaça sobe
Eu tenho a impressão de estar ouvindo vozes
Parado nessa estrada fico pensando
Pra onde esse caminhos está me levando
O corpo flutua a mente adormece
Levanto as mãos faço uma prece
O beck chega ao fim eu sento na calçada
Eu fui até o paraíso e não
Não encontrei nada não
Não encontrei nada não
Não encontrei nada não

A minha mente anestesiada
Não percebia o quanto eu gritava
Com a explosão da fogueteira que iluminava a nossa Vila Flávia
Enrolando um baseado com os irmãos
Diretoria presente sem confusão
Flor da vila, cruzeirinho e vai quem quer
Noroeste, El Dourado, Canarinho, Times do coração
Cada um com sua camisa com orgulho, né não?
E pra finalizar, uma cerveja no carlinhos bar

O beck está queimando fumaça sobe
Eu tenho a impressão de estar ouvindo vozes
Parado nessa estrada fico pensando
Pra onde esse caminhos está me levando
O corpo flutua a mente adormece
Levanto as mãos faço uma prece
O beck chega ao fim eu sento na calçada
Eu fui até o paraíso e não
Não encontrei nada não
Não encontrei nada não
Não encontrei nada não


O Homem Na Estrada
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

Um homem na estrada recomeça sua vida.
Sua finalidade: a sua liberdade.
Que foi perdida, subtraída;
e quer provar a si mesmo que realmente mudou, que se recuperou e quer viver em paz, não olhar
para trás, dizer ao crime: nunca mais!
Pois sua infância não foi um mar de rosas, não.
Na Febem, lembranças dolorosas, então. Sim, ganhar dinheiro, ficar rico, enfim.
Muitos morreram sim, sonhando alto assim, me digam quem é feliz, quem não se desespera, vendo
nascer seu filho no berço da miséria.
Um lugar onde só tinham como atração, o bar, e o candomblé pra se tomar a benção.
Esse é o palco da história que por mim será contada.
...um homem na estrada.

Equilibrado num barranco incômodo, mal acabado e sujo, porém, seu único lar, seu bem e seu
refúgio.
Um cheiro horrível de esgoto no quintal, por cima ou por baixo, se chover será fatal.
Um pedaço do inferno, aqui é onde eu estou.
Até o IBGE passou aqui e nunca mais voltou. Numerou os barracos, fez uma pá de perguntas.
Logo depois esqueceram, filhos da puta!
Acharam uma mina morta e estuprada, deviam estar com muita raiva.
"Mano, quanta paulada!".
Estava irreconhecível, o rosto desfigurado.
Deu meia noite e o corpo ainda estava lá, coberto com lençol, ressecado pelo sol, jogado.
O IML estava só dez horas atrasado.
Sim, ganhar dinheiro, ficar rico, enfim, quero que meu filho nem se lembre daqui, tenha uma vida
segura.
Não quero que ele cresça com um "oitão" na cintura e uma "PT" na cabeça.
E o resto da madrugada sem dormir, ele pensa
o que fazer para sair dessa situação.
Desempregado então.
Com má reputação.
Viveu na detenção.
Ninguém confia não.
...e a vida desse homem para sempre foi danificada.
Um homem na estrada...
Um homem na estrada..

Amanhece mais um dia e tudo é exatamente igual.
Calor insuportável, 28 graus.
Faltou água, ja é rotina, monotonia, não tem prazo pra voltar, hã! já fazem cinco dias.
São dez horas, a rua está agitada, uma ambulância foi chamada com extrema urgência.
Loucura, violência exagerada. Estourou a própria mãe, estava embriagado.
Mas bem antes da ressaca ele foi julgado.
Arrastado pela rua o pobre do elemento, o inevitável linchamento, imaginem só!
Ele ficou bem feio, não tiveram dó.
Os ricos fazem campanha contra as drogas e falam sobre o poder destrutivo delas.
Por outro lado promovem e ganham muito dinheiro com o álcool que é vendido na favela.

Empapuçado ele sai, vai dar um rolê.
Não acredita no que vê, não daquela maneira,
crianças, gatos, cachorros disputam palmo a palmo seu café da manhã na lateral da feira,
Molecada sem futuro, eu já consigo ver, só vão na escola pra comer,
Apenas nada mais, como é que vão aprender sem incentivo de alguém, sem orgulho e sem respeito,
sem saúde e sem paz.
Um mano meu tava ganhando um dinheiro,
tinha comprado um carro,
até rolex tinha!
Foi fuzilado a queima roupa no colégio, abastecendo a playboyzada de farinha,
Ficou famoso, virou notícia, rendeu dinheiro aos jornais, hu!, cartaz à policia
Vinte anos de idade, alcançou os primeiros lugares... superstar do notícias populares!
Uma semana depois chegou o crack, gente rica por trás, diretoria.
Aqui, periferia, miséria de sobra.
Um salário por dia garante a mão-de-obra.
A clientela tem grana e compra bem, tudo em casa, costa quente de sócio.
A playboyzada muito louca até os ossos!
Vvender droga por aqui, grande negócio.
Sim, ganhar dinheiro ficar rico enfim,
Quero um futuro melhor, não quero morrer assim,
num necrotério qualquer, como indigente, sem nome e sem nada,
o homem na estrada.

Assaltos na redondeza levantaram suspeitas,
logo acusaram a favela para variar,
E o boato que corre é que esse homem está, com o seu nome lá na lista dos suspeitos,
pregada na parede do bar.

A noite chega e o clima estranho no ar,
e ele sem desconfiar de nada, vai dormir tranquilamente,
mas na calada caguentaram seus antecedentes,
como se fosse uma doença incurável, no seu braço a tatuagem, DVC, uma passagem , 157 na lei...
No seu lado não tem mais ninguém.

A Justiça Criminal é implacável.
Tiram sua liberdade, família e moral.
Mesmo longe do sistema carcerário, te chamarão para sempre de ex presidiário.
Não confio na polícia, raça do caralho.
Se eles me acham baleado na calçada, chutam minha cara e cospem em mim é..
eu sangraria até a morte...
Já era, um abraço!.
Por isso a minha segurança eu mesmo faço.

É madrugada, parece estar tudo normal.
Mas esse homem desperta, pressentindo o mal, muito cachorro latindo.
Ele acorda ouvindo barulho de carro e passos no quintal.
A vizinhança está calada e insegura, premeditando o final que já conhecem bem.
Na madrugada da favela não existem leis, talvez a lei do silêncio, a lei do cão talvez.
Vão invadir o seu barraco, é a polícia!
Vieram pra arregaçar, cheios de ódio e malícia, filhos da puta, comedores de carniça!
Já deram minha sentença e eu nem tava na "treta", não são poucos e já vieram muito loucos.
Matar na crocodilagem, não vão perder viagem, quinze caras lá fora, diversos calibres, e eu apenas
com uma "treze tiros" automática.
Sou eu mesmo e eu, meu deus e o meu orixá.
No primeiro barulho, eu vou atirar.
Se eles me pegam, meu filho fica sem ninguém, e o que eles querem: mais um "pretinho" na febem.
Sim, ganhar dinheiro ficar rico enfim, a gente sonha a vida inteira e só acorda no fim, minha verdade
foi outra, não dá mais tempo pra nada... bang! bang! bang!

Homem mulato aparentando entre vinte e cinco e trinta anos é encontrado morto na estrada do
M'Boi Mirim sem número.
Tudo indica ter sido acerto de contas entre quadrilhas rivais.
Segundo a polícia, a vitíma tinha vasta ficha criminal."





Otus 500
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

500 anos ...tudo igual ..
América ... justiça ...
500 anos depois ... tudo igual ...
Justiça .. paz ....
500 anos ...
Jesus está por vir mas o diabo já está aqui ..
500 anos o brasil é uma vergonha
Polícia fuma pedra moleque fuma maconha...
Dona cegonha entrega mais uma princesa
Mais uma boca com certeza que vem à mesa
Onde cabe um .. dois .. cabe 3
A dificuldade entra em cena outra vez
Enquanto isso playboy forgado anda assustado
Deve tá pagando algum erro do passado
Assalto .. sequestro é só o começo
A senzala avisou
Mauricinho hoje paga o preço. ..
Sem adereço , desconto ou perdão
Quem tem vida decente nao precisa usar oitão
É doutor, seu titanic afundou
Quem ontem era a caça
Hoje pah é o predador
Que cansou de ser ingênuo humilde e pacato
Encapuçou virou bandido e não deixa barato
Se atacou
E foi pra rua buscar
Confere se não ta abrindo o seu frigobar
Na sala de estar
Assistindo a um dvd
Com sua esposa de refém esperando você
Quer sair do compensado e ir pra uma mansão
Com piscina digna de um patrão
Com varios cães de guarda .. rottweiler
E dama socialite de favela estilo galle
Quer jantar com cristal e talheres de prata
Comprar 20 pares de sapato e gravata
Possuir igual você .. tem um foker 100
Tem tambem na garagem 2 mercedes-benz
Voar de helicóptero à beira mar
Armani e hugo-boss no guarda-roupa pra variar
Presentear a mulher com brilhantes
Dar gargantilha 18 pra amante
Como agravante a ostentação
O que ele sonha ate entao tá na sua mao
De desempregado a homem de negócio
Pulou o muro ja era
Agora é o novo sócio ...


