21/09/18 23:47Denunciar

Da Trindade à Revelação!

O Mistério da Trindade nos revela três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo, mas, além disso, nos diz algo muito peculiar na sabedoria de Deus_ revelações e definições formadas por tríades que, muitas vezes, parece-nos refletir, de alguma forma, elementos de conceitos universais. A tríade concorre para chegarmos ao Pai através do Filho e do poder do Espírito Santo e, enfim, temos a possibilidade de compreender a Trindade pela própria concepção tríade presente desde sempre na sabedoria do Criador.
Sobre o conceito de Trindade e Revelação, nossa perspectiva parte da análise das Aparições Marianas, em especial, a de Fátima. Sem deixar de citar que o fato envolveu três crianças. Parece-nos que há um ponto de intercessão entre o que já discutimos sobre livre arbítrio e a mensagem condicional de Nossa Senhora à humanidade: um grande Se, isto é, caso o homem não se arrependa de seus pecados, não busque a Deus e mude suas atitudes, sucederá sobre a Terra todas as previsões negativas contidas na profecia que irão, assim, se confirmar progressivamente.
Sobre o exposto, ora, dirão, mas isso parece mais que óbvio, se nós mudamos e melhoramos nossas vidas, isso trará um resultado positivo para tudo que se relaciona a nós. No entanto, aqui pensamos algo um tanto mais profundo, tentaremos com toda humildade nos explicarmos. Para nós é como se fôssemos microcosmos num macrocosmo que seria Deus que se reflete em nós como na projeção física da imagem no olho humano. Essa refração da Luz-Imagem de Deus incide diretamente em nosso interior. Dessa forma, poderíamos dizer que nós estamos contidos em Deus (o Cosmo maior) e Ele em nós(o cosmo menor). Mas, para desfrutarmos de toda essa realidade divina, é preciso mergulhar na fé interior com tudo, resultando que a nossa sensível existência produza incidência na alma, condição sine qua non para alcançarmos Jesus, o caminho condutor.
Ainda dentro dessa perspectiva analógica da formação da imagem no olho humano, é sabido que a imagem formada é invertida, cabendo ao cérebro interpretá-la corretamente. Se pensarmos metaforicamente que a imagem de Deus também está invertida em nós, imaginamos que deveria acontecer uma inversão, contudo, logicamente, não nos cabe consertar Deus, mas, pelo contrário, a verdadeira conversão deve ser feita em nós. Devemos ser convertidos, transformados, virados pelo avesso, se preciso for, para nos aproximarmos do Pai. E, certamente, essa reviravolta é processada através do Filho. Dessa forma, seria fácil compreender a noção de que somos feitos segundo a sua imagem e semelhança, contudo, compreendamos essa analogia da conversão da imagem na retina, dimensionada para todo o nosso ser. E, sob este aspecto, recorremos à descrição de Santa Teresa d´Ávila sobre as sete moradas ou castelo interior: Deus está em nós, mas, para chegarmos até Ele, é preciso percorrer um caminho árduo, e cada etapa das sete é conquistada pela fé rumo à santificação.

Comentários (0)

Apenas quem tem uma conta no Flogão pode comentar.

Crie sua conta gratuita no Flogão!