30/10/04 - 09h:26mDenunciar

Angra



Entre as Cruzadas e a Brasilidade



Mudanças de formação numa banda não significam necessariamente evasão de fãs. O Angra, um dos nomes fortes do Heavy Metal brasileiro tipo exportação, é um desses casos clássicos. Em 13 anos de carreira, o grupo amargou algumas baixas, como a saída do vocalista André Matos (agora no Shaman). Em 2001, juntaram-se aos guitarristas Kiko Loureiro e Rafael Bittencourt, da primeira formação, o baterista Aquiles Priester, o baixista Felipe Andreoli e o vocalista Edu Falaschi. É com essa formação que eles lançaram recentemente o 5º CD, “Temple Of Shadows”, que dá mote ao mega show de hoje, na Via Funchal em São Paulo. O novo CD já conquistou proezas: Há um mês no mercado brasileiro, vendeu cerca de 30 mil cópias. A mesma tiragem sumiu das prateleiras do Japão em apenas uma semana. "A França é outro país onde temos forte atuação", afirma o guitarrista Rafael Bittencourt. Na apresentação em São Paulo, as canções do “Temple Of Shadows”, vão estar diluídas em meio a um repertório comemorativo dos 13 anos de estrada da banda. "Havia uma insegurança com a nova formação, mas a banda foi se entrosando e este CD é resultado disso", diz o músico. O tal entrosamento foi encorajador. De um lado, queriam escapar da falta de criatividade que, segundo Bittencourt, anda assolando a cena do metal melódico. Do outro lado, arriscar novas sonoridades: misturar estilos, experimentar elementos do rock progressivo, da música clássica. A abertura instrumental vigorosa, “Deus Le Volt!”, precede a história de um guerreiro das Cruzadas, que será contada, entre pauleiras e arranjos mais melódicos, ao longo das 12 faixas seguintes. Sempre ambientadas por uma atmosfera medieval. "Durante a cruzada, o guerreiro, conhecido como ‘The Shadow Hunter’, começa a contestar os dogmas, a filosofia da Igreja", explica o guitarrista, também compositor, que chegou a fazer uma pesquisa histórica para construir a saga de seu herói. "Desta vez, estávamos mais seguros também para acrescentar coisas mais polêmicas”. Nessa mistura com o Metal, couberam ainda algumas doses de brasilidade - apesar das letras músicas serem predominantemente em inglês, por uma questão mercadológica. Para quem não está muito convicto nesse pé nas raízes brasileiras, o Angra fez um convidado inusitado a um nome da MPB em sua essência: Milton Nascimento. Pasmem: ele aceitou a empresta de um tostão de seus vocais à faixa “Late Redemption”. Combinação curiosa. "Enquanto a melodia dessa canção era composta, Loureiro comentou quanto ela parecia com o Milton", conta o guitarrista. "Milton adorou a idéia. Quando fomos ao Rio, ele já havia estudado a música, trouxe sugestões". A “Temple Of Shadows Tour” partirá para a Europa no começo de 2005, mas vale lembrar que o show especial de hoje trará muitas surpresas e será cercado de uma superprodução, contando com novo cenário, efeitos pirotécnicos e iluminação cuidadosamente elaborada.



(Matéria exclusiva do jornal O Estado de São Paulo)

Comentários (1)

kikoloureiro
1. kikoloureiro 30/10/04 11:24

DElano,
Por acaso esse show na Via Funchal vai sair um DVD???
Tow curioso!!!!!!!!
Flw!!

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.