12/10/04 - 15h:20mDenunciar

Wright Crasher

Para aqueles que infelizmente não acompanharam o evento no final de 2003, aqui está uma raríssima foto (sim, raríssima pois eles apagaram quase todas de tanta vergonha) que demonstra a tentativa falha dos americanos de recriar o imaginário vôo dos irmãos Wright em 1903. Há várias hipóteses que contestam a realização daquele vôo, dentre elas:

-Em torno de 5 pessoas teriam assistido o suposto vôo e todas elas teriam se comprometido à manter sigilo;

-A "aeronave" necessitava de grande quantidade de vento frontal para decolar (pelo menos 15 nós);

-Além do vento, era necessário a impulsão por uma catapulta.

Que tipo de avião é este, se é mesmo que pode-se denominar assim? Imaginem se hoje precisássemos de catapultas e ventos fortes e constantes sempre que fôssemos realizar uma viagem aérea...? Já o patrono da Força Aérea Brasileira, Alberto Santos Dumont, realizou seu vôo com o 14-bis no campo de Bagatelle o qual esteve aberto para todo e qualquer público que desejasse presenciar a proeza, genialidade e humildade do inventor. Além do mais, Santos Dumont nunca cobrou pelos seus aviões, na verdade todos os projetos poderiam ser adquiridos e construídos por qualquer pessoa que o desejasse (ao contrário dos Wright Brothers que possuiam acima de tudo o interesse financeiro, como todos os norte-americanos). Quanto à replica do Wright Flyer - o qual ironicamente batizei de Wright Crasher - pode-se considerar que é um modelo praticamente igual ao de 1903, tendo sido realizado um intenso trabalho de pesquisa sobre o material e técnicas utilizadas para construção na época... Até mesmo o motor fora encomendado por uma fábrica alemã, portanto mais uma evidência que torna aquele "vôo" altamente duvidoso. Enfim, só mesmo no Flight Simulator 2004 essa coisa consegue voar, inclusive decolando com seus esquis ao invés de rodas a partir do solo (!!!)... Agora eu me pergunto, porque será que chamam de Flight Simulator mesmo??

Comentários (0)

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.