Blog

O QUE SABEMOS SOBRE ETS........

por grupomatermistico em 8/09/11

O QUE SABEMOS SOBRE ETS ...



… ou pensamos saber…
Agora que a televisão russa e chinesa começam a transmitir imagens de OVNIs e extraterrestres, que o FBI desclassificou, centenas de documentos sobre o assunto, documentando queda de OVNI´s com recuperação de corpos, podemos falar mais abertamente sobre o assunto.
Os negadores fazem menos barulho e é bastante agradável, eu realmente aprecio. Talvez sairemos desta idade das trevas, com a ajuda das travessuras das “elites” e de várias catástrofes, e se não for suficiente, a inversão dos pólos …

Um segredo bem guardado

Após a explosão da primeira bomba atômica, o aumento súbito do fenômeno OVNI, o principal indicador da presença extraterrestre em nosso planeta, foi coberta com um véu negro pelas forças americanas, e pelo o que os especialistas chamam de “Governo Secreto”. O que se esconde por trás do segredo mais bem organizado e bem protegido da nossa história moderna? Philippe Alice investigou e fornece muitos elementos de resposta.
Por trás desse tipo de nuvens lenticulares ocorrem regularmente transferências de naves interdimensionais. Este é um dos segredos mais bem guardados da nossa história recente!
A organização do segredo.
Circule, não há nada para ver! Não, você esta a alucinar! Na verdade, era um balão meteorológico, simplesmente! – A queda de um disco voador? Onde? Não encontramos restos, nada … Você testemunhou alguma coisa? Bem, você deve excluí-lo da memória. Na verdade, nada aconteceu. Você tem provas? Você não pode mantê-las muito tempo … Se você falar, você será ridicularizado. Acreditar em homenzinhos verdes, não é bom para a reputação, nem para a carreira …
Senhores, eis como nós vamos organizar a estratégia do “ultra-secreto”:
1/ desinformar em todos os níveis, internos e mediáticos,
2/ ridicularizar os observadores,
3 / se livrar de qualquer prova ou evidência,
4 / intervir rapidamente no local de uma queda e recuperar absolutamente tudo,
5 / ameaçar testemunhas próximas, suas carreiras, suas famílias, suas vidas, para que nunca falem com ninguém sobre o que eles testemunharam.
6 / Se eles falarem, simplesmente elimina-los, fingindo um suicídio …
7 / durante este tempo, temos todas as possibilidades para, secretamente, tratar de negócios ou abater alienígenas e seus aparelhos para lançar uma guerra das estrelas …
NOTA: Alien: Um termo para a raça não-humanóide extraterrestre e de origem externa ao nosso sistema solar.
Ficção - cientifica, não é?
A organização do segredo drenou fundos exorbitantes, em primeiro lugar a partir dos orçamentos militares, e depois através de financiamento opacos completamente fora do governo americano desde Eisenhower. Um investigador do Congresso estimava esses orçamentos opacos em mais de 80 bilhões de dólares por ano, em 2000. Outros números ainda mais surpreendentes foram avançados. Segundo um assessor do Senado, entre 40 e 100 bilhões por ano, suportam esses projetos, sem que seja possível saber sua origem. Para que servem tais quantias? Para financiar “programas negros”, em que estão envolvidos um numero importante de serviços oficiais, e especialmente secretos.
Segundo Milton William Cooper, a CIA foi criada para lidar com o problema da ameaça extraterrestre (externa ao homem), após a Segunda Guerra Mundial. Em seguida, um Conselho de Segurança Nacional foi encarregado do caso, antes do aparecimento em 1952, da bastante secreta Agência de Segurança Nacional (NSA), que tinha plenos poderes para organizar e manter o segredo. Dois anos mais tarde, o grupo Majestic 12 completou a unidade governamental secreta encarregada pelo arquivo E.T.
Enquanto os acidentes com OVNI´s se multiplicavam (pelo menos dezasseis listados entre 1947 e 1952, com recuperação de 65 corpos e um ser vivo), a NSA recebeu como objetivo principal descodificar a linguagem dos aliens para se comunicar com eles. Mas seria realmente a preocupação dos militares, e do que Eisenhower iria brevemente denunciar como o “complexo militar-industrial”?
O governo secreto e os Aliens.
É a partir da década de 50 que um pacote organizado de diretorias, conselhos, grupos irão formar os elementos de um governo secreto, à escala mundial. A maioria deles são baseados nos Estados Unidos, como o Conselho de Relações Exteriores (Council on Foreign Relations), criado em 1921 pelos Rockefeller, ou a Comissão Trilateral, mais recente. Pelo menos um deles é baseado na Europa, o grupo de Bilderberg (ou Bilderburgers), fundado em 1954, em que o objectivo tornou-se claramente estabelecer um governo mundial.
Este conjunto de poder supremo ramificado tem como primeiro e principal vassalo o governo dos EUA, cujo os principais membros fazem parte de organizações ou sociedades secretas, às vezes de pai para filho, como os Bush… Os membros do governo mundial reconhecem-se entre si. Eles fazem parte dos “Illuminati”, um círculo limitado de indivíduos do sexo masculino estimando ter vocação para serem senhores do mundo.
O objetivo deste governo ultra-capitalista é dirigir e controlar todo o planeta, planificando guerras com dez anos de antecedência, e situando-se acima de qualquer lei estadual. Como indicado pelo senador Daniel K. Inouye: “Há um governo sombra com sua própria força aérea, sua própria marinha, seus próprios mecanismos de drenagem de fundos e a capacidade de perseguir sua própria concepção do interesse nacional, sem nenhum controle e contrapeso, e fora da lei em si.”
O “complexo militar-industrial” Americano constituiu a partir da presidência de Eisenhower (1953/1961) um poder político paralelo, aos pés do governo secreto. A presença extraterrestre apareceu nessa época como uma invasão oculta do nosso planeta, decidiu-se em primeiro lugar colocar o assunto no maior sigilo. Paralelamente a recuperação de engenhos alienígenas (estranhos à humanidade Terrestre) despenhados abriam perspectivas incríveis: recuperar e usar uma tecnologia que, tinha séculos, mesmo milénios de avanço sobre a tecnologia terrestre. Sem mencionar os acordos celebrados em 1954 pelo governo secreto com alguns aliens do tipo Little Grey (pequenos cinzentos).

