16/09/09 - 14:06Denunciar

Rafael Bittencourt

Em maio, Vitória recebeu o esperado show das bandas Angra e Sepultura, mas antes disso, o guitarrista Rafael Bittencourt realizou um pocket show na inauguração de uma loja de instrumentos no shopping Praia da Costa e concedeu uma entrevista exclusiva a Gabriela Villela, do programa Cidade do Rock, da Rádio Cidade 97,7 ES Brasil. Confira:

GV: Em outubro você lançou seu primeiro disco solo. Fale sobre seu projeto.

RB: A idéia do projeto foi reunir algumas pessoas que eu gosto de tocar e trabalhar junto, como o Amon Lima (violino), o Marcell Cardoso (bateria), o Felipe Andreoli (baixo), para fazer coisas diferentes do que faço no Angra. Compor algumas músicas em um estilo variado, para mostrar às pessoas outra face minha.

GV: Certa vez estava assistindo ao “Descarga MTV” e o programa ia sortear seu disco. Na hora, você comentou que era um disco que misturava diversos ritmos e instrumentos. Como surgiu essa idéia de fundir estilos tão variados em um único projeto? Que mistura é essa?

RB: O disco tem várias misturas, e cada música apresenta uma coisa. Uma delas, por exemplo, se chama “Nacib Veio”, e é bem influenciada por Raul Seixas. Eu sempre gostei muito de Raul Seixas, e isso é algo que não posso usar no Angra. Músicas em português, misturas com tango, punk, são coisas que eu também não posso colocar no Angra.

GV: Você é famoso como fundador e guitarrista do Angra. E agora que segue em carreira solo, como está sendo a repercussão do seu projeto? Você acha que agradou aos fãs do Angra?

RB: O público se dividiu um pouco! Uma coisa que caracteriza o Angra são as músicas mais rápidas, o metal melódico, que foi o que não fiz no meu CD (que é algo mais experimental). Tem uma parte do público que curte o Angra, mas que também curte esse lado mais experimental, e que gostou bastante do CD. Esse disco não tem como foco o público que gosta de heavy metal, e sim aquele que curte rock. O fã mais fanático, conservador, que não gosta de nada além do metal, pode estranhar meu CD.

GV: Sobre o Angra. A banda ficou parada por quase dois anos e passou por mudanças. Como é essa nova fase de vocês, com a volta do Ricardo?

RB: A gente está voltando aos palcos, recuperando a nossa alto estima, pois tivemos problemas que abateram o ânimo da banda. Mas a volta do Ricardo está ajudando nisso, ele está muito animado e trouxe uma empolgação que contagiou o resto do grupo. Além disso, há também a turnê com o Sepultura, que nos anima pois está tendo uma ótima repercussão. Está sendo uma fase muito boa, que a gente quer inclusive documentar, e quem sabe fazer essa turnê virar um DVD!

GV: A banda tem previsão de lançar um disco novo?

RB: A gente tem um plano de lançar o DVD, mas ainda temos que pensar melhor no que deveria ser um novo trabalho.

www.radiocidade.uvv.br

Comentários (1)

britney
1. britney 16/09/09 3:16

Aqui é tão lindo!

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.