15/05/06 - 12h:34mDenunciar

Workshop de Kiko Loureiro



WORKSHOP ONLINE



BOA TÉCNICA - PRIMEIROS PASSOS IV



"Seguindo o raciocínio da coluna anterior, quando falamos de sincronizar as duas mãos, você pode fazer agora os exercícios de mão direita, com duas notas por corda. Uma opção é usar os desenhos de pentatônica que têm duas notas por corda, aproveitar este estudo de técnica para passar pelos desenhos e se familiarizar com os mesmos, subindo e descendo as escalas, quais sejam: m7, m6 e M7.



Assim você pode mesclar os cinco desenhos de cada uma delas , estudando ao mesmo tempo, a técnica e o som das escalas. Isso lhe trará uma boa memória muscular, onde na hora do improviso, além ter a técnica da palhetada firme, as combinações de penta estarão automatizadas.



Depois, coloque uma base com uma harmonia, seja um Blues ou algo em tonalidade menor, e toque as pentatônicas, sempre mantendo a técnica de mão direita constante. Crie fraseados, passeando por todos os desenhos, sempre com a técnica de duas notas por corda.



Além de usar fazendo todas as variações de desenhos de pentatônica, estar ouvindo uma harmonia por trás, criando relações de intervalos, trará novos coloridos para os desenho da escala. Não esqueça da dinâmica (forte e fraco), abafar e soltar a corda e acentuar notas diferentes, como falado nas colunas anteriores. Tudo isso vai trazer mais musicalidade enquanto você ainda está mais preocupado com a técnica.



Como seqüência do estudo de palhetada alternada, experimente fazer a mesma coisa com três notas por corda. Neste caso, use os modos gregos, que tem este desenho de três notas por corda e estude da mesma forma. Aproveite e decore os desenhos. Outra opção é fazer a escala menor harmônica com três notas por corda. Utilize uma base onde possa alterar a velocidade.



Por último, o cromatismo com quatro notas por corda. Nunca esqueça nas nuances possíveis de aplicar: dinâmica, abafar, acentuações etc.

Uma coisa legal é fazer também, como falei na segunda coluna de técnica: usar os múltiplos de 2 e de 3, tercina, sextina, colcheia e semicolcheia. Se você tocar um fraseado de 1, 2, 3, 4 que é o típico engrupamento de 4 notas, em sextina, dará uma acentuação interessante, porque a mudança de corda irá cair em lugares diferentes na rítmica do exercício. Essas coisas serão muito úteis no seu linguajar na hora improviso, do solo ou da criação de um tema.



Tudo isso é possível desenvolver enquanto se estuda técnica.

Coloque uma base com uma harmonia legal, vá exercitando todas as possibilidades citadas em uma velocidade lenta e gradativamente aumentando a velocidade. Preocupe-se em não perder as outras nuances do seu fraseado, assim seu estudo de técnica poderá ser bem mais produtivo. O resultado vira rapidamente. Torne sempre seu estudo de técnica em algo musical e divertido. Desta forma você conseguirá ficar horas e horas com seu instrumento.



Um grande abraço e até a próxima!



Kiko Loureiro

Comentários (3)

nightwishjosenilson
1. nightwishjosenilson 15/05/06 13:30

esse cara toca muito!!! ele arrebenta ouvidos no dvd que eu comprei do Angra!!

xferhhx
2. xferhhx 15/05/06 18:40

Oiii
Tava dando uma olhadinha
No seu flog, axei mto top
Se puder passa nu meu, se gostar
Mi add que eu te add, PODE CONFIA
Eu add todos antes de LIBERAR
Xauzin, fik com DEUS
:s3l: :s2: :s1:

amozaum
3. amozaum 16/05/06 0:06

tenha uma bela 3ª feira
"A unica amizade que vale é aquela que nasce sem nenhum motivo" - Van Shendel

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.