22/10/04 - 17h:16mDenunciar

Florêncio Guerra e seu Cavalo



Este é o álbum "Extraño" do NENHUM DE NÓS, lançado em 1990 e um dos meus prediletos por ter muuuuita gaita. E o gaiteiro deste disco é ninguém mais que Luís Carlos Borges. Nesse clima, lembrei de uma música dele que amo e é a música mais triste que eu conheço - uma das mais bonitas.







Florêncio afiou a faca para sangrar seu cavalo

Florêncio afiou a faca para sangrar seu cavalo

Florêncio guerra das guerras do tempo em que seu cavalo

Pisava estrelas nas serras pra chegar antes dos galos

Florêncio afiou a faca pensando no seu cavalo

Florêncio afiou a faca pensando no seu cavalo

Parceiros pelas lonjuras na calma das campereadas

Um barco em tardes serenas um tigre numa porteira

Pechando boi pelas primaveras sem mango sem nazarenas

O patrão disse a Florêncio que desse um fim no matungo

Quem já não serve pra nada não merece andar no mundo

A frase afundou no peito e o velho não disse nada

E foi afiar uma faca como quem pega uma estrada

Acharam Florêncio morto por cima do seu cavalo

Alguém que andava no campo viu o centauro sangrado

Caídos no mesmo barro voltando pra mesma terra

Que deve tanto ao cavalo e tanto a Florêncio guerra





NENHUM DE NÓS

jaja não permite ver os comentários desta foto.

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.