O TEATRO E A PESTE

O teatro que, sem matar, provoca no espirito não apenas de um individuo, mas de um povo, as mais misteriosas alterações.

UMA VERDADEIRA PEÇA DE TEATRO PERTURBA O REPOUSO DOS SENTIDOS, LIBERA O INCONSCIENTE COMPRIMIDO, leva a uma espécie de revolta virtual e que aliás só poderá assumir todo o seu valor se permanecer virtual, impõe as coletividades reunidas uma atitude heróica e dificil.

Como a peste, o teatro, é portanto uma formidável convocação de forças que reconduzem o espírito, pelo exemplo, à origem dos conflitos.

É assim que todos os grandes Mitos são negros e é assim que não se pode imaginar fora de uma atmosfera de carnificina, tortura, de sangue vertido, todas as magnificas Fábulas que narram para as multidões A PRIMEIRA DIVISÃO SEXUAL e a primeira carnificina de espécies que surgem na criação.

Parece que através da peste, e coletivamente, UM GIGANTESCO ABSCESSO, TANTO MORAL QUANTO SOCIAL, É VAZADO; e, ASSIM COMO A PESTE, O TEATRO EXISTE PARA VAZAR ABSCESSOS COLETIVAMENTE.

Também o teatro é um mal porque é o equilibrio supremo que não se adquire sem destruição.

Ele convida o espírito a um delírio que exalta suas energias; e para terminar pode-se observar que, do ponto de vista humano, a ação do teatro, como da a da peste, é benfazeja pois, levando os homens a se verem como são, faz cair a máscara, põe a descoberto a mentira , a tibieza, a baixeza, o engodo; sacode a inércia asfixiante da matéria que atinge até os dados mais claros dos sentidos; e, revelando para as coletividades o poder obscuro delas, sua força oculta, convida-as a assumir diante do destino uma atitude heróica e superior que, sem isso, nunca assumiriam.

E a questão que agora se coloca é saber se neste mundo em declínio, que se está se suicidando sem perceber, haverá um núcleo de homens capazes de impor essa noção superior do teatro, que devolverá a todos nós o equivalente natural e mágico dos dogmas em que não acreditamos mais.

Antonin Artaud
(este cara é um esquecido....mas aqui ele vem à tona)
--------------------------------------------------
A "BOA PESTE".............

A ARTE, O TEATRO QUE PENSO NÃO DEVE DIVERTIR DEVE INSTRUIR!!!!!!

ARTE DEVE SER SUBVERSIVA, DEVE ROMPER COM O QUE ESTÁ POSTO, DEVE TER UM CARÁTER REVELADOR DO MAL LATENTE EM TODO SER HUMANO. TRAZENDO À LUZ UM IMPOSSÍVEL DE SE SUPORTAR, OU NOMEAR.

O REAL É TRAUMÁTICO... MAS TODOS OS CONTEMPORÂNEOS ENCONTRAM-SE NUM ESTÁGIO DE LETARGIA COLETIVA E TUDO É "TÃO COMUM" QUE SE TORNA TRIVIAL AS MAIORES MAZELAS HUMANAS.... O REAL TRAUMÁTICO É UM GOZO PARADOXAL ONDE DOR E PRAZER SE CONFUNDEM.

A PESTE COMO A PULSÃO DE MORTE É O PODER DA CRIAÇÃO.
O TEATRO COMO A PESTE DEVE SER TÃO VIGOROSO E CONTUNDENTE...

DEVE TRANSTORNAR E TRANSFORMAR!!!!!!!!!

A música que acompanha este post é da banda alemã: TWENTY SIXTY SIX AND THEN (só lançaram um único álbum chamado "Reflections on the future" em 1972, e aí depois disso a banda acabou) sempre utilizo o som desses caras para criar um estado de alma.... Conheci essa banda em 1996 (da época da fita k7). E daí não parei de ouvir.... Essa banda é do K.... adoro!!!!

By Patrícia Arantes
O PIO DA CORUJA




Comentários (2)

musicaquantica
1. musicaquantica 24/07/10 12:51

ARTISTA SUBVERSIVO TAMBÉM TEM CORAÇÃO!!!!!!!

Comentei o seu post (a foto do seu pé com sandália colorida).

Pense bem!

olhodacoruja
2. olhodacoruja 26/07/10 16:35

Você não está mais em R.S, e eu não mudei de endereço... E vc tem que aprender a respeitar o meu momento. Vc foi embora e ficamos amigos e não passaremos disso. Nunca disse o contrário disso a vc, hein, disse?!

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.