19/02/14 16:26Denunciar

VENHA PRO CAVERNA DO ROCK VC TAMBEM.

Pessoal, antes de tudo gostaria de falar um pouco sobre esse tópico relacionado a música. Nossa intenção nesse espaço é falar um pouco sobre a música cristã, atual e do passado. Apresentar aqui bandas e cantores de qualidade e bom conteúdo, que possuem um compromisso com a pura e verdadeira mensagem do evangelho, visto que nos últimos dias, no meio em que chamamos de “gospel”, tem surgido muita coisa que pode ser jogada no lixo, músicas pobres tanto de conteúdo, quanto de qualidade. Aqui você poderá expor sua opinião, trocar ideias, e principalmente, ficar ligado no que existe de melhor no rock cristão, seja nacional, seja internacional. Então Sejam bem-vindos!
Para iniciar o nosso bate papo sobre música, realizamos um “TOP 10 Das Bandas de Rock Cristão Nacional”, das variadas vertentes. Leia nosso artigo, de a sua opinião, concorde, discorde, seja livre, porem respeitoso, faça você também o seu Top 10, lembrando que o nosso espaço é para troca de informações, para ajudar a quem está chegando agora, a conhecer o que tem de melhor na musica cristã, então vamos lá:
10 – VIRTUD


Formada em Brasília – DF em 1998, a Banda Virtud, antiga Banda Kadesh, ficou bastante conhecida não só no centro-oeste, mais em todo território nacional, com o lançamento do cd “Sempre”.
Nesse cd, se destacaram as canções “Ele Vai Voltar”, “Imagem”, “mesmo só”, dentre outras. Em 2003 a banda lançou o álbum “Na terra das Aparências”, um belo trabalho do Virtud, uma ótima opção pra quem curte um Pop Rock moderno, com bons arranjos e letras com compromisso de passar uma mensagem excelente de evangelismo. Com destaque para “Dizer Adeus”, “Na Terra Das Aparências” e “Fred”.
09 – STAUROS


A banda de metal progressivo Stauros surgiu no inicio dos anos 1990, passou por algumas mudanças, mas hoje está na ativa com sua formação fundadora. Atualmente é formada por Alessandro, Alê, Carlos Cesar, Renatinho e Vê Domingos.
Em 1995, o Stauros gravou seu primeiro cd, intitulado “Vento Forte”. Em 1996 o grupo assina com a gravadora Gospel Records e em 1997 lançam o segundo disco, “Sentido da Vida”, que se tornou um marco na cena cristã brasileira com clássicos como “Toda Dor”, “Guerra Final”, “Pacto com Deus”, “O Preço da Liberdade”, entre outras. Esse álbum se torna o preferido entre os fãs do Stauros. Em 1999 a banda começa a passar por mudanças em sua formação. Posteriormente ela lança os álbuns Seaqueake e Adrift, o português é trocado pelo inglês como idioma das letras. Em 2005 o Stauros encerra suas atividades após 9 anos de carreira, no site da banda, alegaram ter tomado essa decisão por direção de Deus.
Em 2008 a banda volta a ativa lançando o EP Praise, independente, sem patrocínio de nenhuma gravadora e com apenas 2 músicas, com um som mais leve, guitarras mais comportadas, diferente de tudo que a banda já havia feito.
Pra você que curte um rock mais pesado indico o álbum “O Sentido da Vida”, um dos melhores álbuns do metal cristão nacional.
08 – PALAVRANTIGA


