23/08/05 - 00h:07mDenunciar

agnesss

ganhei ela duma pessoa q eh praticamente minha gemia!!

camila!!

brigadao por elaaaa









Carta de um vendedor de blocos e ingressos do Marafolia:





Há muito tempo sou vendedor de abadás dos blocos oficiais do Marafolia. Presenciei, até, aquele acidente em que uma compradora quase teve uma das pernas decepada, no Monumental Shopping. Quero inicialmente dizer que a culpa de tudo isso não é exclusiva dos organizadores, uma vez que estes têm colocado seus produtos normalmente à venda, visando lucro, claro. O que tenho visto durante a venda de ingressos e abadas para os shows são cenas de selvageria, de pessoas que, na minha opinião, despem-se de seus papéis de seres humanos e se comportam como bestas-feras, animais irracionais diante dos ingressos, camisas e abadás, lembrando muito as matilhas de hienas africanas sobre uma carcaça de animal morto. Parece-me que essas pessoas esqueceram o seu poder como consumidoras. Esqueceram que sem o dinheiro proveniente de seu bolso o Marafolia “morre de fome". Essas pessoas têm se submetido às maiores humilhações perante esta empresa por conta da aquisição de uma forma de entrada nos shows e eventos, como se as entradas fossem dadas gratuitamente. Olha, sinceramente, nunca vi tamanha humilhação! Nem nas antigas filas dos projetos de distribuição de leite aos famintos, nem nas imensas filas nas portas dos hospitais do SUS, muito menos nas filas para o recebimento de bolsa escola, bolsa alimentação, ‘bolsa isso’, ‘bolsa aquilo’... Acho que é hora de alguém acordar e descobrir que estas pessoas estão passando por humilhações piores que aquelas por que passam os mendigos, famintos por um prato de comida, mas com uma enorme diferença: elas estão pagando caríssimo pra sofrer estas humilhações; estão pagando pelos abadas, pelos ingressos, e pagando caro. E até quando esta empresa gargalhará dos imbecis que estão consumindo seus produtos de entretenimento sem questionar preço, nem conforto, nem filas, nem humilhação, nem segurança; enfim, nada. Eu respondo: se depender dos seus organizadores, o Marafolia continuará ganhando fortunas e mais fortunas, pois para eles é isso o que importa. Não quero dizer que os eventos realizados pelo Marafolia não sejam bons. Quero, sim, dizer que eles chegaram a um tal ponto de aceitação inerte e imbecil de seus consumidores, que nada mais os amedronta. Estipulam os preços que querem e todos pagam; inventam os mais longínquos locais para a realização dos eventos e todos vão; inventam separação de lotes puramente para especular sobre os preços de acordo com as vendas e todos aceitam; fazem as vendas da maneira que bem querem e todos compram. Acho, com toda a experiência de vários anos como vendedor dos produtos do Marafolia, que já é hora da população de São Luís impor um ‘basta’, um ‘chega’ a tudo isso. Empenho aqui a minha palavra, correndo o risco de sofrer duras penalidades por ela, uma vez que tenho dinheiro a receber desta empresa, para pedir aos que receberem esta comunicação que se imponham enquanto consumidores e exijam o respeito que lhes é devido.

Obs: Por favor, repassem esta mensagem aos seus amigos, parentes ou mesmo conhecidos que pretendem comprar "desesperadamente" os ingressos dos eventos do Marafolia. Não tomem esta mensagem como uma corrente inescrupulosa, mas, sim, como um grito pela consciência de todos que deve ser despertada de um estado de retardo, letargia, ou de catalepsia, ou sei lá como se possa chamar o fato da aceitação de tanta humilhação. Uma verdadeira prostituição de nossa dignidade, orgulho e civilidade.

quilana não permite ver os comentários desta foto.

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.