11/08/04 - 02h:51mDenunciar

"TEMPLE OF SHADOWS"

No século XI, a igreja católica, através do Papa Urbano II, decidiu que aqueles que não seguiam a sua doutrina eram “inimigos de Deus”. Começavam, então, as Cruzadas que tinham como objetivo perseguir e exterminar esses “inimigos”. Foi em torno desse tema que se desenvolveram as onze músicas (mais duas instrumentais) que fazem parte do mais novo disco do Angra, “Temple Of Shadows”. O álbum narra a historia de um guerreiro católico que participa da I Cruzada, em 1096, e se envolve em todo um processo de reflexão de suas convicções. A discussão do disco é religião, religiosidade, filosofia e a importância, ou não, disso na vida das pessoas. O tema, além de polêmico, é atual, pois questiona a incoerência entre o que uma religião propõe e onde ela pode chegar quando se envolve com política e dinheiro.
Em relação ao som, “Temple Of Shadows” esta bem mais pesado. Basta dizer que foram gravadas quatro guitarras em cada base, os arranjos de bateria estão bastante sofisticados e o baixo aparece muito mais nítido e bem trabalhado, ligando as linhas de guitarras às de batera. Kiko Loureiro e Rafael Bittencourt buscaram novas sonoridades, usando elementos de MPB, Trash Metal, Death Metal e, claro, Metal Melódico. Edu Falaschi esta cantando com mais agressividade, utilizando técnicas de vocais rasgados e agudos, lembrando sua fase áurea no Symbols. O estilo de Felipe Andreoli está bem mais exposto em todas as músicas, pois ele teve muito mais espaço pra mostrar a sua técnica, chegando a ponto de gravar um belo solo de baixo. E Aquiles Priester finalmente conseguiu mostrar um terço do seu potencial através de uma técnica precisa, virtuose, feeling e muita criatividade.
Outro aspecto que se destaca no álbum são os convidados especiais. Kai Hansen (Gamma Ray) cantou na música ‘Temple Of Hate’, que é uma faixa bem Speed Metal, já considerada a mais rápida que o Angra já gravou (Velocidade de 185bpm). Hansi Kürsch (Blind Guardian) cantou na ‘Winds Of Destination’, que é outra Speed Metal bem pesada, mas com um lance experimental parecido com o que o Blind Guardian faz. Já ‘Spread Your Fire’ e ‘No Pain For The Dead’ contaram com a participação da vocalista Sabine Edelsbacher, do Endenbridge. Pórem, o convidado que mais chama a atenção é Milton Nascimento, que gravou um trecho da música ‘Late Redemption’. Nela acontece uma espécie de diálogo entre Milton, em português, e o Edu, em inglês.
Agora só nos resta aguardar até o dia oito de Setembro para conferir mais um lançamento desta grande banda que, a cada álbum, enche os brasileiros de orgulho!

Comentários (0)

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.