Está aí uma banda que surpreendeu no cenário cristão nacional. Formada em 2004, o Palavrantiga veio pra ficar, com um som leve, uma levada brasuca, que as vezes lembra um pouco Los Hermanos, com um estilo inovador no gospel, diferente de tudo que havia sendo feito. Com letras tratando das varias áreas da vida, do cristianismo, sempre com muita poesia; de fato, uma banda de altíssima qualidade pra quem gosta de música bem feita, profunda, com uma qualidade rara nas composições, letras que podem falar direitamente a você, ou podem fazer você parar, pensar, interpretar, refletir.
Em 2008 a banda lançou seu primeiro EP, Palavrantiga Vol. 01, deixando claro que estavam dispostos a fugir de qualquer caminho óbvio em suas composições, expressando sua fé, duvidas, e sua vontade de continuar caminhando.
“Palavrantiga é a acreditar na poesia da vida, seus percursos alegres ou não, expressados através da música, ou da escrita.”
Recentemente a banda lançou o álbum “Esperar é Caminhar”.
Um cd todo excelente com destaque para as músicas “O Amor Que Nos Faz Um”, “Feito de Barro”, “Vem me Socorrer” e “Casa”.
Se você ainda não conhece o Palavrantiga, não deixe de conferir uma das melhores bandas que surgiram recentemente, não perca tempo, vale muito a pena.
07 – METAL NOBRE


Outra banda formada em Brasília é a banda Metal Nobre. Fundada em 1997 por JT, Kenney Gouveia, Pedro Pantoja e Maurício Barbosa, o Metal Nobre fez um considerável sucesso no Distrito Federal e no Brasil.
Em 1998 lançou seu primeiro álbum intitulado Metal Nobre, com músicas que se tornaram verdadeiros clássicos como “Cálice”, “Filhos do Homem”, e a regravação da música “Jericó”.
Ao todo a banda já lançou seis CDs, e um DVD, gravado em Brasília. Em 2012 a banda está com um novo projeto; o DVD Made in Brazil, que traz no repertório, os maiores sucessos da banda. Ainda não conhece o Metal Nobre? Então não perca tempo de curtir uma grande banda do rock cristão nacional. Indico o álbum “Revelação” de 1999, em minha opinião, o melhor álbum da banda, mais vale à pena conferir toda a sua discografia.
06 – KATSBARNEA


No ano de 1988, na cidade de São Paulo, surgia uma das bandas mais importantes de história do rock cristão nacional; o Katsbanea. Os fundadores foram Brother Simion, um dos principais compositores da banda, Marcelo Gasperine e Paulinho Makuko. O primeiro trabalho lançado pelo grupo foi “O Som Que te Faz Girar”, somente em fita K7. No ano seguinte, a banda entrou em estúdio para gravar seu segundo trabalho, com uma nova masterização diferente da primeira. Esse trabalho fez a banda ficar conhecida em todo pais, com clássicos eternizados como Extra, Apocalipse Now, recentemente regravada pela banda Resgate, Sepulcro Caiado, Revolução entre outras.
Em 1992, já com mudanças na sua formação, lançaram outro super clássico, o disco Cristo ou Barrabás, com uma sonoridade um pouco mais pesada, riffs mais elaborados, com destaque para as musicas Parede Branqueada, Meio Fio e Congestionamento.
Em 1995, outro grande trabalho intitulado Armagedom, com a impactante Invasão, e umas das mais belas canções cristãs já compostas, a música Genesis.
Depois de Armagedom, ao longo dos anos o Katsbarnea passou por varias mudanças em sua formação. Brother Simion deixou os vocais, que foram assumidos por Paulinho Makuko, músicos como Déio Tambasco, Tomate, que hoje faz parte do sexteto do Jô Soares, Jader Junqueira, o Jadão, que atualmente é baixista da banda Filhos do homem, entre outras super figuras no mundo da música passaram pela banda. Ao todo, o Katsbarnea tem seis álbuns em sua carreira. Seu último trabalho foi o álbum A Tinta de Deus, com a canção de trabalho Perto de Deus, colocando a banda novamente em destaque nas redes sociais. Segundo o site oficial da própria, a banda já vendeu mais de meio milhão de cópias ao longo de sua carreira. Indicar um disco do Katsbarnea é complicado, por que vale a pena conferir toda a sua historia. Em cada cd você vai encontrar músicas marcantes, mas deixo aqui a minha dica, pra você conferir os álbuns Armagedom e Cristo ou Barrabás.
05 – CATEDRAL