Pânico Na Zona Sul
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown

"Aqui é Racionais MC's, Ice Blue, Mano Brown, KLJay e eu EdyRock."
- E ai Mano Brown, certo ?
- Certo não está né mano, e os inocentes quem os trará de volta?
- É...a nossa vida continua, e ai quem se importa ?
- A sociedade sempre fecha as portas mesmo...
- E ai Ice Blue...
- PÂNICO...

Então quando o dia escurece
Só quem é de lá sabe o que acontece
Ao que me parece prevalece a ignorância
E nós estamos sós
Ninguém quer ouvir a nossa voz
Cheia de razões calibres em punho
Dificilmente um testemunho vai aparecer
E pode crer a verdade se omite
Pois quem garante o meu dia seguinte

Justiceiros são chamados por eles mesmos
Matam humilham e dão tiros a esmo
E a polícia não demonstra sequer vontade
De resolver ou apurar a verdade
Pois simplesmente é conveniente
E por que ajudariam se eles os julgam deliquentes
E as ocorrências prosseguem sem problema nenhum
Continua-se o pânico na Zona Sul.

Pânico na Zona Sul
Pânico...

Eu não sei se eles
Estão ou não autorizados
De decidir que é certo ou errado
Inocente ou culpado retrato falado
Não existe mais justiça ou estou enganado?
Se eu fosse citar o nome de todos que se foram
O meu tempo não daria pra falar MAIS...
Eu vou lembrar que ficou por isso mesmo
E então que segurança se tem em tal situação
Quantos terão que sofrer pra se tomar providência
Ou vão dar mais algum tempo e assistir a sequência
E com certeza ignorar a procedência
O sensacionalismo pra eles é o máximo
Acabar com delinquentes eles acham ótimo
Desde que nenhum parente ou então é lógico
Seus próprios filhos sejam os próximos
E é por isso que
Nós estamos aqui
E ai mano Ice Blue...

Pânico na Sona Sul
Pânico...

Racionais vão contar
A realidade das ruas
Que não media outras vidas
A minha e a sua
Viemos falar
Que pra mudar
Temos que parar de se acomodar
E acatar o que nos prejudica
O medo
Sentimento em comum num lugar
Que parece sempre estar esquecido
Desconfiança insegurança mano
Pois já se tem a consciência do perigo
E ai?
Mal te conhecem consideram inimigo
E se você der o azar de apenas ser parecido
Eu te garanto que não vai ser divertido
Se julgam homens da lei
Mas à respeito eu não sei
Muito cuidado eu terei
Scracth KLJay
Eu não serei mais um porque estou esperto
Do que acontece Ice Blue
Pânico na Zona Sul

Pânico na Zona Sul
Pânico...

Ei Brown
Você acha que o problema acabou?
Pelo contrário ele apenas começou
Não perceberam que agora se tornaram iguais
Se inverteram e também são marginais Mas...
Terão que ser perseguidos e esclarecidos
Tudo e todos até o último indivíduo
Porém se nos querermos que as coisas mudem
Ei Brown qual será a nossa atitude?
A mudança estará em nossa consciência
Praticando nossos atos com coêrencia
E a consequência será o fim do próprio medo
Pois quem gosta de nós somos nós mesmos
Tipo porque ninguém cuidará de você
Não entre nessa a toa
Não de motivo pra morrer
Honestidade nunca será demais
Sua moral não se ganha, se faz
Não somos donos da verdade
Porém não mentimos
Sentimos a necessidade de uma melhoria
A nossa filosofia é sempre transmitir
A realidade em si
Racionais MC's

Pânico na Zona Sul
Pânico...

Certo, certo...Então irmão
Volte a atenção pra você mesmo
E pense como você tem vivido até hoje certo?
Quem gosta de você é você mesmo
Nós somos Racionais MC's
DJ KLJay, Ice Blue, Edy Rock e eu...Brown.
PAZ...

Pânico...



Parte II
Racionais Mc's
Composição: Edy Rock

VAGABUNDA - E ai Edy...?
EDY - Eu ja falei pro cê meu, é embaçado...
Eu conheço o cara a mil anos, não tem condições...
VAGABUNDA - Deixa ele fora disso.
EDY - Não fica meio..., fica muito....
VAGABUNDA - É entre eu e você...
EDY - Não, não tem condições...
VAGABUNDA - Por que, você tem medo dele?
EDY - Não é bem medo, você sabe que não é bem medo, morô....
Mas é que eu conheço o cara a mil anos.
VAGABUNDA - Mas ninguém precisa saber, e só entre eu e você....
EDY - Como ninguém precisa saber meu? Só basta eu saber daparada, entendeu...?
VAGABUNDA - Há, não...
EDY - Cara, eu conheço o cara....
É FODA, viu meu....
VAGABUNDA - Mas eu esperei tanto tempo por isso...
EDY - É.
VAGABUNDA - Agora que eu tenho a oportunidade você medespreza...
EDY - Não, não, não tô desprezando, não tô desprezando....
Só to falando que eu conheço ele...
Antes dele namorar com você eu já conhecia ele, a muito tempoentendeu...
VAGABUNDA - Olha Edy, eu não aceito não como resposta, eu quero epronto...!
EDY - Pô assim eu não aguento, é foda essas mina.

Mulher de aliado meu eu considero homem,
não admito dando em cima de mim ou de outros camaradas,
são sem-vergonha, não prestam mesmo sendo compromissadas,
não criam vergonha na cara, então, escória de safada,
quero pedir para ele se ligar, se tocar,
só que nas minhas palavras ele não vai acreditar,
vai achar que é inveja ou surto parecido
do outro lado da moeda ela que é o inquérito.
Quer tudo na palma da sua mão,
a faca, o queijo, o pão e muito mais então
Vive dizendo pra que sair fora do vacilão
se ele o tem e a quem mais quiser
Melô demais para querer iludir e foi iludido,
será que Deus deu o seu castigo merecido
está com a mente totalmente atrofiada ( que vacilada )
Pode crê, lá vai ele com a cabeça enfeitada ( deu entrada )
Está sendo passado pra trás,
na lista dos cara de boi está em primeiro lugar
Ajoelhou, agora tem que rezar !

Ela te troca, troca, troca por outro
Eu lamento, o Don Juan das vagabunda, eu lamento ! ( 3x )
Ela é mais uma figura viva obscena...
Eu lamento !

No rebanho de fêmea, ela é a fêmea pior
Também a pedra branca no jogo de dominó,
Ás do baralho, papagaio sem língua
árvore sem galho, repentista sem rima.
Pode crê, ela bate o pé, ele abaixa a cabeça
ela grita na frente dos outros, ele respeita que treta
Acredita em meias palavras, lágrimas, ( juras ensaiadas ).
Eu tenho dó de fulano, beltrano e sicrano,
que fica iludido com esse tipo de mulambo,
masturbação mental, pra ela é normal,
agindo discretamente, dando em cima dos conhecidos
que não estão interesados em carne mastigada,
mas às vezes saem por pensar ( não pega nada... )
Nem estão nem um pouco ligando tratando de mulher, he!,
se esquece de quem é mano,
consideração ficou pra trás, já não existe mais,
mil vezes peço meus pêsames,
em poucos amigos se pode confiar,
mulher então, menos se pode contar
não gostam, não vivo, não penso nas minhas palavras pra falar ( oquê... )
mestiça, negra ou branca sempre sai uma vagabunda,
não se esqueça, se você ajoelhar, você vai ter que rezar !

Ela te troca, troca, troca por outro
Eu lamento, o Don Juan das vagabunda, eu lamento ! ( 3x )
Ela te troca, troca, troca por outro
Eu lamento !
Né não...?

Fique de olho na sua mulher, fique atento,
mesmo sendo de mil anos confie apenas 50 por cento,
tire da cabeça que mulher é incapaz,
capaz ela é e mentirosa o quanto quiser,
nunca se sabe o que se passa na cabeça dela,
muda a cada instante de cão pra cadela,
mulher de mano é mesma coisa que homem,
não gosto de me envolver nem me imagino,
isso é mancada de canalha,
cuzão, que sempre deu falha
mereçe tomar salva de bala na cara ( hê, hê )
Existe 7 mulheres pra cada homem ou mais
então pra que cismar, passar seu aliado para trás,
e vice-versa mulher também entra nessa
mas a metade eu te garanto que não presta
Deus não costuma dar asas pra cobra criada
mas foi dada, a essa cascavel
Na minha história não perdôo quem pratica traição
Nem com o fogo do inferno ela ganhará o perdão ( não ! )
Come e cospe no mesmo prato que usa,
ela tem duas, três caras chega até uma dúzia e suga
até finalizar o que você tem e o que você tiver
sabe como arrancar pois é,
patrício meu sei que não se morde,
Edy Rock em pessoa por isso te dou um toque e acorde,
a bomba pode e vai explodir
no meio da sua cara se você não ouvir o que,
o descedente negro tem pra falar,
inocente ou culpado
Você vai ter que rezar !

Ela te troca, troca, troca por outro
Eu lamento, o Don Juan das vagabunda, eu lamento ! ( 3x )
Ela te troca...
Eu lamento...
troca por outro...

VAGABUNDA - Mas e aí Blue....
BLUE - Mas e aí, cê namora com meu mano e tal...
xavecou meu outro mano, agora quer sair comigo...
VAGABUNDA - Mas deixa os dois fora disso...
BLUE - Como deixar fora disso...?
VAGABUNDA - É entre eu e você, deixa os dois pra lá...
BLUE - Eu e você, eu conheço cara, você deu entrada pro outrocara...
E eu conheço dos dois caras, você vem me....


