07/10/05 - 14h:53mDenunciar

É isso galera!!!

20 motivos para não desarmar os cidadãos honestos



José Francisco Rodrigues, da ABCA, a Associação Brasileira dos Colecionadores de Armas, enumera as razões que fazem da proibição do comércio legal de armas de fogo e munição no Brasil uma decisão equivocada.



1 - É inconstitucional: fere o direito de propriedade, o direito à segurança pessoal e os direitos adquiridos. (Constituição de 1988, Art. 5º, parágrafo 2º e incisos XXII, XXIV, XXXVI e LIV);



2 - A proibição da venda legal de armas em lojas resultará, ao contrário do que pensam os proponentes da medida, no crescimento da criminalidade e o total descontrole sobre as armas em circulação, porque:



a) O cidadão que se sente ameaçado (seja esta sensação real ou imaginária) irá recorrer aos traficantes de armas. A lei cria um novo mercado para os traficantes além do já existente (a marginalidade). Vide a Lei Seca imposta nos Estados Unidos como exemplo.



b) O cidadão que se armar para defender a si, sua família e sua propriedade (direito constitucional), será considerado um criminoso.



c) Aumentará o número de invasões a domicílios devido ao conhecimento, por parte dos marginais, de que todos os lares estarão indefesos. A casa é simplesmente uma defesa passiva de que nada vale se não houver uma defesa ativa por trás de suas paredes. Apenas 5% dos lares brasileiros possuem armas, o que tem sido suficiente para desestimular as invasões indiscriminadas.



d) Aumentará a ousadia da criminalidade na rua, por saberem que ninguém mais porta arma;



3 - Respeito às minorias conforme a constituição: os proprietários de armas legais são cerca de 2,5 milhões de pessoas (1,5% da população). Uma minoria que sempre respeitou a lei (do contrário não poderiam adquirir armas). Que impacto sobre a criminalidade pode haver o desarmamento dessa pequena parcela da população?;



4 - Fim do controle sobre as armas: elas não podem ser "desinventadas". São fáceis de serem manufaturadas em qualquer oficina e facilmente transportadas e contrabandeadas. Ao tornar todas as armas de fogo ilegais o governo está, voluntariamente, abrindo mão de qualquer forma de controle sobre as mesmas;



5 - Cria mais uma forma de discriminação social: a lei deve ser igual para todos (conforme a Constituição). Isto não afetará as inúmeras leis complementares que dão direito aos portes de arma funcionais. Por exemplo: juízes, promotores, defensores públicos, procuradores, senadores, deputados federais e estaduais, chefes de autarquias, etc., sem falar nas categorias previstas no escopo do PLS;



[CONTINUA....]

Apesar de tudo , ainda tenho esperanca de tudo da certo.

Comentários (0)

Fotos postadas a mais de 15 dias não podem receber comentários.