Falar do Catedral sempre gera algum tipo de polemica ou controvérsia por parte de alguns, por causa da postura tomada pela banda há alguns anos atrás de abandonar a música gospel, e entrar de vez no mercado popular ou “secular” como alguns gostam de dizer, e pela a associação à Legião Urbana, pela semelhança no som das duas bandas, e entre as vozes de Kim e Renato Russo, sempre negadas pela banda como sendo proposital.
O fato, e que não pode deixar de ser mencionado, é que a banda Catedral no momento em que esteve presente no cenário cristão, se tornou uma das bandas mais importantes, de expressivo sucesso, com super vendagens a cada lançamento, vários discos de ouro, prêmios e reconhecimento na música gospel. Por esses e outros motivos, não teria como não mencioná-la nesse Top 10, mesmo hoje a banda não se encontrando mais no cenário da música cristã, ela deixou sua marca, sua história. Por isso mesmo nosso foco será apenas o período em que ela esteve presente no gospel nacional.
Formada no Rio de Janeiro em 1987 pelos irmãos Kim (voz), Cezar (guitarra) e Julio Cezar (baixo), junto com mais dois amigos, Guilherme Morgado (bateria) e Glauco Mozart (tecladista da banda até o terceiro LP, Catedral III), teve sua origem na Igreja Presbiteriana de Nilópolis, no Rio, tendo em canções uma mensagem cristã e popular, temas como amor, política e sociedade.
Em 1988 lançaram seu primeiro LP, o disco “Você”, já mostrando o potencial da banda, trazendo no repertorio músicas que posteriormente se tornariam clássicos eternizados pelos fãs da banda como, Chame a Deus, Você e Criação. Em 1989 lançaram o álbum Aos Ouvidos Dos Sensíveis de Coração, com letras mais ousadas, destaque para as canções Fonte, e Todos os Dias. Catedral III, título do terceiro trabalho da banda, foi lançado em 1990, com canções como Miragens Urbanas, Erupções, abordando o tema das guerras travadas pelo homem, Perto de Mim, e Drogas, música que aborda um tema que era pouco discutido na época no meio cristão, o uso das drogas.
Em 1993 a banda lança o álbum Está Consumado, um divisor de águas em sua carreira. Um sucesso de vendas, com varias músicas que podemos considerar como grandes clássicos da banda; Carpe Diem, Pelas Ruas da Cidade, Roda Gigante, Simplesmente, e até uma regravação da música Galhos Secos, da Banda Êxodos. Além das letras marcantes de Kim, outro destaque neste disco é o virtuosismo dos irmãos Cezar e Julio, com linhas instrumentais que pareciam mais um duelo entre baixo e guitarra. Em 1994 a banda entra para a gravadora MK Publicitá, hoje conhecida como MK Music, considerada a maior gravadora cristã no Brasil. Na Mk o Catedral lançou 6 trabalhos, Contra Todo Mal (1994), O Sentido (1995), grande sucesso nos tempos de MK, Eterno (1996), 10 Anos Ao Vivo (1997), A Revolução (1998), todos com grandes clássicos, que se fossem mencionados tornaria nosso artigo muito extenso. Também em 1998 a banda lançou o álbum En Español, voltado para o mercado latino. Nesse mesmo ano, com o álbum A Revolução, o Catedral encerra sua presença na gravadora Mk, entrando para a gravadora Warner Music. No ano seguinte, anunciam sua decisão de não mais direcionar sua musica a um segmento, causando muita polemica entre os fãs que questionavam o motivo de a banda ter abandonado a música cristã. A carreira da banda continua, com vários álbuns clássicos, mais não vamos abordar aqui por que nosso foco é a música cristã.
De sua estada no gospel, indico a você que deseja conhecer um pouco da origem da banda, o álbum Está Consumado, um dos meus preferidos de toda a história da banda, mas é impossível classificar a banda em apenas um único álbum, então a dica é curtir todos os álbuns citados nesse tópico, ou até mesmo toda a sua discografia, pois mesmo a banda não estando direcionada ao segmento cristão, muitas canções em seus álbuns mais recentes, continuam a ter uma temática cristã, muitas vezes de forma não direta, deixando a cargo de quem está ouvindo, interpretá-la de varias maneiras.
04 – REBANHÃO