Periferia É Periferia
Racionais Mc's
Composição: Edy Rock

Este lugar é um pesadelo periférico
Fica no pico numérico de população
De dia a pivetada a caminho da escola
À noite vão dormir enquanto os manos \"decola\"
Na farinha... hã! Na pedra... hã!
Usando droga de monte, que merda! há!
Eu sinto pena da família desses cara!
Eu sinto pena, ele quer mas ele não pára!
Um exemplo muito ruim pros moleque.
Pra começar é rapidinho e não tem breque.
Herdeiro de mais alguma Dona Maria
Cuidado, senhora, tome as rédeas da sua cria!
Fudeu, o chefe da casa, trabalha e nunca está
Ninguém vê sair, ninguém escuta chegar
O trabalho ocupa todo o seu tempo
Hora extra é necessário pro alimento
Uns reais a mais no salário, esmola do patrão
Cuzão milionário!
Ser escravo do dinheiro é isso, fulano!


Aqui a visão já não é tão bela
Não existe outro lugar.
Periferia é periferia.

Um mano me disse que quando chegou aqui
Tudo era mato e só se lembra de tiro, aí
Outro maluco disse que ainda é embaçado
Quem não morreu, tá preso sossegado.
Quem se casou, quer criar o seu pivete ou não.
Cachimbar e ficar doido igual moleque, então.
A covardia dobra a esquina e mora ali.
Lei do Cão, Lei da Selva, hã...
Hora de subir !
\"Mano, que treta, mano! Mó treta, você viu?
Roubaram o dinheiro daquele tio!\"
Que se esforça sol a sol, sem descansar!
Nossa Senhora o ilumine, nada vai faltar.
É uma pena. Um mês inteiro de salário.
Jogado tudo dentro de um cachimbo, caralho!
O ódio toma conta de um trabalhador,
Escravo urbano.
Um simples nordestino.
Comprou uma arma pra se auto-defender.
Quer encontrar
o vagabundo, desta vez não vai ter... \"foi\"
Não vai ter \"foi\"
\"Qual que foi?\"
Não vai ter \"foi\"
\"Qual que foi?\"
A revolta deixa o homem de paz imprevisível.
Com sangue no olho, impiedoso e muito mais.
Com sede de vingança e prevenido.
Com ferro na cinta, acorda na...
madrugada de quinta.
Um pilantra andando no quintal.
Tentando, roubando as roupas do varal.
Olha só como é o destino, inevitável!
O fim de vagabundo, é lamentável!
Aquele puto que roubou ele outro dia
Amanheceu cheio de tiro, ele pedia !
Dezenove anos jogados fora!
É foda!
Essa noite chove muito.
Por que Deus chora.

Muita pobreza, estoura violência!
Nossa raça está morrendo.
Não me diga que está tudo bem!

Vi só de alguns anos pra cá, pode acreditar.
Já foi bastante pra me preocupar.
Com dois filhos, periferia é tudo igual.
Todo mundo sente medo de sair de madrugada e tal.
Ultimamente, andam os doidos pela rua.
Loucos na fissura, te estranham na loucura.
Pedir dinheiro é mais fácil que roubar, mano!
Roubar é mais fácil que trampar, mano!
É complicado.
O vício tem dois lados.
Depende disso ou daquilo,então tá tudo errado.
Eu não vou ficar do lado de ninguém, por quê?
Quem vende droga pra quem? Hã!
Vem pra cá de avião ou pelo porto ou cais.
Não conheço pobre dono de aeroporto e mais.
Fico triste por saber e ver
Que quem morre no dia a dia é igual a eu e a você.

Periferia é periferia.
Periferia é periferia.
\"Milhares de casas amontoadas\"
Periferia é periferia.
\"Vacilou, ficou pequeno. Pode acreditar\"
Periferia é periferia.
\"Em qualquer lugar. Gente pobre\"
Periferia é periferia.
\"Vários botecos abertos. Várias escolas vazias.\"
Periferia é periferia.
\"E a maioria por aqui se parece comigo\"
Periferia é periferia.
\"Mães chorando. Irmãos se matando. Até quando?\"
Periferia é periferia.
\"Em qualquer lugar. É gente pobre.\"
Periferia é periferia.
\"Aqui, meu irmão, é cada um por si\"
Periferia é periferia.
\"Molecada sem futuro eu já consigo ver\"
Periferia é periferia.
\"Aliados, drogados, então...\"
Periferia é periferia.
\"Deixe o crack de lado, escute o meu recado.\"


Qual Mentira Vou Acreditar
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown / Edi Rock

são apenas dez e meia tem a noite inteira
dormir é embaçado numa sexta-feira
tv é uma merda prefiro ver a lua
preto edy rock esta a caminho da rua
hã sei lá vou pruma festa se pam
se os cara não colar volto às três da manhã
tô devagar tô a cinqüenta por hora
ouvindo funk do bom minha trilha sonora
a polícia cresce o olho eu quero que se foda
zona norte a bandidagem curte a noite toda
eu me formei suspeito profissional
bacharel pós-graduado em tomar geral
eu tenho um manual com os lugares horários
de como dar perdido ai caralho
prefixo da placa é m y sentido jaçanã jardim ebrom
quem é preto como eu já tá ligado qual
é nota fiscal rg polícia no pé
escuta aqui o primo do cunhado do meu genro é mestiço
racismo não existe comigo não tem disso
é pra sua segurança falou falou deixa pra lá
vou escolher em qual mentira vou acreditar

tem que saber mentir tem que saber lidar
em qual mentira vou acreditar?
a noite é assim mesmo então deixa rolar
vou escolher em qual mentira vou acreditar
tem que saber mentir tem que saber lidar
em qual mentira vou acreditar?

ô que caras chato ó
quinze pras onze eu nem fui muito longe
e os home embaçou
revirou os banco amassou meu boné branco
sujou minha camisa do santos
eu nem me lembro mais pra onde eu vou
hi quem será que ligo
espere na atração eu tô na zona sul
eu chego rapidinho assinado blue
pode crer naquele lado de santana
conheço uns lugar conheço umas fulana
juliana? não mariana? não alessandra? não adriana? não
o nome é só um detalhe o nome é só um nome
953 hum esqueci o telefone
pôrra demorou heim
e aí blue como é?
isso aqui é um inferno tem uma pá de mulher
trombei uma pá de gente uma pá de mano
tô há quase uma hora te esperando
passou uma figura aqui e deu idéia
disse que te conhece se pá chama léa
cabelo solto vestido vermelho
estrategicamente a um palmo do joelho
os caras comentaram o visual ó os bico e tal pagando o mó pau
ninguém falou ah ah mas eu ouvia
meio mundo xingando por telepatia (filha da puta)
economizava meu vocabulário
não tinha o que falar falava o necessário
meio assim é claro será qual é que é truta
é o que não falta mina filha da puta
tudo comigo confio no meu taco
versão africana don juan de marco
tudo muito bom tudo muito bem
sei lá o que é que tem idéia vai idéia vem
ela era princesa eu era o plebeu
quem é mais foda que eu espelho espelho meu
tipo thaís de araújo ou camila pitanga
uma mistura confesso fiquei de perna bamba
será que ela aceita ir comigo pro baile?
ou ir pra zona sul ter um grand finale?
amor com gosto de fruta até às seis da manhã
me chamar de meu preto e me cantar djavan
ninguém ouviu mas puta que pariu
em fração de segundos meu castelo caiu
a mais bonita da escola rainha passista
se transformou numa vaca nazista
eu ouvindo james brown pá cheio de pose
ela pergunto se eu tenho o quê gun's roses?
lógico que não a mina quase histérica
meteu a mão no rádio e pôs na transamérica
como é que ela falou? só se liga nessa
que mina cabulosa olha só que conversa
que tinha bronca de neguinho de salão (não)
que a maioria é maloqueiro e ladrão (aí não)
aí não mano! foi por pouco
eu já tava pensando em capotar no soco
disse pra mim não falar gíria com ela
pra me lembrar que não tô na favela
bate-boca mó guela será que é meia-noite já?
a cinderela virou bruxa do mal
me humilhar não vai vai tirar o caralho
levanta o seu rabo racista e sai
eu conheço essa perversa há mó cara
correu a banca toda de uns playba
que colava lá na área
pra mim ela já disse que era solitária
que a família era rígida e autoritária
tem vergonha de tudo cheia de complexo
que ainda era cedo pra pensar em sexo
a noite é assim mesmo deixa rolar
vou escolher em qual mentira vou acreditar
tem que saber mentir tem que saber lidar
em qual mentira vou acreditar

tem que saber mentir tem que saber lidar
em qual mentira vou acreditar?
a noite é assim mesmo então deixa rolar
vou escolher em qual mentira vou acreditar
tem que saber mentir tem que saber lidar
em qual mentira vou acreditar?

