02/06/05 - 18h:24mDenunciar

@ onde até o acaso é combinado. ~

"As últimas palavras de um homem são aquelas que os outros carregam por toda a vida. E a alma, por toda eternidade.

Por muito tempo me disseram que o que tornava alguém forte não era não ter medos. E sim saber enfrentá-los. Quando finalmente entendi essas palavras, poderia ser tarde demais. Considerar a vida como uma dádiva sempre fora uma de minhas metas, até o fatídico dia em que as coisas pareceram não ter mais sentido.



Era como se parte de mim faltasse, e uma estocada no peito arrancasse tudo o que ainda me dava forças. Perdi algo precioso. Algo que costumava chamar de fé. Foi quando percebi que nada mais faria sentido. Nada do que eu viesse a tentar faria qualquer diferença, porque no final seria apenas um enorme vazio... Um vazio que viria a me consumir, e a consumir outras pessoas. Um vazio coberto de medo e dúvida, que invade o interior de um ser causando-lhe muito mais do que apenas... dor... É algo muito mais forte, algo além do imaginável. E, principalmente, algo inevitável.



A falta de objetivos me levou a buscar por algo maior. Além da conquista de meus objetivos. O que antes parecia apenas uma desilusão da vida, se tornou uma ambição. Por toda a eternidade, ninguém nunca teve uma explicação para o fim da maior das obras do universo. "A vida não deve ser desperdiçada". Não chamaria de desperdício. E sim uma virtude. A coragem para buscar por aquilo que está além do que qualquer ser humano sabe.



Como dizem, para se tornar um verdadeiro guerreiro, é preciso enfrentar seus medos. Um dos meus maiores era esse. A morte. Suicídio? Não. Diria apenas "morto em combate". O cambate de meu próprio consciente e subconsciente. Também sempre dizem que uma alma é perturbada eternamente por aquilo que sentiu antes da morte. Se assim for, que minha alma esteja tranqüila, pois não morrerei perturbado ao sentir a lâmina desta espada perfurar meu peito. Cada gota de sangue jorrado vai representar parte do que eu fui. Cada gemido de dor vai representar aquilo que eu poderia ter sido. E o cerrar de meus olhos servirá de exemplo para os outros. Pois algumas vezes, é preciso que alguns morram para que outros saibam valorizar a vida..."



Parte de "Os últimos momentos de um Homem".



E sim, fui eu quem escreveu.

Posso mudar a qualquer hora o enredo, o título e essa parte, que é a carta suicida (?). Leiam o resto para saber. Só tem um problema. Eu tenho que terminar esse texto até o dia 10 que é a coletânea literária. Não vai terminar como eu queria, mas pelo menos, vai servir de inspiração para escrever algo melhor mais pra frente.



(foto repetida? oh, yep.)

Comentários (0)

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.