Pioneira. Assim é considerada essa banda desbravadora do rock cristão nacional. A banda Rebanhão, formada no inicio dos anos 1970, não foi a única banda pioneira nesse seguimento, mais foi uma das que mais se destacou ao decorrer dos anos. Em uma época em que nas igrejas só se ouviam canções mais tradicionais, hinos da harpa cristã e corais, o Rebanhão aparece com canções modernas e revolucionárias, com letras bem elaboradas que transmitiam a mensagem de Cristo de maneira diferente até então. Com ritmos como o rock and roll, country, jazz, samba e baião, chamavam a atenção da juventude, mas também despertava o preconceito dos lideres e pastores com o estilo da banda naquela época, chegando a sofrerem um boicote das igrejas, foram até julgados como hereges.
Seu fundador foi Janires Magalhães Manso, considerado um dos maiores poetas da musica cristã nacional, que junto com Pedro Braconnot, Kandell Rocha, André Marien e Paulo Marotta que a banda deu seus primeiros passos. Logo também se juntaria ao grupo, Carlinhos Felix.
Em 1981 o Rebanhão gravou seu primeiro disco, com o título “Mais Doce Que o Mel”, no qual contem grandes clássicos como “Mel”, “Casinha”, a famosa “Baião”, “Salas de Jantar” entre outras canções. Em 1984 Janires deixa a banda e muda-se para Belo Horizonte onde forma uma nova banda chamada Banda Azul. Após sua saída, a banda se tendeu mais para o estilo pop rock, mas sem abandonar suas raízes. Com a liderança de Carlinhos Felix e Pedro Braconnot, vieram ainda grandiosos clássicos como “Primeiro Amor”, “Palácios”, “Me Leva Pra Casa”, “Nele Você Pode Confiar” e inúmeros outros.
No dia 11 de janeiro de 1988, Janires faleceu em um acidente de ônibus saindo do Rio de Janeiro em direção á Belo Horizonte, onde ele participaria de um evento.
Depois de varias mudanças na formação, a banda encerrou as atividades em 1999, com 10 álbuns lançados. Classificar o Rebanhão em apenas um álbum? Impossível! O que com certeza vale a pena é conhecer toda sua historia, com os primeiros álbuns da época de Janires como Mais Doce Que O Mel e Luz do Mundo, como os álbuns da década de 1990, Princípio e Por Cima Dos Montes. Com certeza, Inesquecível banda que muito contribuiu com a música cristã!
03 – RESGATE


