22/08/04 - 20h:58mDenunciar

NIRVANA NUNCA HAVERÁ O FIM!!!O SONHO NÃO ACABOU!!!)(...)

Kurt Donald Cobain nasceu em 20 de fevereiro de 1967, em Aberdeen, ao sul de Seattle, no estado americano de Washington. Devido aos constantes problemas entre seus pais (um mecânico e uma secretária, que vieram a se separar definitivamente quando ele tinha 7 anos), ele morou em vários lugares diferentes, e desde cedo mostrou-se um garoto muito irrequieto, e com problemas de saúde que lhe obrigavam a tomar sedativos e outros remédios para acalmar sua hiperatividade e fazê-lo concentrar-se na escola. Mas os esforços quanto aos seus estudos foram em vão, e logo ele se desligou da vida escolar. Passava grande parte de seu tempo sozinho, ouvindo música e pintando, na maioria das vezes, na casa de outros parentes que aceitavam cuidar do problemático garoto. Sua conturbada infância seria refletida anos mais tarde em várias músicas que ele compôs para o Nirvana. Assim, ainda cedo, ele teve contato e se apaixonou pelo rock’n’roll, e ouvia bandas como Beatles, Monkees, The Clash, Kiss, Black Sabbath, Sex Pistols e Led Zeppelin. Aos 14 anos ganhou uma guitarra de aniversário, e ficava cada vez mais claro que a vida do garoto seria sobre algo voltado à música, mais especificamente, ao rock’n’roll. NIRVANA





Kurt Cobain - guitarra, vocais

Dave Grohl - bateria

Krist Novoselic - baixo



Ele poderia ter se tornado um artista plástico,

pois tinha muito talento para pintura e escultura.

Ele poderia nunca mais ter tocado guitarra,

porque derramou óleo fervente nas mãos

enquanto fritava batatas.

Mas ele continuou na música,

e se tornou o guitarrista e vocalista do Nirvana.

Ele era Kurt Cobain,

e se suicidou em 8 de abril de 1994.

O conjunto começou em 1986,

em Aberdeen, Estado de Washington,

com Chad Channing como baterista -

Dave Grohl só entraria em 1990,

após quase dez bateristas diferentes.

A história do Nirvana passa obrigatoriamente

por um termo que designava um jeito de tocar

e passou a significar toda uma cultura

e uma série de pensamentos e atitudes: o grunge.

Sob muita chuva e café,

pouco dinheiro e alguma heroína,

bandas de Seattle,

no frio noroeste americano,

conseguiram ultrapassar a fronteira entre o mainstream

e o underground,

levando o som alternativo - com influências do

punk rock dos anos 70 e

baladas melódicas - para os grandes públicos.

Outro ícone dessa história é o selo Sub Pop,

que lançou o Nirvana e o Soundgarden.

O crescente sucesso dessas bandas chamou a atenção de David Geffen,

da Geffen Records,

com quem assinaram em 1991.

Com o lançamento de

"Nevermind", a banda ficou mundialmente conhecida;

"Smells Like Teen Spirit"

se tornou um hino, e Cobain,

o porta-voz de gerações que,

de tão iconoclastas, ansiavam por um símbolo,

qualquer que fosse ele.

Para o vocalista e guitarrista,

porém, nada disso era motivo de alegria.

A fama só aumentou sua melancolia

e seu temperamento depressivo,

e Kurt chegava a se sentir culpado por não estar feliz

com a aclamação das multidões.

Além disso, achava que essa mitificação

em torno de si e de toda a indústria da música

era um fardo pesado demais para suportar.

No dia 8 de abril de 1994, é encontrado morto,

com ferimento provocado por arma de fogo,

Kurt Donald Cobain.

Deixa viúva, Courtney Love

(ex-megera-maloqueira e atual diva roqueira),

vocalista da banda Hole, e filha órfã,

Francis Bean Cobain,

"para quem a vida será muito mais feliz sem mim",

de acordo com a nota encontrada junto do corpo.





Comentários (0)

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.