09/02/05 - 17h:51mDenunciar

Curiosidade marcou a estréia da baiana no Planeta Atlântida



Não foi às 20h50min deste sábado, dia 15, a estréia de Pitty no Planeta Atlântida. A baiana já havia surpreendido com uma canja repentina cantando Scentless Apprentice, do Nirvana, no show do CPM 22, às 6h30min deste mesmo dia, na primeira etapa da 8ª edição catarinense do festival. Mas só à noite o palco seria dela.



Chegada a hora, a cantora tomou posse do espaço com o cartão de visita: a faixa Admirável Chip Novo, título do primeiro disco. Depois de Semana Que Vem e Só De Passagem, falou para a multidão que a fitava como a grande curiosidade do evento ¿ o detalhe é que no backstage, os músicos também se acotovelavam para assistir à moça.



Pitty disse estar honrada em participar do festival, do qual ouviu falar muito bem, e desejou "vida longa ao Planeta". Contou também que recebeu emails lembrando que ela seria a única menina na agenda musical em Floripa:



¿ Nunca quis ser representante de porra nenhuma, mas espero que as meninas se sintam um pouquinho representadas por mim. E pra quem não sabe, esse é o nosso primeiro show do ano. Tô no maior gás. Foram só três músicas e eu já tô sem fôlego.



Não era verdade. A voz segurou firme durante uma hora de palco, decerto fazendo alguns refletir com seus botões: "e não é que ela canta mesmo". E compõe. Todas as faixas do álbum levam sua assinatura.



Em O Lobo, dedilhou acordes de guitarra. Trocou de intrumento para tocar Teto de Vidro e Brinquedo Torto, esta última canção nova selecionada para o próximo disco, para o qual a banda já se prepara para gravar.



Entre Emboscada e I Wanna Be, a lenta Equalize deu um contraponto ao peso da apresentação. Os covers do repertório vieram com um arranjo original para Deus Lhe Pague, de Chico Buarque, e um trecho à capela de Changes, do Black Sabbath, cantado em meio à última música da banda e primeiro hit da carreira, Máscara.

Comentários (0)

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.