24/01/05 - 19h:47mDenunciar

Eu.. soh pela saudades q sinto..

+Eu estou aki, pensando em vcs... Saudades do flog sempre rola neh,,, desculpa naum tah comentando em todos os flogs.. mas eh q eu to sem pc.. e vcs sabem como eh ruim neh?

+Gi, vc nem comenta mais aki snif snif .. te amu miga.. deixa de bobagem... hein.. para de dizer q to estranha ou coisa do tipow...

+Esses ultimos dez dias foram os melhores de minha vida, soh naum ganham da semana q passei em manaus.. depois do natal...

+Axo q logo terei boas fotos pra postar.. quando a Gi conseguir me enviar.. bom eh isso.. Abraço e sorte a todos.. I'm Happy now!!

-------------------------------------------------------
----------

"Traduzir essa musica, pq eu adoro Cradle Of Filth e o Dani neh"

Cthulhu Dawn

Despertar Cthulhu



Salpicar as estrelas

apagar a luminosidade deles

Com nosso esforço para vômitar

Promulgando o nascimento

de outro Inferno na Terra

reunir sombras para envenenar a carne

Uma marca necrótica de gado

Vaiando para o pentagrama em ruínas

Exculpir fundo sobre as portas da igreja amaldiçoada

Mas nenhuma Páscoa está planejada

Uma boa renovação cresce nas mãos

e apenas quando eles estão correndo

Eles virão para entender...

Então o fim do reinado comovente do Homen



Quando a Lua exalar

Atrás de um véu

De nuvens

Sobre uma escala bíblica

Nós aumenta as estacas

Para a silhueta perfurada

Multidões...



Dentro deste beijo estripal

Um selo quebrado sobre uma antiga maldição

Desencadeia bestas da brecha sísmica

Com alcances de relâmpagos e genocídia sede

Montanhas de teorias arcaicas

em colisão com o amanhecer planetário

A navalha do apocalipse

Bate asas sobre cristais como gritos de trovões

Atravessa o mundo lançado para o negro



Despertar Cthulhu



Destruir os cristais da casa

Onde espíritos respiram

Halitosis da alma

De uma preocupação

Praga distante justificada

Todos os destinos pendura no balanço

Ridicularizando mulheres cruxificadas

Uma inquisição

Quando o Sol tira nossos poderes

Irá extender fora do céu como Asphodel

quando eles tem para uma inumerável lustro

Acostumou-se no escuro de Midian

Queimando efígie de nossos inimigos



Então começa o sibiliante mundo da Morte ajoelhar...



Quando um cadáver uiva no vento

e acorda sonolento

Intrigando o libertar dos mortos

Da mortalha fina

Nós erguemos os olhos

A tempestade despertou

Vermelho...



Cegando o tempo

Todas as linhas do jantar neste instante

Fundindo-se com o carretel do mendigo, chamas negativas

O abundar da pele viva, para vê morrer

Raça humana puxou para num vasto conjunto de sepulturas...





"eijos a todos q comentam aki.. a Ana, a Gi, Ao Bruno.. "



POstando ao Som Do Silencio,, estou num hospital no momento..

mennynna não permite ver os comentários desta foto.

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.