ih caralho olha só quem tá ali?
o que que esse mano tá fazendo aqui?
e aí esse maluco veio agora comigo
ligou que era até seu amigo
que morava lá na sul irmão da cristiane
dei um cavalo pra ele no lausane
ia levar um recado pra uns parente local
da igreja evangélica pentecostal
desceu do carro acenando a mão na paz do senhor
ninguém dava atenção
bem diferente do estilo dos crentes
um bombojaco e touca mas a noite tá quente
que barato estranho só aqui tá escuro
justo nesse poste não tem luz de mercúrio
passaram vinte fiéis até agora
dá cinco reais cumprimenta e sai fora
um irmão muito sério em frente à garagem
outro com a mão na cintura em cima da laje
de vez em quando a porta abre e um diz
tem do preto e do branco! e coça o nariz
isso sim isso é que é união
o irmão saiu feliz sem discriminação
de lá pra cá veio gritando rezando
aleluia as coisas tão melhorando
esse cara é dentista sei lá diz
que a firma dele chama boca s/a
será material de construção?
vendedor de pedras? lá na zona sul era patrão
ih! patrão o caralho! ele é safado
fugiu do valo velho com os dias contados
na paranóia de fumar era fatal
arrombava os barracos saqueava os varal (demorô)
bateu na cara do pai de um vagabundo
humm tá fazendo hora extra no mundo
a noite tá boa a noite tá de barato
mas puta gambé pilantra é mato

tem que saber mentir tem que saber lidar
em qual mentira vou acreditar?
a noite é assim mesmo então deixa rolar
qual mentira vou acreditar



Racistas Otários
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown

Racistas otários nos deixem em paz
Pois as famílias pobres não aguentam mais
Pois todos sabem e elas temem
A indiferença por gente carente que se tem
E eles vêem
Por toda autoridade o preconceito eterno
E de repente o nosso espaço se transforma
Num verdadeiro inferno e reclamar direitos
De que forma
Se somos meros cidadãos
E eles o sistema
E a nossa desinformação é o maior problema
Mas mesmo assim enfim
Queremos ser iguais
Racistas otários nos deixem em paz

Racistas otários nos deixem em paz

Justiça
Em nome disse eles são pagos
Mas a noção que se tem
É limitada e eu sei
Que a lei
É implacável com os oprimidos
Tornam bandidos os que eram pessoas de bem
Pois já é tão claro que é mais fácil dizer
Que eles são os certos e o culpado é você
Se existe ou não a culpa
Ninguém se preocupa
Pois em todo caso haverá sempre uma desculpa
O abuso é demais
Pra eles tanto faz
Não passará de simples fotos nos jornais
Pois gente negra e carente
Não muito influente
E pouco frequente nas colunas sociais
Então eu digo meu rapaz
Esteja constante ou abrirão o seu bolso
E jogarão um flagrante num presídio qualquer
Será um irmão a mais
Racistas otários nos deixem em paz

Racistas otários nos deixem em paz

Então a velha história outra vez se repete
Por um sistema falido
Como marionetes nós somos movidos
E há muito tempo tem sido assim
Nos empurram à incerteza e ao crime enfim
Porque aí certamente estão se preparando
Com carros e armas nos esperando
E os poderosos me seguram observando
O rotineiro Holocausto urbano
O sistema é racista cruel
Levam cada vez mais
Irmãos aos bancos dos réus
Os sociólogos preferem ser imparciais
E dizem ser financeiro o nosso dilema
Mas se analizarmos bem mais você descobre
Que negro e branco pobre se parecem
Mas não são iguais
Crianças vão nascendo
Em condições bem precárias
Se desenvolvendo sem a paz necessária
São filhos de pais sofridos
E por esse mesmo motivo
Nível de informação é um tanto reduzido
Não...
É um absurdo
São pessoas assim que se fodem com tudo
E que no dia a dia vive tensa e insegura
E sofre as covardias humilhações torturas
A conclusão é sua...KL Jay
Porém direi para vocês irmãos
Nossos motivos pra lutar ainda são os mesmos
O preconceito e desprezo ainda são iguais
Nós somos negros também temos nossos ideais
Racistas otários nos deixem em paz

Racistas otários nos deixem em paz

Os poderosos são covardes desleais
Espancam negros nas ruas por motivos banais
E nossos ancestrais
Por igualdade lutaram
Se rebelaram morreram
E hoje o que fazemos
Assistimos a tudo de braços cruzados
Até parece que nem somos nós os prejudicados
Enquanto você sossegado foge da questão
Eles circulam na rua com uma descrição
Que é parecida com a sua
Cabelo cor e feição
Será que eles vêem em nós um marginal padrão
50 anos agoras se completam
Da lei anti-racismo na constituição
Infalível na teoria
Inútil no dia a dia
Então que fodam-se eles com sua demagogia
No meu pais o preconceito é eficaz
Te cumprimentam na frente
E te dão um tiro por trás

"O Brasil é um pais de clima tropical
Onde as raças se misturam naturalmente
E não há preconceito racial. Ha,Ha....."

Nossos motivos pra lutar ainda são os mesmos
O preconceito e o desprezo ainda são iguais
Nós somos negros também temos nossos ideais

Racistas otários nos deixem em paz...



Rapaz Comum
Racionais Mc's
Composição: Racionais Mc\'s

Parece que alguém está me carregando perto do chão
Parece um sonho, parece uma ilusão
A agonia, o desespero toma conta de mim.
Algo no ar me diz que é muito ruim.
Meu sangue quente. Não sinto dor.
A mão dormente não sente o próprio suor.
Meu raciocínio fica meio devagar.
Quem me fodeu?
Eu tô tentando me lembrar.
Cresceu o movimento ao meu redor.
Meu Deus! Eu não sei mais o que é pior.
Mentir a vida toda pra si mesmo.
Ou continuar e insistir no mesmo erro.
Me lembro de um fulano:
\"mata esse mano!\"
Será que errar dessa forma é humano?
Errar a vida inteira é muito fácil.
Pra sobreviver aqui tem que ser mágico.
Me lembro de várias coisas ao mesmo tempo.
Como se eu estivesse perdendo tempo.
\"A ironia da vida é foda!\"
Que valor tem? Quanto valor tem?
Uma vida vale muito, vim saber agora.
Deitado aqui e os manos na paz, tudo lá fora
Puxando ferro ou talvez batendo uma bola.
\"Pode crer. Deve tá mó lua da hora\"
Tem alguém me chamando, quem é?
Apertando minha mão, tem voz de mulher.
O choro a faz engolir as palavras.
Um lenço que enxuga meu suor enxuga suas próprias lágrimas.
No rosto de uma mãe que reza baixinho.
Que nunca me deixou faltar, ficar sozinho.
Me ensinou o caminho desde criança.
Minha infância, mais uma eu guardo na lembrança.
Na esperança da periferia eu sou mais um.

\"Clip, clap, bum!\"
Rapaz comum.
\"Clip, clap, bum!\"
\"A lei da selva é assim\"
\"Clip, clap, bum!\"
Rapaz comum.
\"A lei da selva é assim\"
\"Clip, clap, bum!\"
\"Predatória\".
Rapaz comum.
\"Preserve a sua glória!\"

Queria atrasar o meu relógio.
Pra mim vale muito um minuto a mais de ódio.
Mas me sinto fraco, indefeso, desprotegido.
Eu vou mais alto, cusão! Pra te levar comigo!
Vou ser um encosto na sua vida.
Você criou um monstro sem cura, sem alternativa!
Me enganar pra quê?
Se o fim é virar pó!
Fiquei muito pior.
Segura o seu B.O.!
O preto aqui não tem dó!
Mais uma vida desperdiçada e é só.
Uma bala vale por uma vida do meu povo.
No pente tem quinze, sempre há menos no morro, e então?
Quantos manos iguais a mim se foram?
Preto, preto, pobre, cuidado, socorro!
Quê que pega aqui? Quê que acontece ali?
Vejo isso frequentemente, desde moleque.
Quinze de idade já era o bastante, então.
Treta no baile, então. Tiros de monte!
Morte nem se fala!
Eu vejo o cara agonizando!
\"Chame a ambulância! Alguém chame a ambulância!\"
Depois ficava sabendo na semana
Que dois já era.
Os preto sempre teve fama.
No jornal, revista e TV se vê.
Morte aqui é natural, é comum de se ver.
Caralho! Não quero ter que achar normal
ver um mano meu coberto de jornal!
É mal! Cotidiano suicida!
Quem entra tem passagem só pra ida!
Me diga. Me diga: que adianto isso faz?
Me diga. Me diga: que vantagem isso traz?
Então...
A fronteira entre o Céu e o Inferno tá na sua mão.
Nove milímetros de ferro.
Cusão! otário! que pôrra é você?
Olha no espelho e tenta entender
A arma é uma isca pra fisgar.
Você não é polícia pra matar!
É como uma bola de neve.
Morre um, dois, três, quatro.
Morre mais um em breve.
Sinto na pele, me vejo entrando em cena.
Tomando tiro igual filme de cinema.