Essa aqui é uma das mais admiradas e respeitadas bandas do rock cristão nacional, não só por sua musicalidade, mais pela postura pessoal dos integrantes, que são pastores na Casa da Rocha, e pela banda já ter passados dos 20 anos de estrada com a mesma formação.
A banda Resgate foi formada no final dos anos 1980, por José Bruno, Hamilton Gomes, Marcelo Amorim, e Jorge Bruno.
Em 1991, lançaram seu primeiro álbum, o “Vida, Jesus e Rock ‘n’ Roll”, um trocadilho com o bordão Sexo, Drogas e Rock ‘n’Roll.
Em 1993 contratada pela gravadora gospel records, o Resgate lançou o álbum “Novos Rumos”, com canções inéditas e algumas do álbum anterior. Nesse disco já surgiram os clássicos como “Daniel”, “Leve Fardo” e “Todo Som”.
“On The Rock”, lançado em 1995, trouxe uma sonoridade mais próxima ao hard rock, e fez com que o álbum tornasse para alguns como o melhor trabalho do Resgate. Cheio de clássicos como “Doutores da Lei”, “Solidão”, “5:50 AM”, mais conhecida com dez pra seis, entre outras, o álbum agrada muito principalmente quem é fã de rock mais pesado.
No ano de 2005, a banda integrou a sua formação o tecladista e produtor musical Dudu Borges, que havia produzido o disco “Eu Continuo de Pé”, mas em 2012 ele deixou a banda para se dedicar somente ao seu trabalho como produtor.
Atualmente o Resgate é contratado da gravadora Sony Music, por onde já lançou o cd “Ainda Não é o Último”, e uma coletânea chamada “Pretérito Imperfeito, Mas que Perfeito”, e está em processo de gravação do seu novo álbum, o 13º disco da de sua carreira.
Vou deixar aqui 2 indicações, o álbum On The Rock, e o álbum Novos Rumos, em minha opinião, os melhores trabalhos do Resgate até então, mas trabalhos como Resgate (1997) que tem em seu repertório musicas como “Em Todo Lugar”, O Jantar e “Terceiro Dia”, Praise (2000) e Ainda Não é o Último (2010) também são fenomenais. Então é só conferir.
02 – FRUTO SAGRADO


Referência em composição, acho que no rock cristão nacional não há uma banda que soube através de suas músicas, principalmente nas letras, expressar os vários sentimentos do ser humano.
O Fruto Sagrado foi formado em agosto de 1988, na Igreja Presbiteriana Betânia de Niterói, Rio de Janeiro. Composta por Marco Antônio, o Marcão, Flavio Amorim, Marcos Valério Bênlio Bussinguer, a banda lançou seu primeiro álbum intitulado “Fruto Sagrado” em 1989, com músicas como “Pra Acordar”, “Base Forte”, “Guerra Interior”, entre outras. Em 1993, o primeiro álbum clássico, “Na Contra Mão do Sistema”, já mostrava a intenção da banda de falar de forma clara e direta sobre temas do cotidiano, focando problemas socias, políticos e existenciais.
Nesse álbum, musicas como “Involução”, “Na Contra Mão”, “Dimmy”, que abordava o tema do rascismo, já mostravam a qualidade critica que a banda possuía.
Em 1995 veio o álbum “O Que Agente Faz Fala Muito Mais Do Que Só Falar”, lado crítico aguçado a questão politica do momento, letras como a da música “Podridown”, em que chamavam os políticos corruptos de marionetes do diabo, amorais inescrupulosos, cobertos de podridão, deixaram escandalizados cristãos mais tradicionais, já que naquela época não era comum ouvir esses termos no meio cristão, mostrando o quanto a banda estava á frente do seu tempo.
Não diferente de tantas bandas, o Fruto também passou por algumas mudanças em sua formação ao longo de sua carreira, mudanças como a saída de Flavio Amorim (Bateria), sendo substituído por Silas Jr, e a entrada de Bene Maldonado (Guitarra).
Em 2003 a banda assinou contrato com a gravadora MK Publicitá e lançou o álbum “O Que Na Verdade Somos”, considerado pelos fãs da banda como o melhor trabalho do Fruto Sagrado. Músicas como “A Sanguessuga”, “Não Quero Mais Acordar Assim”, e a canção título do Cd, levaram a banda ao seu maior auge até então. Nesse mesmo período, Bênlio Bussinguer, um dos integrantes do inicio, deixa a banda. 2005 laçam o álbum “Distorção”, o último trabalho pela gravadora Mk, o último também de Marcão que deixa a banda para se dedicar exclusivamente ao ministério pastoral.
Em 2010, com o novo vocalista Vanjor, a banda lançou uma coletânea chamada “As Melhores Baladas do Fruto Sagrado”, com uma sonoridade diferente dos trabalhos antigos da banda, desagradando alguns, acostumados aquele rock mais pesado, os vocais fortes de Marcão.
A dica então é conferir toda a obra desta super banda, tanto álbuns mais antigos como Na Contra Mão do Sistema, como os mais recentes como O Que Na Verdade Somos e Distorção.
01 – OFICINA G3


