Blog

VIOLÊNCIA

por torcidainde em 11/11/05 - 21h:22m



Desde 1992, a maior paixão do brasileiro deixou de ser um programa seguro


RIO DE JANEIRO - O debate em torno da violência nos estádios brasileiros pode até não ter começado no dia 23 de janeiro de 1992, quando o menino Rodrigo de Gásperi, de apenas 13 anos, morreu ao ser atingido por uma bomba caseira durante a semifinal da Copa São Paulo de Juniores entre São Paulo e Corinthians, no estádio Nicolau Alayon. Mas o caso virou marco e deu início a uma luta contra a violência nos estádios.Após mais de 13 anos, parece que pouco mudou. O Ministério Público de São Paulo proibiu a ação das torcidas organizadas nos estádios do estado. Mas elas continuam existindo. Agora, o Campeonato Brasileiro está ameaçado pelo descontrole dos torcedores. Quatro morreram nas últimas rodadas. A Vila Belmiro e o Beira-Rio presenciaram grandes confusões. Veja abaixo, a linha do tempo da violência nos estádios.Janeiro de 1993 - O torcedor Rodrigo de Gásperi, de apenas 13 anos, morreu ao ser atingido por uma bomba caseira dentro no estádio Nicolau Alayon durante um jogo da Copa São Paulo de Juniores. Ele era membro da Gaviões da Fiel, principal torcida organizada do Corinthians.Setembro de 1994 - O torcedor Paulo Sérgio Elias, de 31 anos, foi baleado e morto quando deixava o estádio do Pacaembu após o primeiro jogo da final do Campeonato Brasileiro entre Palmeiras e Corinthians. O crime foi na avenida Henrique Schaumann, a poucos quilômetros do estádio. Vanderlei Ricardo Lopes, integrante da Mancha Verde, principal torcida organizada do Palmeiras, foi identificado como o autor do disparo.Abril de 1995 - O torcedor Anderson Lins de Medeiros, de 16 anos, foi morto no caminho do estádio do Pacaembu, onde ia para assistir a um jogo entre São Paulo e Palmeiras.Agosto de 1995 - O torcedor do São Paulo Márcio Gasparin da Silva, de 16 anos, foi espancado por torcedores do Palmeiras no gramado do Pacaembu após uma briga generalizada na final da Supercopa de Juniores. Ele morreu após levar uma pancada na cabeça. O caso que ficou marcado e deu início ao fim das torcidas organizadas em São Paulo.Agosto de 1995 - Torcedores de Vasco e Santos brigam em São Januário. O confronto termina dentro de campo, com torcedores usando paus de bandeiras como armas.Abril de 2000 - O corintiano Vagner José de Lima, de 18 anos, morreu ao levar um tiro no tórax durante uma briga entre torcedores do São Paulo e do Corinthians. O torcedor era membro da Gaviões da Fiel.Maio de 2000 - O torcedor Alan de Almeida, de 22 anos, foi assassinado durante um confronto entre torcidas de São Paulo e Santos na Via Anchieta. Alan era membro da Independente, principal torcida organizada do Tricolor Paulista. Alan ia para Vila Belmiro prestigiar o clássico.Dezembro de 2000 - Vasco e São Caetano decidem a Copa João Havelange em São Januário. Uma briga entre torcedores vascaínos após uma discussão sobre Romário faz romper o alambrado. Centenas de torcedores ficam feridos. O jogo precisa ser interrompido.Maio de 2004 - O corintiano Marcos Gabriel Cardoso Soares, de 16 anos, foi espancado por integrandes da Mancha Verde próximo à Estação Barra Funda, antes do jogo Corinthinas e Palmeiras. Ele morreu horas depois. Marcos não pertencia a nenhuma torcida organizada, ia para o estádio sem a camisa de seu clube, mas estava com alguns corinthianos, quando se deparou com um grupo de palmeirenses onde houve o confronto e foi espancado.Setembro de 2004 - O tricolor André Silva Feliciano, de 17 anos, morreu após recebeu um tiro no peito na Avenida Tiradentes, próximo à Estação Armênia do Metrô. Segundo a polícia, o disparo foi feito por torcedores do Corinthians. Morador de Guarulhos, Feliciano estava em um ônibus da torcida Independente que foi cercado por sete carros. Tiros foram disparados, e um deles atingiu o são-paulino.Outubro de 2005 - Wilson Pompeo de Araújo, de 29 anos, morreu na saída do estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro, após o jogo entre Botafogo e Palmeiras. O torcedor alvinegro correu em direção aos policiais para pedir ajuda tentando escapar de uma agressão, mas acabou sendo confundido pelos PMs com um dos agressores.Outubro de 2005 - O palmeirense Diego Lima Borges, de 23 anos, morreu após ser baleado em uma briga de torcidas organizadas na Estação Tatuapé do Metrô, antes do clássico entre Palmeiras e Corinthians. A briga foi marcada pela Internet.Outubro de 2005 - O torcedor Wellington Moraes, de 25 anos, morreu ao receber um tiro na cabeça após ser surpreendido no Largo 13, em Santo Amaro, por um grupo de palmeirenses após o clássico entre Palmeiras e Corinthians.Outubro de 2005 - Anderson Tomás, de 26 anos, morreu durante a distribuição de ingressos para o jogo remarcado entre Ponte Preta e São Paulo. O torcedor da Macaca teve traumatismo crânio-encefálico após ser agredido por membros da Independente, principal torcida organizada do São Paulo.

Ver todos