\"Clip, clap, bum!\"
Rapaz comum.
\"Clip, clap, bum!\"
\"A lei da selva é assim\"
\"Clip, clap, bum!\"
Rapaz comum.
\"A lei da selva é assim\"
\"Clip, clap, bum!\"
\"Predatória\".
Rapaz comum.
\"Preserve a sua glória!\"

Minha idéia tá clareando.
Eu fico atacado, mó neurose, o tempo tá esgotando.
Não quero admitir, meus olhos vão abrir.
Vou chorar, vou sorrir, vou me despedir.
Não quero admitir que sou mais um.
Infelizmente é assim, aqui é comum.
Um corpo a mais no necrotério, é sério.
Um preto a mais no cemitério, é sério.
Eu tô me vendo agora e é difícil.
Minha família, meus manos.
No centro um crucifixo.
Meus filhos olhando sem entender o porquê.
Se eu pudesse falar talvez iriam saber.
Não acredito que esse mano veio até aqui!
Me matou, quer certeza e quer conferir.
Me acompanham até a sepultura.
Vejo um tumulto no caixão. Hã!
E alguém segura!
Mais uma mãe que não se conforma.
Perder um filho dessa forma é foda!
Quem se conforma?
Como eu podia imaginar no velório de outras pessoas.
Hoje estou no lugar.
No buraco desce o meu caixão.
Jogam terra, flores, se despedem na última oração.
Tão me chamando, meu tempo acabou.
Não sei pra onde ir!
Não sei pra onde vou!
Qual que é?
Qual que é?
O quê que eu vou ser?
Talvez um anjo de guarda pra te proteger
Não sou o último nem muito menos o primeiro
A lei da selva é uma merda e você é o herdeiro!


Sou Mais Você
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

Vamo acorda, vamo acorda, pq o sol ñ espera demorô, vamo acorda,
o tempo
não cansa ontem a noite vc pediu, vc pediu.... uma oportunidade,
mais uma
chance, como Deus é bom né não nego?? Olha aí, mais um dia todo
seu, que céu
azul loko hein? Vamo acorda, vamo acorda, agora vem com a sua
cara, sou mais
você nessa guerra, a preguiça é inimiga da vitória, o fraco ñ
tem espaço e o
covarde morre sem tentar. Não vou te enganar, o bagulho ta doido
e eu ñ
confio em ninguém, nem em vc, os inimigos vêm de graça, é a
selva de pedra,
eles matam os humildes demais, vc é do tamanho do seu sonho, faz
o certo,
faz a sua, vamo acorda, vamo acorda, cabeça erguida, olhar
sincero, ta com
medo de quê? Nunca foi fácil, junta os seus pedaços e desce pra
arena, mas
lembre-se: aconteça o que acontecer nada como um dia após outro
dia."


Tempos Difíceis
Racionais Mc's
Composição: Edy Rock/KL Jay

Eu vou dizer porque o mundo é assim.
Poderia ser melhor mas ele é tão ruim.
Tempos difíceis, está difícil viver.
Procuramos um motivo vivo, mas ninguém sabe dizer.
Milhões de pessoas boas morrem de fome.
E o culpado, condenado disto é o próprio homem.
O domínio está em mão de poderosos, mentirosos.
Que não querem saber.
Porcos, nos querem todos mortos.
Pessoas trabalham o mês inteiro.
Se cansam, se esgotam, por pouco dinheiro.
Enquanto tantos outros nada trabalham.
Só atrapalham e ainda falam.
Que as coisas melhoraram.
Ao invés de fazerem algo necessário.
Ao contrário, iludem, enganam otários.
Prometem 100%, prometem mentindo, fingindo, traindo.
E na verdade, de nós estão rindo.

Tempos... Tempos difíceis! (4x)

Tanto dinheiro jogado fora.
Sendo gasto por eles em poucas horas.
Tanto dinheiro desperdiçado.
E não pensam no sofrimento de um menor abandonado.
O mundo está cheio, cheio de miséria.
Isto prova que está próximo o fim de mais uma era.
O homem construiu, criou, armas nucleares.
E o aperto de um botão, o mundo irá pelos ares.
Extra, publicam, publicam extra os jornais
Corrupção e violência aumentam mais e mais.
Com quais, sexo e droga se tornaram algo vulgar.
E com isso, vem a AIDS pra todos liquidar.
A morte, enfim. Vem destruição, causam terrorismo.
E cada vez mais o mundo afunda num abismo.

Tempos... Tempos difíceis! (4x)

Menores carentes se tornam delinquentes.
E ninguém nada faz pelo futuro dessa gente.
A saída é essa vida bandida que levam.
Roubando, matando, morrendo.
Entre si se acabando.
Enquanto homens de poder fingem não ver.
Não querem saber.
Faz o que bem entender.
E assim... aumenta a violência.
Não somos nós os culpados dessa consequência?
Destruíram a natureza e o que puseram em seu lugar
jamais terá igual beleza.
Poluíram o ar e o tornaram impuro.
E o futuro eu pergunto, confuso: "como será?"
Agora em quatro segundos irei dizer um ditado:
"Tudo que se faz de errado aqui mesmo será pago"
O meu nome é Edy Rock, um rapper e não um otário.
Se algo não fizermos, estaremos acabados.
KL Jay! Tempos difíceis!
Tempos difíceis!



Tô Ouvindo Alguém Me Chamar
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown

(Aí mano, o Guina mandou isso aqui pra você)
Tô ouvindo alguém gritar meu nome.
Parece um mano meu, é voz de homem.
Eu não consigo ver quem me chama.
É tipo a voz do Guina .
Não, não, não, o Guina tá em cana.
Será? Ouvi dizer que morreu, sei lá!
Última vez que eu o vi, eu lembro até que eu não quis ir, ele foi.
Parceria forte aqui era nós dois.
Louco, louco, louco e como era.
Cheirava pra caralho, (vixe) sem miséria.
Todo ponta firme.
Foi professor no crime.
Também maior sangue rium, não dava boi pra ninguém(Hamm...)
Puta aquele mano era foda.
Só moto nervosa.
Só mina da hora.
Só roupa da moda.
Deu uma pá de blusa pra mim.
Naquela fita na butique do Itaim.
Mas sem essa de sermão, mano, eu também quero ser assim.
Vida de ladrão, não é tão ruim.
Pensei, entrei no outro assalto eu colei ,e pronto, aí o Guina deu mó ponto:
- Aí é um assalto, todo mundo pro chão, pro chão...!
- Aí filho da puta, aqui ninguém tá de brincadeira não!
- Mais eu ofereço o cofre mano, o cofre, o cofre.....
- Vamo lá que o bicho vai pegar!

Pela primeira vez vi o sistema aos meu pés.
Apavorei, desempenho nota dez.
Dinheiro na mão, o cofre já tava aberto.
O segurança tentou ser mais esperto, então.
Foi defender o patrimônio do playboy, cuzão. (tiros)
Não vai dar mais pra ser super-heroi.
Se o seguro vai cobrir (hehe), foda-se, e daí ?
Hamm... O Guina não tinha dó.
Se reagir, bum, vira pó.
Sinto a garganta ressecada.
E a minha vida escorrer pela escada
Mas se eu sair daqui eu vou mudar

Eu to ouvindo alguém me chamar (2x)

Tinha um maluco lá na rua de trás.
Que tava com moral até demais.
Ladrão, ladrão, e dos bons.
Especialista em invadir mansão.
Comprava brinquedo a reviria.
Chamava a molecada e distribuía.
Sempre que eu via ele tava só.
O cara é gente fina mas eu sou melhor.
Eu aqui na pior, ele tem o que eu quero.
Jóia escondida e uma 380.
Num desbaratino ele até se crescia.
Se pã, ignorava até que eu existia.
Tem um brilho na janela, é então.
A bola da vez tá vendo televisão.
(Psiu....Vamo, vai, entramo)

Guina no portão, eu e mais um mano.
- Como é que é neguinho?
Humm.... Se dirigia a mim, e ria, ria, como se eu não fosse nada.
Ria, como fosse ter virada.
Estava em jogo, meu nome e atitude. (tiros)
Era uma vez Robin Hood.
Fulano sangue ruim, caiu de olho aberto.
Tipo me olhando, Hee, me jurando.
Eu tava bem de perto e acertei os seis.
O Guina foi e deu mais três.
Lembro que um dia o Guina me falou.
Que não sabia bem o que era amor.
Falava quando era criança.
Uma mistura de ódio, frustração e dor.
De como era humilhante ir pra escola.
Usando a roupa dada de esmola.
De ter um pai inútil, digno de dó.
Mais um bêbado, filho da puta e só.
Sempre a mesma merda, todo dia igual
Sem feliz aniversário, Páscoa ou Natal.
Longe dos cadernos, bem depois.
A primeira mulher e o 22.
Prestou vestibular no assalto do busão.
Numa agência bancária se formou ladrão.
Não, não se sente mais inferior.
Aí neguinho, agora eu tenho o meu valor.
Guina, eu tinha mó admiração, ó.
Considerava mais do que meu próprio irmão, ó.
Ele tinha um certo dom pra comandar.
Tipo, linha de frente em qualquer lugar.
Tipo, condição de ocupar um cargo bom e tal.
Talvez em uma multinacional.
É foda, pensando bem que desperdício.
Aqui na área acontece muito disso.
Inteligência e personalidade, mofando atrás da porra de umagrade.
Eu só queria ter moral e mais nada.
Mostrar pro meu irmão.
Pros cara da quebrada.
Uma caranga e uma mina de esquema.
Algum dinheiro resolvia o meu problema.
O que eu tô fazendo aqui?
Meu tênis sujo de sangue, aquele cara no chão.
Uma criança chorando e eu com um revolver na mão.
Era o quadro de terror, e eu que fui ao autor.
Agora é tarde, eu já não podia mais.
Parar com tudo, nem tentar voltar atrás.
Mas no fundo, mano, eu sabia.
Que essa porra ia zoa minha vida um dia.
Me olhei no espelho e não reconheci.
Estava enlouquecendo, não podia mais dormir.
Preciso ir até o fim.
Será que Deus ainda olha pra mim?
Eu sonho toda madrugada.
Com criança chorando e alguém dando risada.
Não confiava nem na minha própria sombra.
Mas segurava a minha onda.
Sonhei que uma mulher me falou, eu não sei o lugar.
Que um conhecido meu (quem?) ia me matar.
Precisava acalmar a adrenalina.
Precisava parar com a cocaína.
Não to sentindo meu braço.
Nem me mexer da cintura pra baixo
Ninguém na multidão vem me ajudar.
Que sede da porra, eu preciso respirar.
Cadê meu irmão?

