24/10/04 - 10h:05mDenunciar



O QUE E GOTICO?

O que é gótico? Eis a questão...

Para solucionarmos esta pergunta precisamos retroceder alguns séculos, mais precisamente a era medieval. Na idade das trevas, havia um povo conhecido como visigótico, eles viviam na região da Alemanha e tinham um grande fascínio pela morte e viviam próximos desta. Entretanto qual o porquê da roupa preta? Qual é a fixação por locais tais como cemitérios e bares para lá de sombrios? A pergunta já clássica "Vocês bebem sangue e dormem em caixão? Fazem parte das coisas mais comuns que já ouvimos por aí...



Continuando. Os Góticos também eram conhecidos pela arquitetura arrojada para o período, criaram o chamado arco gótico, o que lhes permitia erigirem castelos e fortalezas mais fortes e resistentes de que os de outras civilizações da época.



Estes castelos, mansões e fortificações sobreviveram aos séculos. Desde suas fundações eram palcos de histórias e lendas, muitas ligadas ao sobrenatural e o místico. Eram os chamados locais mal-assombrados, evitados e dedicados a distantes realezas. Ao final do século XVIII, eles foram revisitados por uma nova estirpe de habitantes.



Eram poetas, artistas plásticos, escritores, boêmios, ocultistas e sonhadores. Nessas velhas costruções, eles se reuniam. Com sua imaginação habitavam os velhos salões, invocavam espíritos ancestrais, olhando cortinas velhas e rasgadas ao vento, ao sabor de goles do doce absinto e do imprescendível vinho. O cemitério era um outro local, com seus anjos de mármore, frias testemunhas da dor e da eterna busca pelo etéreo destes artistas.



Nas sombras eles produziam obras imortais como Frankenstein, O corvo, As flores do mal, Dracula e outras tantas imortalizadas pelo tempo. Obras imortais. Este é o mundo dos góticos, sombrio e languidamente romântico. Uma eterna busca, guiada pela noite e seus mistérios.



Estas foram as bases que orientaram alguns jovens no final dos anos setenta, o cenário era extremo. De um lado a contestação ao sistema de extrema direita, feita pelos punks. Do outro uma cultura jovem alienada e psicodélica das discotecas. Neste conturbado período os jovens que procuravam pela arte e a cultura, estavam desfalcados e procurando por um espaço próprio de expressão de suas idéias. Este espaço começou a surgir com o aparecimento do estilo musical "coldwave"(onda fria, em inglês), era um som mais frio, gelado e apropriado para estes jovens que se reuniam em casas abandonadas, cemitérios para discutirem sobre cultura, realizarem saraus literários e apreciarem um bom vinho ou absinto.







O "coldwave" aos poucos começou a atrair músicos de outros estilos, algumas bandas originalmente punks e os chamados ultra-românticos, desse modo formando os primeiros Darks nos primórdios dos anos oitenta. Neste período a coldwave se espalhou pelo mundo, originando bandas como Siouxie and the Banshees, Baú- Haus, The Sisters of Mercy e tantos outros. No Brasil, a coldwave e seu estilo sombrio foram principalmente divulgados pelo estilista Rudy Velásquez, conhecido por Madame Satã (O qual mais tarde foi imortalizado no nome de uma das mais tradicionais casas do estilo).



Na virada dos anos oitenta para noventa, os primeiros darks saíram de cena e abriram espaço para os góticos. Estes chegaram com um visual mais complexo e estiloso, buscando ainda mais por um refinamento musical e assumindo uma atitude de estilo de vida sombrio.



A cultura gótica sempre esteve ligada com a arte. Não importando qual fosse essa, música, poesia, pintura, escultura, e vem manifestando-se ora como um sentimento nostálgico, ora melancólico, ás vezes tenebroso e sempre celebrando um lado sombrio da vida e da arte. Você não se torna gótico, você nasce como um desde o primeiro dia de sua vida, encontrando a arte na escuridão.

















Comentários (0)

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.