20/06/09 - 12:25Denunciar

Fullblast

Review originalmente veiculado pelo site Universo do Rock:

Fullblast é o nome do novo trabalho solo do guitarrista Kiko Loureiro. O álbum começa com “Headstrong” que tem uma abertura na linha do Jazz e adota uma linha de guitarra que lembra um pouco a do mestre Joe Satriani, mas segue com uma melodia mais cadenciada e meio viajante. E depois finaliza com uma batera rápida e uma guitarra mais pesada. A segunda faixa é “Desperado” que mistura ritmos latinos com brasileiros e toques de modernidade na linha de guitarra. “Cutting Edge” é o nome da terceira música do CD que já começa com mais peso que as anteriores e com riffs rápidos e precisos de guitarra e segue assim até o final.

A quarta faixa chama-se “Excuse Me”. A música tem muita leveza e uma melodia harmoniosa que fazem o ouvinte viajar na sua sutileza. A próxima faixa é “Se entrega, Corisco!”, que de acordo com Kiko foi inspirada no filme de Glauber Rocha “Deus e o Diabo na Terra do Sol” que ele conhece desde pequeno. A música tem influências nordestinas, com direito até a triângulo para acompanhar a guitarra, mas o virtuosismo não fica em segundo plano nos solos de Loureiro e na “cozinha” marcante de Felipe Androli (baixo) e Mike Terrana (batera).

“A Clairvoyance” é a sexta faixa do álbum em que Kiko usa violão e toca com muita leveza a melodia fazendo uma “viagem” muito inspirada com as notas musicais. “Corrosive Voices” é o nome da música mais pesada e rápida desse CD. Ela começa com sons de berimbau e segue com um Metal pesado com toques de música brasileira. Apesar de ser uma mistura bem inusitada o resultado final é harmonioso. A oitava faixa é “Whispering” uma balada com toques meio Pop moderno, com solos primorosos de guitarra. A próxima música “Outrageous” abre com um som meio orquestrado com a adição de um derbak (instrumento de percussão grego) e violão, e depois ganha riffs velozes de guitarra, com bateria super rápida bem no estilo do Angra.

A décima faixa chama-se “Mundo Verde” e é bem diferente da música anterior, pois essa tem raiz brasileira com toques de samba. Já a música seguinte “Pura Vida” segundo o próprio Kiko foi baseada em um Maracatu, transmite um alto astral pela leveza melódica e a harmonia adotada por Loureiro, Terrana e Andreoli. Para encerrar o álbum a bela “As It Is, Infinite” que conta com a sutileza dos solos de violão de Kiko. Se eu tivesse que dar uma nota para Fullblast 10 seria muito pouco. Vale a pena conferir esse novo trabalho de um dos maiores guitarristas do mundo!


Por Adriana Camargo

Comentários (1)

josealtino
1. josealtino 20/06/09 12:28

boom sabado pra vc !

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.