Eu to ouvindo alguém me chamar (2x)

Nunca mais vi meu irmão.
Diz que ele pergunta de mim, não sei não.
A gente nunca teve muito a ver.
Trocar idéia, ou pro rolê.
Os malucos lá do bairro.
Já falava de revolver, droga, carro.
Pela janela da classe eu olhava lá fora.
A rua me atraia mais do que a escola.
Fiz dezessete, tinha que sobreviver.
Agora eu era um homem.
Tinha que correr.
No mundão você vale o que tem.
Eu não podia contar com ninguém.
Cuzão, fica você com seu sonho de doutor.
Quando acordar cê me avisa, morô?
Eu e meu irmão, era como óleo e água.
Quando eu sai de casa trouxe muita mágoa.
Isso a mais ou menos seis anos atrás.
Porra, mó saudade do meu pai!
Me chamaram para roubar um posto.
Eu tava duro, era mês de Agosto.
Mais ou menos três e meia, luz do dia.
Tudo fácil demais, só tinha um vigia.
Não sei, não deu tempo, eu não vi, ninguém viu.
Atiraram na gente, o moleque caiu.
Prometi pra mim mesmo, era a última vez.
Porra, ele só tinha dezesseis.
Não, não, não, to afim de parar.
Mudar de vida, ir pra outro lugar.
Um emprego decente, sei lá.
Talvez eu volte a estudar.
Dormir a noite era difícil pra mim.
Medo, pensamento ruim.
Ainda ouço gargalhadas, choro, vozes
A noite era longa, mó neurose.
Tem uns malucos atrás de mim.
Qual é? Eu nem sei.
Diz que o Guina tá em cana e eu que caguetei.
Logo quem, logo eu, olha só, ó.
Que sempre segurei os B.O.
Não, eu não sou bobo, eu sei qual é que é!
Mas eu não to com esse dinheiro que os cara quer.
Maior que o medo, o que eu tinha era decepção.
A trairagem, a pilantragem, a traição.
Meus aliado, meus mano, meus parceiro.
Querendo me matar por dinheiro.
Vivi sete anos em vão.
Tudo que eu acreditava não tem mais razão, não.
Meu sobrinho nasceu.
Diz que o rosto dele é parecido com o meu.
Hee, diz, um pivete eu sempre quis.
Meu irmão merece ser feliz.
Deve estar a essa altura.
Bem perto de fazer a formatura.
Acho que é direito, advocacia.
Acho que era isso que ele queria.
Sinceramente eu me sinto feliz.
Graças a Deus, não fez o que eu fiz.
Minha finada mãe, proteja o seu menino.
O diabo agora guia o meu destino.
Se o Júri for generoso comigo.
Quinze anos para cada latrocínio
Sem dinheiro pra me defender.
Homem morto, cagueta, sem ser.
Que se foda, deixa acontecer
Não há mais nada a fazer.
Essa noite eu resolvi sair.
Tava calor demais, não dava pra dormir.
Ia levar meu canhão, sei lá, decidi que não.
É rapidinho, não tem precisão.
Muita criança, pouco carro, vou tomar uma ar.
Acabou meu cigarro, vou até o bar.
( E aí, como é que é, e aquela lá ó?)
To devagar, to devagar.
Tem uns baratos que não da pra perceber.
Que tem mó valor e você não vê.
Uma pá de arvore na praça, as crianças na rua.
O vento fresco na cara, as estrela, a lua.
Dez minutos atrás, foi como uma premunição.
Dois moleques caminharam em minha direção.
Não vou correr, eu sei do que se trata.
Se é isso que eles querem.
Então vem, me mata.
Disse algum barato pra mim que eu não escutei.
Eu conhecia aquela arma, é do Guina, eu sei.
Uma 380 prateada, que eu mesmo dei.
Um moleque novato com a cara assustada
(Aí mano, o Guina mandou isso aqui pra você)
Mas depois do quarto tiro eu não vi mais nada.
Sinto a roupa grudada no corpo.
Eu quero viver, não posso estar morto.
Mas se eu sair daqui eu vou mudar.
Eu to ouvindo alguém me chamar.



Vandalos
Racionais Mc's
Composição: Tiago

Mano leve assèrio a idéia que eu vou trocar com você não tape os
Ouvidos tente entender não pague pra ver.

19 de janiro 2002 era começo de ano eu estudando to dia por
Aquele beco passando conhece aquele mano firmesa por qual me
Deichei influencia,vida louca logo começei a pichar não comi
Lazer que nada não pençava em nada só a fama me emportava
Muintos anos se passaram eu la no alto com aquele mano stava
Nunca embarçou montamos nossa galera f.l,o terror logo começamos
A mandar na cidade baunearia são josé de ri bamar por onde
Passavamos todo mundo comentava f.l o terror da preyboisada era
Tudo que euqueria tudo que eu sonhava pinchei a vida toda agora
Afama alcançada.
Logo logo surgiu uns otarios querendo acabar com a f.l do lado
Avesso detonaram.era domingo farinha muinta curtição dus minas
Pro esquema lata na mão mas não um passeiro vasou ainformação
Que na segundasena de terror sangue no chão a vida da quele mano
Embarçou lá estavamos esperando as minas direpente uma intuição
Um clima de terror varios chutes pedradas facadas viche embarçou
No hospital mano varios pontos na testa caralho nunca pessei em
Ficar mal odio rancor dor no coração vingança era tudo que eu
Queria com aquele mano mas naõ no outro dia a informação que
Aquele otario tiha se ferrado olho inchado cortes no
Braçoparecia um palhaço era tudo que eu quei=ria já me sentia
Vingado.
Emcasa embarçouminha ma~e meu deus meu senhorconforme esse pobre
Coraçaõ que sonhou com emprego mas o diabo me quis com a lata na
Mão.


Vida Loca (parte III Final)
Racionais Mc's
Composição: Mc´s Lula E Capaxão

2HG CONCIENCIA ESTAMOS E VOLTA PRA FALAR QUE JESUS JA ESTA POR VIM....

se tiro a luz do dia voce se cansa de escutar,
em nome de jesus sua vida pode mudar,
basta acreditar na verdade e so da lugar para ele é sera salvo.
forte na palavra divina to aqui de novo poderoso na rima,
por que jesus me ilumina,
acredita nele é ele vira morreu por voçe na cruz o nome dele e jesus o poderoso o forte que me conduz a passar a palavra para os delinquentes do mundao para o viciado ladrao,
pro ser humano que pode vencer na vida com as profesias que estam escrito na biblia

refrao(4x)
se liga nessa fita irmao sem jesus voce vai e pro caixao.pro caixao ,pro caixao
se liga nessa fita irmao que jesus e sua solucao.solucao .solucao

ele te cura e te ilumina e so acreditar em sua vida tudo pode mudar,há quem diria que hoje em dia troquei minha quadrada por uma biblia,mais é ela que me livara me salva do inimigo jesus e meu amigo fíel nao deixou que me mandassem para o inferno ou para o ceu.
hoje nao ou mais um reu,sou muito agradecido por nao ter falecido,e ser descontraido e nao ter hoje um coracao abatido vacilou pou pou,ta morto graças a Deus nao sou mais um no fim do posso,porque vida de bandido e osso so auvoroso ao meio dia uma crianca nao tem almoço mais que sufoco esse e o dia a dia da periferia em quanto isso o diabo ria ria quanto mais transtorno aparecia,
se por ai nessas quebradas o sonho de qual quer um e ter uma quadrada engatilada luta declarada eo fim de paz pela quebrada a morte foi lançada
pou pou mais nao acabou mais no juizo final foi jesus quem jugou...

refrao(4x)

2hg conciencia nois temos a convivencia esperiencia com o povo da periferia os que preferiam nao passar fome e erem humilados quando passam os homi,agora hoje em dia as drogas os consomens eles consomen drogas de todo tipo é de varias formas a toda horas,nao sou comedia nao vim pra fazer media,pode crer so vim pra avisar que jesus ja esta por vim
pode crer sera o fim.........









essa:musica foi composta por RAFAEL CARLOS DA SILVA,DO GRUPO 2HG CONSIENCIA FOI COLOCADA AQUI PARA SER DIVUGADA,PARA TODA ZONA OESTE







Vida loca (parte lll final)
Racionais Mc's
Composição: Indisponível

Aqui estou mais um dia, na penitenciária carandiru
Só dá nego mau
Se você não é sujeira, é tratado como um animal
A comida veio azeda de novo, na penitenciária carandiru
O homem aranha veio aí, como a sua teia conseguiu fugir
Foi pego lá fora, fico com a bunda roxa, como uma ameixa
Só dá nois manu brown
Fumamos uma tora, cheia de semente, queimei a minha bermuda
Perdi o meu boné, rasguei o meu casaco, manchei a minha blusa
Não tenho roupa doida só pano de chão
a minha calça é metade de um roupão
Durmo no chão, não tenho nem colchão, perdi o meu relógio
Vô dormir boa noite pros manu brown
isso é legal, porque quem sempre me vê
e tem me ajudado não é a Kelly key e nem essa cambada de viado
Tem sido o meu porteiro, a minha empregada, o meu motorista, etambém outros mendigos...
Vida loca parte final e assim acabou como o hino nacional
Ouviram do ipiranga as margens plácidas...



