07/02/05 - 18h:07mDenunciar

Ele não conhecia





Uma tarde, certa mãe muito atarefada, ao promover uma limpeza geral na casa apelou para o filho de onze anos, pedindo-lhe ajuda nessa atividade. Coube-lhe, então, o dever de limpar os móveis, começando de cima para baixo, ainda com a responsabilidade de retirar todos os objetos acumulados sobre eles, para que melhor pudesse retirar toda a poeira ali amontoada desde a última faxina.



O garoto servindo-se de uma pequena escada de dois degraus, iniciou seu trabalho. Depois de algumas horas, estavam limpos os móveis das duas salas e dos quartos. Finalmente chegou àquele quarto onde eram colocados objetos mais antigos - alguns aproveitáveis e outros não. Havia realmente muito o que fazer ali.



Quando começou pôr abaixo tudo o que estava colocado em cima de uma velha prateleira, o garoto deparou-se com um volume grosso, já amarelecido, empoeirado e metido entre latas, ferramentas e tantas outras quinquilharias encostadas. Com o livro já nas mãos, o pequeno chamou a mãe e foi dizendo:



- Olha, mãe, achei essa coisa velha, empoeirada e até com cheiro de mofo. Veja só como está horrível.... Posso jogar no lixo?



A mãe, que por um pouco havia deixado os seus próprios afazeres a fim

de atender ao chamado do filho, vendo que aquilo que o garoto chamava de coisa era a Bíblia da família, disse-lhe em tom contrito:



- Meu filho, tome cuidado com este livro porque ele é sagrado, é o livro

de Deus! Imagine, atirar ao lixo este volume...



- Livro de Deus, mãe? Então, antes que as traças o destruam, o melhor

é devolvê-lo ao Dono, pois aqui em casa nunca o usamos

e quem sabe Deus encontre alguém interessado nele...





Maktub





Música: Sonda-me (clique no play para ouvir)

bebeth não permite ver os comentários desta foto.

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.