A dotação total do arquivo Alien tornou-se assim a palavra de ordem do governo secreto, através do governo dos EUA e suas forças armadas. Eisenhower foi o primeiro e último presidente dos EUA a estar plenamente envolvido, nomeadamente encontrando-se com uma delegação alien na base de Muroc a 20 de Fevereiro de 1954. Traído por aqueles que o colocaram em cena, ele disse no final do seu mandato: “Não está indo para boas mãos.” Em 1963, seu sucessor J.F. Kennedy pagará com sua vida a intenção de revelar aos cidadãos americanos a verdade sobre os extraterrestres. Ao organizar o assassinato, a CIA apenas executou a ordem dos novos senhores do mundo.
O tempo das revelações chegou.
Desde pelo menos 1947, data do primeiro acidente de Roswell, centenas de militares mas também funcionários americanos, britânicos, soviéticos, foram vinculados ao silêncio. Será que eles levarão isso para o túmulo? Graças a um médico da Carolina do Norte, Steven Greer, o tempo das revelações talvez tenha finalmente chegado.
Dr. Steven M. Greer
Em 1993, começou um programa de ampla envergadura, sob a égide da CSETI, Centro de Estudos de Inteligência Extraterrestre. Em 1998 ele privatizou seu projeto, que se tornou o “Disclosure Project” (Projeto de revelação). O objetivo era duplo: em primeiro lugar recolher uma soma de testemunhos primários sobre o fenómeno OVNI/extraterrestres, abrangendo os últimos cinquenta anos, de modo a que a opinião pública internacional tenha acesso a estes dados, e em segundo lugar, para informar o mundo da política, de modo a que este, finalmente, se posicione de frente com o que se tornou o segredo mais bem guardado da nossa história moderna. Mais de cem testemunhos foram coletados, com militares e funcionários aposentados, e em diversos países do mundo.
Publicado em forma de livro em 2001, e traduzido em francês em 2004, a leitura das transcrições dos testemunhos leva-nos para um mundo que não poderíamos imaginar.
Seguirão alguns esclarecimentos especiais retirados desses testemunho ou de outras fontes, destacando os aspectos mais relevantes do arquivo alienígena:
Os aliens não gostam do nuclear.
Ufólogos descobriram uma relação direta entre explosões nucleares (testes atmosféricos e subterrâneos) e o aparecimento de OVNI´s: entre 1950 e 1990, a curva de frequência de avistamentos OVNI´s segue de perto a dos testes nucleares… Os Extraterrestres demonstram-se muito preocupados com as armas nucleares dos terráqueos. O voo por parte de OVNI´s sobre bases militares nucleares é uma ocorrência comum, e a intervenção física uma realidade. Em 1967, o Capitão Robert Salas da Base da Força Aérea de Oscar Flight constata a desativação de 16 mísseis nucleares, um após outro, directamente relacionado com o voo e o estacionamento de OVNI´s acima dos mísseis. Ele então descobre que o mesmo processo ocorreu, ao mesmo tempo, em outra base localizada a 90 km de distância.
Eles (ETs) também conseguem interceptar mísseis em pleno voo, para eliminá-los. Em 1964, um objeto voador constituído por dois discos colocados um sobre o outro com uma pequena esfera em cima, persegui e interceptou um míssil balístico lançado a 20.000 km/h. Ele(OVNI) então projetou quatro feixes de luz sucessivos em direção à cabeça do míssil antes de voltar para de onde vinha. Outros casos semelhantes de intervenção, com a destruição dos mísseis através de raios (laser?), são mencionados nos depoimentos. O horror da explosão nuclear parece óbvio do lado extraterrestre. Bem ilustrado pelo coronel Ross Dedrickson: “No início dos anos 80, tentamos colocar um dispositivo nuclear na Lua e faze-lo explodir para tirar medições científicas, e outras coisas que eram inaceitáveis para os extraterrestres.” Steven Greer pergunta o que aconteceu. Resposta: “Os ETs destruíram o dispositivo/nave, enquanto se dirigia para a lua. A ideia de uma qualquer explosão de um engenho nuclear por parte de um governo da Terra não era aceitável para os extraterrestres, e isso foi demonstrado vezes sem conta. – Como foi demonstrado? Pela destruição de todas as armas nucleares enviadas para o espaço. ”
Também é preciso saber que os alienígenas intervieram no acidente nuclear de Chernobyl, desta vez para nos ajudar a evitar uma catástrofe. Durante seis horas, OVNI´s estacionaram e rondaram à volta do quarto reator, responsável pelo acidente. Uma testemunha disse ter visto uma esfera de aproximadamente 7 metros de diâmetro, da qual saiam raios dirigidos para o reactor nº 4. Segundo as deduções das testemunhas, o OVNI terá baixado o nível crítico das emissões radioactivas, evitando uma explosão nuclear (que foi apenas térmica) que teria atingido a Europa … Falou-se em golpe de “sorte”!
Chernobyl: um desastre em toda a probabilidade “limitado” devido à intervenção extraterrestre.
A guerra das estrelas começou.