Vida Loka (parte1)
Racionais Mc's
Composição: Racionais Mc's

- Vadia Vagabunda! Queria atacar do malucão, usou meu nome; o pipoca abraçou, foi na porta da minha casa lá, botou pânico em todo mundo, 3 horas da tarde, eu não tava lá! Vai Vendo!
- É, mais aí Brown ó, tem uns tipo de mulher aí truta que não dá nem pra comentar!
- E eu nem sei quem é os malucos, isso que é foda!
- I Vamu atrás desses pipoca aí e já era.
- Ir atrás de quem ? Ir aonde? Sei nem quem é mano! Mano, não devo, não temo, me dá meu copo que já era!
- E aí bandido mau, como é que é meu parceiro?
- E aí Abraão, firmão truta?
- Firmeza total Brown! E a quebrada aí irmão?
- Tá a pampa. Aí, fiquei sabendo do seu pai ai lamentável hein truta, mó sentimento mesmo hein mano!
- Vai vendo Brown, meu pai morreu e nem deixaram eu ir no enterro do meu coroa, ó irmão.
- Vixi, é loko! Você tava aonde na hora?
- Eu tava batendo uma bola ó mew. Fiquei na mó neurose ó irmão!
- Aí foram te avisar?
- Aí vieram me avisar. Mas tá firmão Brown, to firmão e logo mais eu to aí na quebrada com vocês aí!
- Pé quente. Na rua também não tá fácil moro truta. Uns juntando inimigo, outros juntando dinheiro, sempre tem um pra testar sua fé, mas c tá ligado sempre tem um corre a mais pra fazer. Aí mano, liga nóis aí qualquer coisa ce tá ligado mano, lado a lado nóis até, até o fim, moro irmão?
- To ligado mano!

Fé em Deus que ele é justo! Ei irmão nunca se esqueça/ Na guarda guerreiro levanta a cabeça, truta/ Onde estiver, seja lá como for/ Tenha fé, porque até no lixão nasce flor/ Ore por nós pastor, lembra da gente/ Do culto dessa noite, firmão segue quente/ Admiro os crentes, dá licença aqui/ Mó função, mó tabela, how desculpa aí/ Eu me sinto às vezes meio pá, inseguro/ Que nem um vira-lata, sem fé no futuro/ Vem alguém lá, quem é quem, quem será meu bom/ Dá meu brinquedo de furar moletom!/ Porque os bicos que me vê, com os truta na balada/ Tenta ver, quer saber, de mim não vê nada/ Porque, a confiança é uma mulher ingrata/ Que te beija e te abraça, te rouba e te mata/ Desacreditar, nem pensar, só naquela/ Se uma mosca ameaçar, me catar piso nela/ O bico deu mó guela hó, pique bandidão/ Foi em casa na missão, me trombar na Cohab/ De camisa larga, vai saber, Deus que sabe qual é/ Maldade comigo, inimigo no mi qué/ Tocou a campainha plin, pra travar meu fim/ Dois maluco armado sim, um isqueiro e um estopim/ Pronto pra chamar minha preta pra falar/ Que eu comi a mina dele há, se ela tava lá/ Vadia mentirosa, nuca vi deu mó faia/ Espírito do mau,cão di buceta e saia/ Talarico nunca fui e é o seguinte/ Ando certo pelo certo, como 10 e 10 é 20/ Já pensou doido e se eu tô com meu filho no sofá/ De vacilo desarmado era aquilo/ Sem culpa e sem chance, nem pra abrir a boca/ Ia nessa sem saber, (se vê) VidaLoka!/

- E aí Brown, nóis tá aqui dentro, mas demoro truta, liga nóis irmão!
- Não truta aí, jamais vou levar problemas pra vocês, nóis resolve na rua e rapidinho também. Mas aí, nem esquenta, aí e aquele jogo lá do final do ano que você falou?
- Então truta demoro ó, no final do ano nóis vai marcar aquele jogo lá, vem você, o Blue, os caras do Racionais tudo aí moro meu? Visita aqui é sagrada, safado num atravessa não, moro?
- Mas na rua né não!
Até jack! Tem quem passe um pano/ Impostor, péde breke, passa por malandro/ A inveja existe, e a cada 10, 5 é na maldade/ A mãe dos pecado capital é a vaidade, mas/ Se é pra resolver, se envolver,vai meu nome eu vô/ Fazer o que se cadeia é pra homem/ Malandrão eu? Não, ninguém é bobo/ Se quer guerra terá, se quer paz, quero em dobro/ Mas, verme é verme, é o que é/ Rastejando no chão,sempre embaixo do pé/ E fala uma, duas vez, se marcá até três/Na quarta, xeque-mate que nem no xadrez/ Eu sou guerreiro do Rap,sempre em alta voltagem/ Um por um, Deus por nós, tô aqui de passagem/ Vida Loka, eu não tenho dom pra vítima/ Justiça e liberdade, a causa é legítima/ Meu Rap faz o cântico, dos louco e dos romântico, vô/ Por um sorriso de criança aonde eu for/Pros parceiros, tenho a oferecer minha presença/ Talvez até confusa mas real e intensa/ Meu melhor Marvin Gaye, sabadão na Marginal/ O que será será, é nóis vamo até o final/ Liga eu, liga nóis, onde preciso for/ No paraíso, ou no dia do juízo pastor/ E liga eu e os irmãos é o ponto que eu peço/ Favela, fundão,imortal nos meus verso/ Vida Loka...

- E aí Brown, e os peão irmão?
- To com os manos aí, eu vou, to indo ali na Zona Leste ali, tipo umas onze horas eu já to voltando já.
- E Brown, e Brown, se pá é a contagem moro mano, aí eu vou desligar, mas manda um salve pros mano da quebrada aí moro! Pro Gil, moro mano, pro Batatão, pro Pacheco, pro Porquinho, pro Xande, pro Dé moro meu, aí no dia do jogo moro os mano do Exaltasamba vai vim, manda um salve pro Pinha lá moro Brown, fica com Deus aí irmão!



Vida Loka (parte2)
Racionais Mc's
Composição: Nelson G. Filho

-Firmeza total,mais um ano se passando
Graças a deus a gente ta com saude moro
Muita coletividade na quebrada dinheiro no bolso
Sem miséria e é nóis vamo,brindar o dia de hoje que o
Amanhã só pertence a deus.a vida é loka.
Deixa eu fala, pocê,
Tudo, tudo, tudo vai, tudo é fase irmão,
Logo mais vamo arrebentar no mundao,
De cordão de elite, 18 quilate,
Poê no pulso, logo brait,

Que tal? tá bom?

De lupa, mochilon, bombeta branca e vinho,
Champanhe para o ar, que é pra abrir nossos caminhos,
Pobre é o diabo, eu odeio a ostentaçao,
Pode rir, ri mais não desacredita não,

É só questão de tempo, o fim do sofrimento,
Um brinde pros guerreiro, zé polvinho eu lamento,
Vermes que só faz peso na terra,

Tira o zóio,

Tira o zóio, vê se me erra,
Eu durmo pronto pra guerra,
E eu não era assim, eu tenho ódio,
E sei que é mau pra mim,
Fazer o que se é assim,
Vida loka cabulosa,
O cheiro é de pólvora,
E eu prefiro rosas,

E eu que...e eu que...

Sempre quis um lugar,
Gramado e limpo, assim, verde como o mar,
Cercas brancas, uma seringueira com balança,
Disbicando pipa cercado de criança...

How...how brown

Acorda sangue bom,
Aqui é capão redondo, tru
Não pokémon,
Zona sul é o invés, é stress concentrado,
Um coração ferido, por metro quadrado...

Quanto mais tempo eu vou resistir,
Pior que eu ja vi meu lado bom na u.t.i,
Meu anjo do perdão foi bom,
Mas tá fraco,
Culpa dos imundo, do espírito opaco,

Eu queria ter, pra testá e vê,
Um malote, com glória, fama,
Embrulhado em pacote,
Se é isso que ceis qué,
Vem pegá,

Jogar num rio de merda e ver vários pulá,
Dinheiro é foda,
Na mão de favelado, é mó guela,
Na crise, vários pedra 90, esfarela,

Eu vou jogá pra ganha,
O meu money, vai e vem,
Porém quem tem, tem,
Não cresço o zóio em niguém,
O que tiver que ser,
Será meu,
Tá escrito nas estrela,
Vai reclamar com deus,

Imagina nóis de audi,
Ou de cintroen,
Indo aqui, rindo ali,
Só pam,
De vai e vem,
No capão, no apurá, vô colá,
Na pedreira do são bento,
Na fundão, no pião,
Sexta-feira,

De teto solar,
O luar representa,
Ouvindo cassiano,
Rá,
Os gambé não guenta,
Mais se não dé,

Nego,
O que é que tem,
O importante é nóis aqui,
Junto no que vem,
E o caminho,
Da felicidade ainda existe,
É uma trilha estreita,
Em meio a selva triste,

Quanto cê paga,
Pra vê sua mãe agora,
E nunca mais ver seu pivete,
Ir embora,
Dá a casa, dá o carro,
Uma glock, e uma fal,
Sobe cego de joelho,
Mil e sem degrau,

Quente é mil grau,
O que o guerreiro diz,
O promotor é só um homem,
Deus é o juiz,

Enquanto zé polvinho,
Apedrejava a cruz,
Um canalha fardado,
Cuspiu em jesus,

Hó...