Na nossa primeiríssima colocação, nenhuma surpresa! Em toda sua historia, o Oficina G3 sempre esteve em destaque como uma das mais importantes bandas do rock cristão nacional, além de destaque na mídia e no meio musical, seus integrantes também se destacam individualmente pela qualidade que possuem como músicos, quase todos patrocinados por grandes marcas de instrumentos, workshops por todo Brasil, destaques em revista de música etc.
Formada em 1987, por Juninho Afran (o único integrante presente na banda até hoje), Walter Lopes e Wagner Garcia, o Oficina G3 já passou por vários estilos musicais como o hard rock, pop rock, nu metal, até chegar ao metal progressivo. Também já passou por mudanças em sua formação. Seu inicio foi na Igreja Cristo Salva, onde Luciano Manga e Tulio Régis se juntaram a turma e formaram o G3, abreviação de grupo 3, por que eram a terceira equipe de música da igreja. O nome Oficina foi acrescentado posteriormente, para dar a ideia de conserto.
Em 1990 a banda gravou seu primeiro trabalho, o álbum “Oficina G3 ao Vivo” lançado pela gravadora gospel records, o disco trazia canções que depois foram regravadas em outros álbuns como “Naves Imperiais”, “Magia Alguma”, “Cante” entre outras.
Após esse disco a banda já muda sua formação, Tulio Régis sai e Luciano Manga fica como único vocalista.
Nada é Tão Novo, Nada é Tão Velho, segundo trabalho do G3 foi lançado em 1993, lentamente começam a se tornar conhecidos no Brasil. Após o lançamento, Wagner deixa a banda, e Duca Tambasco assume o contra baixo, e Jean Carllos assume os teclados. Em 1996 lançam um super álbum intitulado “Indiferença”. Músicas como “Espelhos Mágicos”, “Novos Céus”, “Não Temas” entre outras do disco, viraram os maiores clássicos da banda. Nesse período Manga deixa a banda pra se dedicar ao pastorado, e PG assume os vocais. Nesse tempo a banda fica mais voltada ao pop rock, desagradando os fãs mais antigos. Em 1997 lançam o cd Acústico, e depois o Acústico ao Vivo. Ambos sucesso de vendas, fazendo despertar o interesse da gravadora MK Publicitá.
Em 2000 eles assinam com a MK e lançam o cd O Tempo, um sucesso comercial com mais 170 mil cópias vendidas, levando a banda ao Rock In Rio 3, clipe na MTV e outros meios de comunicação. Depois vieram os álbuns Humanos (2002), que posteriormente marcou a saída de PG, e Juninho Afran assumindo os vocais, Além do Que os Olhos Podem Ver (2005), Elektracustica (2007), e o aclamado Depois da Guerra, marcando a entrada de Mauro Henrique nos vocais. A banda recentemente integrou oficialmente ao grupo o baterista Alexandre Aposan, e estão reunidos em Londres gravando o novo cd, o 11º de sua carreira.
Não vejo necessidade de indicar algum álbum em especial, só preciso dizer uma coisa, se você ainda não conhece o Oficina G3, você está perdendo tempo!
Então galera, esse foi o nosso Top 10. Lembrando que este artigo é simplesmente fruto de uma opinião pessoal, sem nenhum tipo de estudo ou pesquisa.
Aproveite e veja o nosso TOP 5 das Bandas do Rock Católico nacional e fiquem atentos porque estaremos sempre com novidades.

Comentários (0)

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.