Um novo tipo de política é hoje evidente, a “exopolítica”, designando uma política que trata das nossas relações com civilizações extraterrestres. Steven Greer fez a pergunta num artigo em Maio passado: “Exopolítica ou xénopolítica?”, referindo-se à xenofobia que parecem mostrar as forças americanas contra os alienígenas. Como? Falando-se apenas na premissa seguinte: “Todo objeto voador não identificado entrando em nosso espaço aéreo viola este espaço. Em nome da segurança de nosso país, cabe-nos a intervir, o que significa abater os intrusos! ”
A política secreta conduzida pelo complexo industrial-militar desde a guerra fria parte do princípio da necessidade de ter um inimigo, o que faz prevalecer a supremacia americana e, claro, para justificar a indústria de armamento cada vez mais importante. Com o comunismo, os soviéticos foram o primeiro inimigo “natural”. Uma vez que os regimes de leste se tornaram moribundos, era preciso encontrar um novo inimigo. Que foi no início dos anos 90 o terrorismo. Um terceiro inimigo foi finalmente identificado: um que vem do espaço! O inimigo deve ser cada vez mais ameaçador, mais perigoso, que obrigue a votar orçamentos cada vez mais importante para armar o país (e o planeta inteiro), com armas cada vez mais sofisticadas.
A militarização do espaço é, portanto, o último objectivo desta xénopolítica secreta, que é feito totalmente sem o nosso conhecimento. Este objectivo foi abordado e desaprovado pelo o barão da conquista espacial, Werner von Braun. Em 1974, ele confidenciou ao sua porta-voz Carol Rosin: “Será contra o terceiro inimigo (os aliens) que construiremos armas implantadas no espaço (…) A última carta é a carta dos Aliens. Vamos ter de construir armas implantadas no espaço, e tudo não passará de uma mentira.”
A coisa já está feita: o armamento do espaço é um programa recentemente (re)adoptado pela administração Bush. Ele endossou a SDI (Strategic Defense Initiative), comummente chamada de “Star Wars”, formalizada por Reagan em 1983. Ele declarou à Assembléia Geral da ONU em Setembro de 1987: “Estamos tão obcecados pelos nossos antagonismos do momento que quase nunca pensamos nos laços poderosos que unem todos os membros da humanidade. Talvez pensaríamos mais vezes se fôssemos expostos a uma ameaça alienígena (…) Pergunto-lhes: essa força estrangeira não estará já infiltrada entre nós? ”
Vários testemunhos corroboram a realidade da guerra das estrelas, ou seja, o derrubo de naves alienígenas. Um engenheiro que trabalhou em operações ultra-secretas a maior parte de sua vida confidenciou a Steven Greer: “Eu trabalhei num projeto chamado EYELASS, que resultou num sistema de laser de 1 bilhão de watts que lançávamos do espaço para abater objetos ETs, eu vi. . Estas armas já existem desde o início de 1960. São armas de plasma, utilizando feixes de luz electroplásmicos. Eles estão localizados em plataformas no espaço e, agora, a bordo dos Boeing 747.
Os militares e a historia de E.B.E.
“Crashs” foram causados pelos próprios americanos, de maneira inesperada. Antes de 1947, os militares perceberam que seus radares de alta potência desestabilizavam gravemente os OVNI´s quando voavam baixo e lentamente – isto pela perturbação dos campos electromagnéticos utilizados pelas naves. E como os aliens frequentemente sobrevoavam bases nucleares, equipadas com potentes radares, corriam o risco de se despenharem. Isso foi exatamente o que aconteceu em Roswell em Julho de 1947, onde se encontrava a primeira base munida de bombas nucleares. Um segundo acidente ocorreu em Roswell, em 1949, deliberadamente provocado pelos militares. É o que explica o sargento Dan Morris: “concentramos sobre eles (os OVNI´s) os feixes de vários radar super potentes, o que causou a colisão de dois deles. ” Essas naves eram pilotadas por dois extraterrestres. Um deles, que não morreu no acidente, foi levado para a base de Los Alamos, onde foi mantido numa prisão bastante especial.”
Chamado de “E.B.E.” para Entidade Biológica Extraterrestre, ele se tornou alvo de estudos por parte dos cientistas, e de incessantes interrogatórios. Às muitas perguntas que lhe foram colocadas, ele respondeu à sua maneira, e podia mentir. Mas ele revelou que sua raça, uma raça reptiliana, já visitava a Terra há 25.000 anos, que vinha de um sistema de estrela dupla, que o seu planeta era desértico e o seu sol ameaçava desaparecer.Ele também disse que eles tinham bases subterrâneas em diferentes países do planeta. EBE ensinou ao jovem coronel que o acompanhou, a existência da reencarnação e da sobrevivência da alma, que correspondem às leis do universo. Depois de três anos EBE ficou doente e os médicos não souberam cura-lo. Na verdade, como entender a biologia de um ser altamente inteligente que utiliza o princípio da fotossíntese para transformar os nutrientes à sua volta em energia, e que descarrega os resíduos através da pele? EBE morreu a 18 de Junho de 1952.
Dan Morris conta-nos o resto da história: “Emitimos sinais em todas as frequências que conseguimos, para dizer que estava doente, e que eles poderiam vir busca-lo se eles quisessem – mas ele morreu antes de eles lá chegarem, a Los Alamos (Nenhuma resposta a estes sinais foi recebida). Eles vieram e levaram seu corpo, e foi nesse momento que foram a Washington e constituíram a famosa formação no céu de Washington.”

