Kiko Loureiro

Hoje o Angra faz em São Paulo o show de lançamento de seu novo disco, "Aqua". Rafael Bittencourt (guitarra), Kiko Loureiro (guitarra), Edu Falaschi (vocal), Ricardo Confessori (bateria) e Felipe Andreoli (baixo) tocam no Citibank Hall (Av. Jamaris – Moema, 213. Informações aqui), às 22h.

Confira o que Kiko Loureiro falou sobre a banda, o show e o trabalho de estúdio deles:

GP - A banda ficou algum tempo paralisada. Isso influenciou no repertório dessa turnê?

Kiko Loureiro - Acho que influenciou mais a parte de composição do disco novo. Fazer um intervalo grande assim, ter esse distanciamento, ajuda a refrescar as ideias. Acho legal, e todos fizeram trabalhos paralelos. Então, isso agrega experiências que são levadas para as composições. Eu sinto mais esse intervalo no lance da composição de material novo. [Hoje] Não estamos longe dos palcos. Já fizemos a turnê com o Sepultura [em 2009], estamos vindo de um ano e meio de uma sequência de shows. Então, acho que [a banda ficar um tempo paralisada] não muda muito, não. Na hora de tocar as músicas novas, há aquela expectativa de "vamos ver como a galera reage".

GP - 'Aqua' é um disco que traz a marca do Angra e também algumas abordagens diferentes, né?

Kiko Loureiro - É um pouco diferente, mas mantém os elementos que sempre usamos. Eu não sei o quão diferente é. Sinto que tem uma série de elementos que sempre usamos, mas tentando mostrá-los de outra forma. Afinal de contas, são os mesmos compositores e o mesmo grupo por muitos anos. Então, certas coisas são difíceis mudar. Mas esse distanciamento de que eu falei trouxe mais informação a cada um de nós e tempo para pensar, além da vontade de mostrar outra cara para banda, ou para nós como compositores, e ânimo para haver uma interação muito forte entre a gente. Acho que foi uma coisa bem significativa nesse disco ter muitas parcerias nas músicas, muita interação e opiniões entre todos nas composições. Isso foi algo legal desse disco.

GP - O disco soa um pouco mais variado em termos de abordagens de estilos em relação aos trabalhos anteriores...

Kiko Loureiro - Isso é verdade! Saiu assim, às vezes não é tão planejado, mas sempre gostamos de discos variados. Por isso, você sempre vai encontrar coisas variadas nos discos do Angra: balada pop, música porrada, música mais clássica. Elementos variados, nós gostamos de mostrar sem medo – sempre! E 'Aqua' é bem rico nisso. Há algumas baladas diferentes – uma bem pop, que é 'Lease of Life', há 'Hollow', que é uma música bem progressiva e com compassos ímpares, há também faixas com influências bem óbvias de música brasileira, há 'Arising Thunder', que é na linha do metal tradicional, com guitarras dobradas bem rápidas. Tem um pouco de cada coisa que sempre mostramos ao longo da carreira, mas também é bem explícito nessas diferenças. Acreditamos que um disco não fique chato se for bem variado. E assim agradamos a gostos diferentes.

GP - O show de lançamento neste sábado será em São Paulo, que é a "casa" da banda, onde vocês surgiram. O repertório terá algo especial por causa disso?

Kiko Loureiro - Olha, tem uma parte do repertório que não dá para mexer. Ou seja, as músicas que a galera quer ouvir e que nós gostamos de tocar, que são os clássicos da banda. O que vamos acabar fazendo em São Paulo é um show mais longo, com clássicos, músicas novas e alguns lados-B, que nunca tocamos, ou alguma música que não tocamos faz tempo. É o que vamos fazer, e acabará sendo um show mais longo do que normalmente fazemos em outros lugares.

GP - Ano que vem, o Angra completa 20 anos e tem, pelo menos, um grande show confirmado: no Rock in Rio 4. Fale um pouco de suas expectativas.

Kiko Loureiro - É lógico que é um grande lance estarmos participando do Rock in Rio. Ficamos felizes! Eu comecei, praticamente, ouvindo música muito influenciado pela primeira edição do festival [1985] e, depois, lembro que fui no Rock in Rio de 1991. Esse festival faz parte da minha vida. Fico feliz por poder participar. Vamos pensar no que faremos lá, que tipo de show. Vai ser dia 25 de setembro do ano que vem. Então, ainda temos um tempo [para planejar].

GP - Vocês irão tocar no mesmo dia do Metallica, que foi confirmado como a banda headliner do 'Dia Metal'...

Kiko Loureiro - Exatamente, e que é um grande lance. Nós já tocamos mais de uma vez em festivais que tinham o Metallica como atração principal. Acho que umas três ou quatro vezes. É sempre legal, pois há um público que é o público que também gosta do nosso som. Tem tudo a ver. E nós somos fãs do Metallica desde sempre. Então, será bem legal estar junto.

http://guitarplayer.uol.com.br/

Photo by Luiz Henrique de Jesus

Comentários (0)

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.