Noites sem nome

Noites sem nome, do tempo desligadas,
Solidão mais pura do que o fogo e a água,
Silêncio altíssimo e brilhante.

As imagens vivem e vão cantando libertadas
E no secreto murmurar de cada instante
Colhi a absolvição de toda a mágoa.

Sophia de Mello Breyner Andresen




















foto © Paula Maldonado
_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _
♪ Divinus - Lusitana Paixão



* * *



Abraço!

comalmalusa não permite ver os comentários desta foto.

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.