Aos 45 do segundo arrependido,
Salvo e perdoado,
É dimas o bandido,

É loko o baguio,
Arrepia na hora,
Ó

Dimas, primeiro vida loka da história,

Eu digo,

Glória...glória...
Sei que deus tá aqui,

E só quem é,
Só quem é vai sentir,

E meus guerreiro de fé,
Quero ouvir....quero ouvir...

E meus guerreiro de fé,
Quero ouvir...irmão...

Programado pra morre nóis é,
É certo...é certo...é crer no que der...

Firmeza
Não é questão de luxo,
Não é questão de cor,
É questão que fartura,
Alegra o sofredor,

Não é questão de presa, nego
A idéia é essa,
Miséria traz tristeza, e vice-versa,
Inconscientemente,
Vem na minha mente,
Inteira,

Uma loja de tênis,
O olhar do parceiro,
Feliz de poder comprar,
O azul, o vermelho,
O balcão, o espelho,
O estoque, a modelo,

Não importa,
Dinheiro é puta,
E abre as porta,
Dos castelo de areia que quiser,

Preto e dinheiro,
São palavras rivais,
Hé,
Então mostra pra esses cu,
Como é que faz,

O seu enterro foi dramático,
Como um blues antigo,
Mais tinha estilo,
Me perdoe, de bandido,

Tempo prá pensá,
Qué pará,
Que cê qué?
Viver pouco como um rei,
Ou então muito, como um zé?

As vezes eu acho,
Que todo preto como eu,
Só qué um terreno no mato,
Só seu,

Sem luxo, descalço, nadar num riacho,
Sem fome,
Pegando as fruta no cacho,

Ae truta, é o que eu acho,
Quero tambem,
Mais em são paulo,
Deus é uma nota de 100,
Vidaloka!!

"porque o guerreiro de fé nunca gela,
Não agrada o injusto, e não amarela,
O rei dos reis, foi traido, e sangrô nessa terra,
Mais morrer como um homem é o premio da guerra,
Mais ó,
Conforme for, se precisá, afoga no proprio sangue, assim será,
Nosso espirito é mortal, sangue do meu sangue,
Entre o corte da espada e o perfume da rosa,
Sem mensão honrosa, sem massagem."

A vida é loka nego,
E nela eu to de passagem,

À dimas o primeiro,
Saúde guerreiro!

Dimas... dimas... dimas...



Vivão E Vivendo
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown

É nois mesmo vagabundo, demoro o loco , firmão você está nas ruasde São Paulo onde vagabundo guarda o sentimento na sola do pé, népessimismo não é assim que é, vivão e vivendo guerreiro tirachifra é o doce veneno, viajei voltei pra você voltei pelos locosvoltei pelos pretos e pelas verde conseqüentemente meu deus équente é desse jeito ei você sonhador que ainda acreditar liganois eu tenho fé amor e afeto no séc 21 onde as conquistascientificas, espaciais, medicinais, e a confraternização doshomens e a humildade de um rei serão as armas da vitória para apaz universal ei pé de breque vai pensando que ta bom todo mundovai ouvir todo mundo vai saber tem que ser vagabundo tem que servagabundo tem que ser.. se eu me perco na noite eu não me acho nodia, ei tentação da mais..tia
Faz assim com o meu coração minha mente é um labirinto e meucoração chora, chora agora ri depois haha vem comigo nego vemcomigo ta tudo ai pra nois é só saber chegar vem comigo nego, vemcomigo nego. com deus no coração o resto nois resolve how liganois demoro jão.




Voz Ativa
Racionais Mc's
Composição: Mano Brown/edy Rock

Eu tenho algo a dizer
E explicar pra você
Mas não garanto porém
Que engraçado eu serei dessa vez
Para os manos daqui!
Para os manos de lá!
Se você se considera um negro
Um negro será MANO !!!
Sei que problemas você tem demais
E nem na rua não te deixam na sua
Entre madames fodidas e os racistas fardados
De cérebro atrofiado não te deixam em paz
Todos eles com medo generalizam demais
Dizem que os negros são todos iguais
Você concorda...
Se acomoda então, não se incomoda em ver
Mesmo sabendo que é foda
Prefere não se envolver
Finge não ser você
E eu pergunto por que ?
Você prefere que o outro vá se foder.

Não quero ser o Mandela
Apenas dar um exemplo
Não sei se você me entende
Mas eu lamento que,
Irmãos convivam com isso naturalmente
Não proponho ódio, porém
Acho incrível que o nosso compromisso
Já esteja nesse nível
Mas Racionais, diferentes nunca iguais
Afrodinamicamente mantendo nossa honra viva
Sabedoria de rua
O RAP mais expressiva(E ai...)
A juventude negra agora tem a voz ativa(Pode crer)

Você gosta, gosta, gosta, gosta de Nós(Hum...)
Somos Nós, Nós, Nós, Nós mesmos(Hum...)

Você gosta, gosta, (Scracthes..), gosta de Nós
Somos Nós, Nós, Nós, Nós mesmos(Hum...)

Você gosta, gosta, (Scracthes..), gosta de Nós
Somos Nós, (Scracthes..), Nós mesmos(Hum...)

Você gosta de Nós
Somos Nós, (Scracthes..), Nós mesmos

Precisamos de um líder de crédito popular
Como Malcom X em outros tempos foi na América
Que seja negro até os ossos, um dos nossos
E reconstrua nosso orgulho que foi feito em destroços
Nossos irmãos estão desnorteados
Entre o prazer e o dinheiro desorientados
Briganbo por quase nada
Migalhas coisas banais
Prestigiando a mentira
As falas desinformado demais

Chega de festejar a desvantagem
E permitir que desgatem a nossa imagem
Descendente negro atual meu nome é Brown
Não sou complexado e tal
Apenas Racional
É a verdade mais pura
Postura definitiva
A juventude negra
Agora tem voz ativa

Você gosta, (Scracthes..), gosta, gosta de Nós(Hum...)
Somos Nós, Nós, Nós, Nós mesmos(Hum...)

Você gosta, (Scracthes..), gosta de Nós
Somos Nós, (Scracthes..), Nós mesmos(Hum...)

Você gosta, (Scracthes..), gosta de Nós
Somos Nós, (Scracthes..), Nós mesmos(Hum...)

Você gosta de Nós
Somos Nós, (Scracthes..), Nós mesmos

Mas da metade do país é negra e se esquece
Que tem acesso apenas ao resto que ele oferece
Tão pouco para tanta gente
Tanta gente
Tanta gente na mão de tão pouco
Pode crer
Geração iludida uma massa falida
De informações distorcidas
subtraídas da televisão

Fodidos estão sem nenhum propósito
Diariamente assinando o seu atestado de óbito

Pô to cansado de toda essa merda que eles mostram na televisão
Todo dia mano...não aguento mais é foda mano...

Mas onde estão
Meus semelhantes na TV
Nossos irmãos
Artistas negros de atitude e expressão
Você se põe a perguntar por que
Eu não sou racista
Mas meu ponto de vista é que
Esse é o Brasil que eles querem que exista
Evoluído e bonito, mas sem negro no destaque
Eles te mostram um pais que não existe
Esconde nossa raiz
Milhões de negros assistem
Engraçado que de nós eles precisam
Nosso dinheiro eles nunca descriminam
Minha pergunta aqui fica
Desses artistas tão famosos
Qual você se identifica ?

Então, Lecy Brandão, Moisés da Rocha,
Thaíde e Dj Hum, Ivo Meireles, Moleques de Rua e tal
E da Zona leste de São Paulo Grupo DMN.
Pode crer é isso ai.

Nossos irmãos estão desnorteados
Entre o prazer e o dinheiro desorientados
Mulheres assumem a sua exploração
Usando o termo mulata como profissão
É mal...
(Chegou o Carnaval, Chegou o Carnal)
Modelos brancas no destaque
As negras onde estão...Ham
Desfilam no chão em segundo plano
Pouco original mais comercial a cada ano
O carnaval era a festa do povo
Era...mas alguns negros se venderam de novo
Brancos em cima negros em baixo
Ainda é normal, natural
400 anos depois, 1992 tudo igual
Benvidos ao Brasil colonial e tal
Precisamos de nós mesmos essa é a questão
DMN meus irmãos descrevem com perfeição então
Gostarmos de nós brigarmos por nós
Acreditarmos mais em nós
Independente do que os outros façam
Tenho orgulho de mim,um rapper em ação
Nós somos negros sim de sangue e coração
Mano IceBlue me diz

Justiça é o que nos motiva a minha a sua
A nossa voz ativa

(Scracthes..)
Racionais
(Scracthes..)
Racionais
(Scracthes..)
Racionais
Ra, Ra, Racio, Ra, Ra, (Scracthes..), Ra, Ra, (Scracthes..), Ra,(Scracthes..), Ra, (Scracthes..), Ra, Racionais




Ver todos