18/07/07 - 21h:19mDenunciar

.............

Solitária, mamãe Cleuza parece pensar na vida...queria ter a inocência e o jeito doce da minha mãe, herdei só os medos...preciso aproveitá-la mais, levá-la para passear em tardes de domingo...me lembrei agora de quando eu tinha 4 anos e me perdi dela dentro do Bazar Guri...rsrs. Comecei a chorar, fiquei com um medo enorme de nunca mais a ver. Pessoas chegavam perto de mim para falar que iriam achar minha mãe, perguntavam onde eu morava e eu não sabia responder. Depois de um tempo ela apareceu...ai, que alívio que foi...rsrs. Dói se sentir perdida...toda vez que fico sabendo de alguma criança que foi abandonada, lembro desse meu medo aos 4 anos.





Serenata



Cecília Meireles



Permita que eu feche os meus olhos,

pois é muito longe e tão tarde!

Pensei que era apenas demora,

e cantando pus-me a esperar-te.





Permite que agora emudeça:

que me conforme em ser sozinha.

Há uma doce luz no silencio,

e a dor é de origem divina.





Permite que eu volte o meu rosto

para um céu maior que este mundo,

e aprenda a ser dócil no sonho

como as estrelas no seu rumo.

Comentários em manutenção