03/02/05 - 18h:41mDenunciar

Razão e sensibilidade





Oito da noite numa avenida movimentada.

O casal já está atrasado para jantar na casa de alguns amigos.

O endereço é novo, assim como o caminho, que ela conferiu no mapa antes de sair.

Ele dirige o carro. Ela o orienta e pede para que vire na próxima rua à esquerda.

Ele tem certeza de que é à direita. Discutem.

Percebendo que, além de atrasados, poderão ficar mal humorados, ela deixa que ele decida.



Ele vira à direita e percebe que estava errado.

Ainda com dificuldade, ele admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno.

Ela sorri e diz que não há problema algum em chegar alguns minutos mais tarde.



Mas ele ainda quer saber:

- Se você tinha tanta certeza de que eu estava tomando o caminho errado, deveria insistir um pouco mais.

E ela diz:

- Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz. Estávamos à beira de uma briga, se eu insistisse mais teríamos estragado a noite.



Certamente uma sábia decisão.



Muitas vezes nós perdemos oportunidades de viver momentos felizes só porque queremos provar que estamos com a razão.

Ou, pelo menos, pensamos que estamos.



De maneira alguma defendemos a omissão ou o não uso da razão, mas tão somente o uso da razão com sensibilidade.

Quantas amizades já destruímos por causa de uma obstinação em defender um ponto de vista?

Quanta energia já gastamos na defesa de uma idéia, desejando que os outros a aceitem a qualquer custo?



Quanto tempo perdido na elaboração de argumentos para convencer alguém de que temos razão em algum ponto?



Será que vale a pena?

Melhor não gastar energia à toa.

Prefira ser feliz... à ter razão em algo sem importância.

Não ligue!! o chefe sempre ta com a razão...(dele).



Fique com Deus!!



Maktub
Música: Drão (clique no play para ouvir)

bebeth não permite ver os comentários desta foto.

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.