OVNI´s a sobrevoar a cidade de Washington durante o verão de 1952. Foram três noites de actividade particularmente intensa e muitas testemunhas.
Efectivamente, dia 19 de Julho de 1952, numerosos OVNIs foram avistados em Washington, anunciando uma manifestação posterior extraterrestre mesmo em cima da Casa Branca, falando claramente aos líderes americanos.
57 raças de extraterrestres.
Todas essas revelações ainda não nos disseram nada sobre os “Aliens” em si, termo demasiado genérico. Quem são essas entidades extraterrestres, essas civilizações, que, obviamente, nós visitam há muito tempo, a partir de sistemas solares variados? Os ufólogos identificaram 57 raças ou espécies extraterrestres. Entre elas, cerca de uma dúzia comummente frequentam o nosso planeta, algumas vivem permanentemente em bases subterrâneas. Entre elas estão os Pequenos Greys, pertencente a uma biologia diferente da nossa, pois são reptilianos … Outros, no entanto, são nos bastante semelhantes, como os Grandes Loiros, os Ummites, que podem passear entre nós e passar despercebidos … Alguns terão nos enviado mensagens convidando-nos a desarmar o planeta? O governo secreto entrou em acordos com uma ou outra raça, para proteger a nossa humanidade de uma ameaça? ou para negociar um conhecimento tecnológico muito avançados, adquiri-lo e oferecer-se viagens “top secret” interplanetárias, até mesmo a criação de bases em Marte, em vista de um planeta Terra devastado pela loucura humana? Muitas hipóteses têm sido avançadas sobre o assunto.
Escrito por Philippe Alice
© Revista “SACRÈE PLANÈTE”- Agosto/Setembro 2006
ÈRE NOUVELLE Novembro 2006
Traduzido por Prova Final

Ver todos